Planejamento financeiro: qual a importância de planejar as finanças?

por Fernando Reis

Quando se trata de educação financeira, o Brasil tem pouco a mostrar ao mundo: em um ranking de educação financeira divulgado pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), em 2016, o Brasil alcançou a 27ª posição entre 30 países. Em diversas pesquisas globais sobre planejamento financeiro, nosso país figura sempre nas últimas colocações.

Infelizmente, no Brasil a educação financeira não é incentivada desde a infância como deveria ser. Esta falta de preocupação com um tema tão sério nos leva a ter indicadores decepcionantes e que impactam diretamente no dia a dia dos cidadãos.

Você sabia, por exemplo, que 65% dos brasileiros não têm reserva financeira? E os que ainda tem alguma, continuam presos a investimentos tradicionais com rendimentos runs, já que o percentual de brasileiros que investem fora da poupança não chega a 1%. Gastar hoje e pagar amanhã está na cultura da maioria dos cidadãos do país. Para piorar, são poucos os que se dão ao trabalho de fazer um rígido controle de despesas, como um orçamento mensal e metas de construção de patrimônio.

Neste post, você vai aprender por que não pode deixar para amanhã o seu planejamento financeiro. Esta pode ser uma mudança transformadora e começa a partir de agora. Está preparado? Confira.

A dificuldade do planejamento financeiro

Ter controle sobre o orçamento é um enorme desafio. Muitas pessoas acreditam que é muito difícil conseguir se planejar financeiramente - e não porque tenham renda insuficiente ou falta de interesse no assunto -, mas simplesmente porque não sabem como começar.

Mas a questão é que sem planejamento financeiro é impossível chegar a algum lugar. Ele precede todos os passos na busca pelo seu sucesso e está presente na maioria das histórias de pessoas bem-sucedidas do mercado.

De acordo com as palavras do estatístico William Edwards Deming,

William Edwards Deming

“Não se gerencia o que não se mede, não se mede o que não se define, não se define o que não se entende, e não há sucesso no que não se gerencia.”

Ou seja, o planejamento financeiro é fundamental para qualquer pessoa ter sucesso. Mas você sabe exatamente como fazê-lo?

Planejamento financeiro: o que é, para que serve?

Planejar é antever situações futuras, é condicionar seu comportamento às mudanças em sua trajetória, é buscar garantir que seus objetivos não serão afetados por fatos inesperados. Envolve disciplina, muito estudo e rearranjo constante. Está diretamente ligado à vontade de crescer. Você a tem?

Melhor do que explicar a você o que é planejamento financeiro é dizer o que não é: uma pesquisa feita em 2016 pelo SPC trouxe a informação de que 45,8% dos entrevistados não têm controle do seu orçamento, sendo que 29,3% dizem organizar suas finanças pessoais "de cabeça".

Ora, sem bússola, para onde um navegador é capaz de ir? Um piloto levanta voo sem instrumentos de bordo? Pois bem. Planejamento financeiro é a bússola da sua viagem de uma vida inteira, rumo aos seus objetivos. Trata-se da sistematização de todas as suas receitas/despesas, gerenciando o controle do dinheiro em sua vida como se faz em uma empresa.

Diversas pesquisas mostram que o simples ato de transferir o orçamento doméstico, de sua mente para uma planilha, já costuma resultar em uma redução considerável nas despesas mensais. Que tal fazer esse teste?

Quando o dinheiro deixa de ser um inimigo incontrolável para estar sob o seu comando, você passa a estar bem encaminhado para alcançar a tão sonhada independência financeira.

Quais os benefícios gerados pelo planejamento financeiro?

São vários os benefícios que uma pessoa passa a ter quando consegue ter um planejamento financeiro. Um dos principais deles é o autoconhecimento sobre sua situação financeira e seus hábitos de consumo: quanto você ganha; quanto você gasta; quanto consegue economizar a cada mês; etc. Muitas pessoas não tem a mínima noção de quanto gastam, sem contar que não é raro também ver casos em que gasta-se mais do que ganha-se. É exatamente neste ponto que muita gente se perde. Com planejamento financeiro isso pode ser resolvido.

Conseguir organizar o pagamento de suas contas sem a necessidade de tomar empréstimos ou não ser pego de surpresa com alguma conta inesperada ou não planejada é uma grande vantagem e um dos maiores desejos de muita gente. Na prática nem sempre é assim que acontece. Com planejamento financeiro você sabe exatamente o que tem para pagar ou quando suas dívidas vencem e assim pode ficar muito mais tranquilo.

Outro grande benefício, de se ter planejamento financeiro é conseguir atingir mais rapidamente seus objetivos. Sabe aquele projeto ou sonho que você vive adiando? Como é difícil fazer sobrar um pouquinho no fim do mês, você pode não estar vivendo a vida que gostaria. A boa notícia é que nunca é tarde demais para começar.

É fundamental organizar suas contas mês a mês, mas é interessante que você busque se planejar considerando o médio e longo prazos. Através de um planejamento financeiro é possível pôr em prática planos financeiros de longa duração, com objetivos e metas maiores. Para isto, é necessário que você consiga economizar e investir parte do seu dinheiro sempre que possível.

Você pode se perguntar: "Mas se eu mal consigo pagar minhas contas, como vou fazer para economizar e investir?"

Falar que não consegue economizar por que ganha pouco é um grande mito. É possível sim! Uma forma é começar aos poucos e ir aumentando gradativamente, claro sempre avaliando as suas necessidades. Requer apenas planejamento e uma boa dose de determinação.

É importante que você entenda que o dinheiro deve trabalhar por você e não o contrário. Não é nada saudável viver em função dele mas sim é fundamental buscar manter uma boa relação com o dinheiro, fazendo com que ele te ajude a realizar seus sonhos e objetivos.

Compreendeu agora o quanto você pode ganhar se tiver um planejamento financeiro?

Como começar o planejamento financeiro

Se você se convenceu de que precisa aprender a ter mais controle sobre suas despesas para alcançar sua independência financeira e reconheceu que poderia estar em situação patrimonial melhor do que a você vive hoje, é hora da mudança de hábitos. Separamos algumas dicas rápidas para você dar essa virada em sua trajetória:

1. Esquematize seu orçamento pessoal

Ponha tudo na "ponta do lápis". Sistematize todas as suas entradas/saídas, sem desprezar valores pequenos. Gastos “fluidos”, como transporte e lazer, devem ser contabilizados e encaixados dentro de metas. Deve haver limite para todas as despesas. Existem vários aplicativos de controle financeiro e finanças pessoais que podem ajudar você a se organizar.

2. Pagamentos a prazo, nem pensar!

Quando você se entrega aos “prazeres do consumo fácil”, mediante parcelamentos, você deixa parte de seus recursos escorrerem pelos dedos no pagamento de juros. Em alguns casos excepcionais você não tem escolha a não ser comprar parcelado, mas sempre que possível procure comprar à vista e ainda pedir descontos. Pode não parecer mas faz uma diferença enorme!

3. Faça da reserva financeira uma nova conta

Crie o hábito de economizar! Corte gastos supérfluos e estabeleça um valor específico para poupar e investir com uma frequência. Se criar um hábito, você terá na reserva financeira mais uma “obrigação mensal”. É o conceito de “se pagar primeiro”, que define o esforço de economizar dinheiro a ser destinado à construção do seu patrimônio. Fixe um percentual e siga-o como sua ideia fixa. Não abra exceções, lembre-se que disciplina é chave para o sucesso.

4. Recorra ao auxílio de especialistas

Se você acha que não consegue fazer tudo sozinho, procure a ajuda de especialistas. Existem diversos profissionais que estudam o mercado há décadas, auxiliando centenas de pessoas não somente em seu planejamento, mas também no alcance de sua independência financeira. Consultorias de investimentos, por exemplo, conseguem avaliar seu perfil de investidor e recomendar as melhores opções mais adequadas para você.

5. Não desanime

Como falamos no começo do texto, conseguir fazer um planejamento financeiro é de fato, um enorme desafio. Muitas pessoas tem medo até de começar porque acham que é impossível. Mas como você deve ter visto, é importante dar o primeiro passo e sair da inércia da falta de controle financeiro. Uma vez feito isso, a principal dica é não desistir. Não é fácil, mas a recompensa no final vale muito a pena. Acredite!

Se você gostou deste post, siga-nos nas redes sociais e fique por dentro das nossas novidades! Estamos no Facebook, Twitter, Linkedin, Instagram e Youtube 😉

Fernando Reis é administrador e Analista de Marketing de Conteúdo da Magnetis.

5 (100%) 1 vote