O que acontece com quem não declara Imposto de Renda?

por Mariana Congo | 02/05/2019

Como declarar investimentos no IR 2019

Perdeu o prazo de entrega da declaração do imposto de Renda 2019? Calma, você não é a única pessoa nessa situação.

Se você deixou de submeter suas informações ao Fisco, pode entregar a sua declaração a partir do dia 2 de maio de 2019. 

O processo é o mesmo para quem entregou dentro do prazo: basta preencher seus dados no programa da Receita Federal e enviar o documento.

Se para você era obrigatório entregar a declaração, você terá de pagar uma multa mínima de R$ 165,74. A cada mês de atraso, a Receita acrescenta mais 1% sobre o imposto devido, até o limite de 20% desse montante.

O cálculo do imposto a pagar é feito de forma automática pelo programa da Receita. Não é necessário baixar novamente o programa. Mas caso você ainda não tenha feito o download, aqui estão os links para cada dispositivo:

    • versão para Windows – clique aqui para fazer o download do programa;

 

    • versão para MAC – clique aqui para fazer o download do programa;

 

    • versão para Android – clique aqui para baixar o app;

 

    • versão para iPhone e iPad – clique aqui para baixar o app;

 

Como acompanhar a restituição do Imposto de Renda?

Segundo o calendário de restituição do Imposto de Renda 2019, o primeiro lote deve ser liberado no mês de junho de 2019.

No entanto, professores e pessoas com mais de 60 anos têm prioridade na restituição. Em seguida, as pessoas recebem suas restituições de acordo com a ordem de entrega da declaração.

Em 2019, as datas para a restituição do Imposto de Renda são:

1º lote: 17/06/2019

2º lote: 15/07/2019

3º lote: 15/08/2019

4º lote: 16/09/2019

5º lote: 15/10/2019

6º lote: 18/11/2019

7º lote: 16/12/2019

Quem perdeu o prazo de entrega da declaração provavelmente terá sua restituição no último lote do ano. Porém, é necessário acompanhar o processamento para saber se sua declaração caiu ou não na malha-fina.

Malha fina: o que é e como evitar cair nela

malha fina é um processo de verificação de inconsistências na declaração do Imposto de Renda. Funciona como uma peneira da Receita Federal para checar as informações enviadas.

Uma pessoa cai na malha fina quando as informações enviadas ao Fisco não batem com o que as empresas declaram. 

Sim, as companhias também precisam fazer uma declaração de Imposto de Renda (o chamado IRPJ) nesta mesma época do ano. 

A Receita cruza as informações das pessoas com as das empresas e, se houver alguma inconsistência, ambas caem na malha fina. A partir daí, cada situação precisa ser resolvida diretamente com a Receita. 

A maioria dos casos de malha fina acontece por causa de algum erro no preenchimento da declaração. Pode ser um número de documento ou CNPJ errado, por exemplo.

Quem cai na malha fina leva mais tempo para receber a restituição do Imposto de Renda e pode até ter seu CPF bloqueado em alguns casos. Por isso, não se esqueça de revisar os campos antes da entrega da declaração. 

Ah, não deixe para transmitir a declaração do Imposto de Renda 2019 no último dia (30 de abril)! Assim, você evita imprevistos e preenche os dados com mais tranquilidade.

Tem dúvidas sobre como declarar investimentos no Imposto de Renda 2019? Confira o nosso Guia Completo do Imposto de Renda: Orientações Gerais.

Luciano

Mariana Congo é Gerente de Comunicação da Magnetis e jornalista especializada em finanças pessoais..

Avaliar o post