[Vídeo] 3 dicas para organizar as contas – 12 passos para mudar sua vida financeira

por Mariana Congo

Você sabe que precisa cuidar melhor do seu dinheiro, mas não sabe por onde começar? Que tal aprender três truques para organizar as contas?

Aqui na Magnetis, nós preparamos uma série especial de vídeos para discutir as principais dores dos brasileiros quando o assunto é dinheiro. Todas as quartas-feiras, liberamos um novo episódio em nosso canal no YouTube.

Neste segundo vídeo, eu vou mostrar três passos para você colocar a sua vida financeira em ordem.

Você vai aprender a equilibrar as suas contas, pagar a si mesmo primeiro e separar uma quantia para realizar seus planos futuros. Com disciplina e foco em seus objetivos, fica muito mais fácil!

Nos próximos episódios da série “12 passos para mudar a sua vida financeira”, você entender também como escolher os melhores investimentos para cada meta que você pretende alcançar.

Nessa tarefa, nós contamos com o apoio da BlackRock, a maior gestora de recursos do mundo.

Espero que você goste! 😀

Veja aqui a transcrição completa do vídeo:

Você sabe que está na hora de começar a fazer alguma coisa pelo seu futuro financeiro, mas não sabe por onde começar.

Você até tenta entender aquelas siglas do mundo dos investimentos, mas é difícil não se confundir com tantos nomes parecidos.

Se esse é o seu caso, fique calmo, respire fundo e vem comigo: está na hora de começar a melhorar a sua qualidade de vida!

Guardar dinheiro para o futuro começa com uma ferramenta bastante conhecida e você já deve até ter ouvido falar dela: o bom e velho orçamento.

Se você quer que o seu dinheiro sobre no fim do mês, o que você precisa é…. gastar menos do que ganha! Simples assim.

Eu sei que pode parecer fácil na teoria e difícil na prática, mas eu preparei aqui três passos que vão ajudar você nessa missão. Vamos começar?

Passo 1: Tire uma foto da sua vida financeira

Que tal um exercício? Coloque na ponta do lápis o controle de tudo aquilo que você ganhou e também do que você gastou.

Você não precisa fazer isso todos os dias da sua vida. O ideal é fazer uma análise de pelo menos um a três meses, e refazer esse exercício sempre que alguma coisa importante mudar na sua vida, como uma troca de emprego ou a chegada de um membro novo na sua família.

Tire essa fotografia do seu orçamento e tenha uma visão geral dos seus gastos.

Os gastos fixos são aqueles que acontecem todos os meses e sempre têm o mesmo valor. Um exemplo é o aluguel.

Os variáveis acontecem todos os meses, mas nem sempre no mesmo valor, como, por exemplo, um jantar em um restaurante.

Os gastos extras são os imprevisíveis. Algo como “meu gato engoliu uma pilha e precisei levar no veterinário”. (Calma gente, já tá tudo bem com ele!)

E tem também os gastos adicionais, que são os que não precisam acontecer sempre, como um presente de aniversário para aquele seu amigo meio mala.

Depois que você tirar essa fotografia da sua vida financeira, vai ficar mais fácil enxergar para onde está indo o seu precioso dinheiro.

Daí, você pode começar a se perguntar com o que realmente vale a pena gastar. É aí que entra o próximo passo.

Veja mais: Confira todos os episódios da série "12 passos para mudar a sua vida financeira"

Passo 2: Defina a quantia certa para cada tipo de gasto

Chegou a hora de você definir, de fato, qual é o seu orçamento.

Imagine o que acontece nas empresas: "a verba de marketing para esse ano é de X reais". É isso o que você vai fazer na sua vida financeira.

E essa é uma prática saudável. Se as empresas cuidam do dinheiro delas, por que você não cuida do seu?

Para ajudar, vamos trabalhar com a ideia de envelopes para os seus gastos do mês.

Um exemplo: você fez uma análise e viu que gasta mais ou menos R$ 500 por mês com supermercado.

Com uma visão mais crítica, você decide que vai economizar e que a sua "verba" para supermercado não pode passar de R$ 400.

Então, você pega o seu envelope do supermercado e nele coloca esses R$ 400 que você definiu. Se o dinheiro desse envelope acabar, acabou. Não pode trapacear! Acabou o supermercado daquele mês.

A ideia do envelope é só uma metáfora. Ela serve pra você começar a exercitar o controle sobre os seus gastos. Você não precisa ter literalmente um envelope, mas é importante manter a disciplina.

Colocar isso numa planilha ou aplicativo, por exemplo, já resolve. Isso vai te dar uma sensação muito boa de tomar as rédeas da sua vida financeira.

Passo 3: Pague-se primeiro

Por fim, você vai criar um envelope para os seus investimentos. É a ideia de pagar a si mesmo antes de gastar tudo aquilo que você ganha.

Cuidar do seu futuro tem que ser uma prioridade. Se você quer investir, precisa separar essa quantia já no início do mês, como se fosse um boleto pra pagar.

Todo esse esforço tem a ver com o estilo de vida que você quer ter. Se o seu objetivo é tranquilidade financeira no futuro, algum dinheiro precisa sobrar para que você possa guardá-lo.

E isso só vai ser possível se você gastar menos do que ganha, é óbvio. Depois, chega a hora de fazer o seu dinheiro trabalhar para você, mas isso é assunto para o próximo vídeo. Fique ligado!

Gostou desse vídeo? Não esquece de curtir, compartilhar e, claro, se inscrever no canal da Magnetis. Até o próximo!

Mariana Congo, da Magnetis

Mariana Congo é Gerente de Comunicação da Magnetis e jornalista especializada em finanças pessoais.

[Vídeo] 3 dicas para organizar as contas – 12 passos para mudar sua vida financeira
Avaliar o post