O que é investimento?

por Mariana Congo

Investimentos, planejamento financeiro, finanças. Essas palavras podem parecer assustadoras para a maioria das pessoas que não têm contato com o mundo do mercado financeiro. É comum achar que estes conceitos são complexos, que exigem conhecimento profundo em Matemática ou mesmo que são restritos apenas a profissionais qualificados. Mas não se assuste e acredite: desvendar os seus significados pode ser super fácil e bem mais simples do que possa parecer!

Você não precisa se tornar um especialista em finanças mas é importante ter uma noção sobre o que é investimento, porque este conceito deveria fazer parte da vida de grande parte das pessoas. Afinal, a relação com o dinheiro é algo que impacta diretamente a todos. Infelizmente essa relação pode ser conflituosa para muitas pessoas que não sabem o que fazer com o seu dinheiro, simplesmente pela falta de conhecimento.

Se você não quer ser uma dessas pessoas,continue lendo o nosso artigo e entenda de uma vez por todas, de forma simples, o que é investimento e como ele pode te ajudar a realizar seus sonhos.

O que é investimento?

De forma ampla, investimento é qualquer desembolso que produza expectativa de ganho ou resultado futuro. Nesta linha, pode ser considerado diferentes formas de capital como intelectual , social e natural. Por exemplo, dedicar tempo ao estudo para desenvolver conhecimento sobre determinado assunto, assim como, plantar uma árvore para colher frutos no futuro – ambos podem ser entendidos como formas de investimentos.


Em termos financeiros, investimento é aplicar o seu dinheiro de forma que ele gere rendimentos no futuro. É uma ótima maneira de colocar o seu dinheiro para trabalhar para você: quando você investe, o seu dinheiro passa a gerar ganhos — permitindo que você se beneficie do efeito dos juros compostos — resultando em uma renda extra! E isso, sem que você precise trabalhar mais no seu emprego ou ganhar um aumento.


Investir é diferente de poupar

É bastante comum que as expressões “investir” e “poupar” sejam usadas como sinônimos, apesar de serem coisas diferentes. Poupar tem a ver com guardar dinheiro.

O ato de poupar geralmente exige algum tipo de mudança nos hábitos financeiros, como a contenção de gastos supérfluos, por exemplo. O objetivo é que, no final do mês, a quantia que entrou em caixa seja maior do que a que saiu, ou seja, que consiga sobrar alguma quantia no fim do mês. Para muitas pessoas, esta pode ser uma tarefa quase impossível, afinal são tantas contas que precisam ser pagas, que é mais provável que falte dinheiro ao invés de sobrar. Por isso, para conseguir poupar, é necessário ter muito foco para atingir as metas estabelecidas que vão além de somente pagar contas: se eu decido poupar meu dinheiro para comprar um carro, por exemplo, devo conter os gastos pelo tempo necessário até que eu atinja meu objetivo final.

Investir, por outro lado, tem a ver não somente com juntar, mas com aplicar o dinheiro poupado para que seja gerado uma remuneração futura através de juros ou correção.

A confusão é gerada pois frequentemente associamos aplicação na caderneta de poupança, que não deixa de ser uma forma de investimento, com o ato de poupar. E por sinal como já abordamos em outro artigo, o rendimento da poupança atual é ruim e esta forma de investimento deve ser evitada.

Investir é diferente de especular

Benjamin Graham, um dos maiores investidores da história, sintetizou bem a diferença entre investir e especular:

"Uma operação de investimento é aquela que, por meio da análise, promete uma segurança para o principal e um retorno adequado. As operações que não vão ao encontro dessas exigências são especulativas."

Especular, então, significa investir com condições de incerteza: o especulador compra um bem confiando que ele irá se valorizar, para que depois possa vendê-lo a um preço mais alto. O risco desse tipo de operação é muito alto, já que no momento da compra daquele bem, o especulador nunca tem certeza se aquele bem irá mesmo se valorizar — e é por isso que geralmente especular é associado com ganhos ou perdas de quantias enormes de dinheiro.


Já o investimento tem uma característica de segurança maior. O investidor estuda as suas possibilidades de investimento, considera os riscos e só depois, quando já tem alto conhecimento sobre as condições do negócio, toma a decisão de investir. Nesse caso, a chance de retorno da quantia investida é bem maior.

Investir é diferente de apostar

Outro erro comum é acreditar que investimento é um tipo de aposta. Quem nunca ouviu uma frase como “se quiser investir, aposte no mercado imobiliário” ou algo do gênero?

Contudo, investir não é apostar! Apostar é arriscar o seu dinheiro em algo totalmente incerto e aleatório, sem que haja qualquer garantia de retorno. Na aposta, você depende exclusivamente da sua sorte para conseguir algum tipo de retorno — é literalmente como jogar na loteria.

Já o investimento, como dito, pressupõe algum tipo de estudo e análise sobre o negócio e seus riscos antes de investir nele. Isso não quer dizer que o retorno é 100% certo, mas o estudo prévio dos possíveis desfechos traz uma maior possibilidade de lucro.


No entanto é importante ressaltar que não existe investimento sem risco! O que existe são investimentos com tipos de riscos diferentes, em maior ou menor grau. Até mesmo guardar o dinheiro poupado em casa é arriscado, já que ele poderá se desvalorizar por causa da inflação. Ou seja: não há como fugir do risco quando se fala em investimento.

Por isso mesmo, na hora de investir, é importante saber qual a sua tolerância ao risco. As perguntas a serem feitas assumindo investimentos são: qual nível de risco é mais adequado para o meu perfil? Qual seria a minha reação a possíveis perdas no curto prazo, para poder ganhar no longo prazo? Essas perguntas são importantes para traçar um perfil do investidor e a estratégia de investimento mais adequada ao seu tipo de perfil. Mas não é só porque existem riscos maiores ou menores associados a diferentes tipos de investimento que você não deveria considerar investir. Confira a seguir por que você deve investir.

Por que investir?

A princípio, a resposta para essa pergunta pode parecer simples: ganhar mais dinheiro. Mas ganhar mais dinheiro para quê? A resposta desta pergunta pode variar de pessoa para pessoa: alguns podem querer adquirir uma casa própria, outros podem querer ter uma vida tranquila após a aposentadoria, dentre muitos outros variados motivos possíveis — a maioria relacionado à segurança financeira.

Pode parecer clichê mas sabemos que a vida é cheia de imprevistos. As vezes acontecem situações em que a falta de dinheiro pode ser um limitador para resolver algum problema inesperado. Você mesmo já deve ter passado ou conhecido alguém que viveu algum caso neste sentido. Portanto, por mais que você considere que não tem objetivos ou metas a serem realizadas, o simples motivo de ter uma reserva financeira para situações de emergência pode ser a razão pela qual você deve investir.

Fato é que traçar seus objetivos é essencial para o planejamento financeiro e deve ser sempre o primeiro passo para quem pretende ser um investidor de sucesso.

Como começar a investir

Agora que você já sabe um pouco mais sobre investimentos, que tal começar a investir? Uma boa maneira de começar é passar para o papel todos os aspectos da sua situação financeira atual: os bens que você possui, quais suas fontes de renda, e até mesmo suas dívidas e despesas fixas. Assim, você poderá ter certeza do quanto pode investir. E a boa notícia é que nem sempre é preciso de muito dinheiro para começar a investir.

O próximo passo é saber quais os tipos de investimento mais recomendados para o seu perfil. Caso você não tenha a menor ideia de como fazer isso, uma boa dica é procurar uma consultoria de investimentos, que irá te ajudar a fazer um plano de investimentos personalizado.

Você sabia que a Magnetis oferece uma ferramenta gratuita em seu site que pode te ajudar a se familiarizar melhor com o mundo dos investimentos? Faça uma simulação de investimento, descubra quais investimentos são mais recomendados para o seu perfil de investidor e dê o primeiro passo para realizar seus objetivos financeiros!

Gostou de saber mais sobre o que é investimento? Divida conosco seus comentários e suas dúvidas!

Mariana Congo é Gerente de Conteúdo da Magnetis e jornalista especializada em finanças pessoais.

O que é investimento?
4.9 (97.14%) 21 votes