X
Magnetis Week

a black friday da

Magnetis Logo
Invista agora
a evolução na edução financeira, conheça a Magnetis.

Como estruturar o plano de cargos e salários da sua empresa?

Uma das melhores maneiras de atrair e reter talentos é ter políticas claras de RH. É o caso, por exemplo, da estratégia de benefícios e do plano de cargos e salários.

Afinal, o capital humano nunca foi tão determinante para o sucesso das organizações quanto agora. Como consequência, a gestão de pessoas também ganhou importância e um papel mais estratégico.

Por isso, vamos mostrar neste artigo o que é um plano de cargos e salários e como estruturá-lo. Confira!

O que é um plano de cargos e salários?

O plano de cargos e salários contém a definição de todos os cargos da empresa. Ele detalha as funções e atividades de cada cargo, assim como o nível de maturidade e autonomia que se espera de cada um. Assim, contempla tanto aspectos técnicos quanto comportamentais. Além disso, deve informar também o salário ou a faixa salarial referente a cada cargo.

Com um plano de cargos e salários bem-definido, a empresa mostra que tem uma política transparente sobre o assunto. Assim, fica mais fácil para o profissional entender quais são suas possibilidades de crescimento e o que precisa fazer para alcançar o próximo degrau.

Além disso, é uma forma de mostrar que a organização quer isonomia no seu quadro de funcionários e que prevalece a meritocracia. E também serve como régua de parâmetros para que os gestores auxiliem no desenvolvimento dos colaboradores. Isso torna as decisões de promoção ou aumento salarial mais objetivas.

Banner podcast Papo de Firma

Como estruturar um plano de cargos e salários?

A elaboração de um plano de cargos e salários precisa ser feita com muito cuidado. Ele vai se tornar a base de toda a estrutura hierárquica da empresa. Isso tem impacto não apenas nas expectativas dos colaboradores, mas também na forma como a organização funciona e, consequentemente, nos resultados que alcança.

Por isso, vamos ver o que é preciso para estruturar um plano de cargos e salários completo:

Entenda o modelo de negócio da empresa

Todo processo de mudança dentro de uma organização deve começar pelo entendimento profundo do negócio. Todas as decisões devem ser tomadas tendo em mente o modelo de negócio da empresa e como aquela mudança vai impactá-lo.

Por exemplo, alguns tipos de negócio tem a possibilidade de carreiras em Y. São aquelas que para crescer, o colaborador pode tanto ir para um caminho de especialista quanto de liderança. É o caso da sua empresa? Então é preciso considerar estes fatores.

Outro ponto muito importante é entender o quão horizontal é a hierarquia da empresa, o tamanho, a previsão de crescimento e até mesmo o mercado em que ela está inserida.

Converse com os gestores

Comece mapeando a estrutura atual da empresa, mesmo que ela não seja completamente definida. Faça um organograma do negócio para compreender quais são os postos-chave e por que estão organizados dessa forma atualmente.

O plano de cargos e salários não deve sair exclusivamente da cabeça do profissional de RH. Ele precisa ser uma construção coletiva, que leve em consideração as necessidades específicas dos setores.

Por isso, converse com os gestores de cada área para entender como elas são estruturadas e como eles acham que seria a estrutura ideal. Entenda exatamente quais são as atividades de cada função e qual é o papel dela no todo da organização.

Defina a job description de cada função

Lembre-se de que estamos construindo o plano de cargos e salários do futuro, que pode ser mais ou menos próximo do que existe hoje. Isso vai ser importante para elaborar a job description de cada função. Ela deve detalhar o conjunto de habilidades técnicas que o colaborador precisa ter para exercer aquela função.

Além disso, é preciso descrever também o conjunto de traços comportamentais que aquele cargo requer. Isso pode envolver, por exemplo, capacidade analítica, perfil de liderança, facilidade de relacionamento com áreas parceiras ou perfil comercial.

job description também deve conter as responsabilidades que ficam a cargo daquele profissional. Além disso, deve apresentar a faixa salarial — um intervalo de valores mínimo e máximo previstos para aquela função.

Estruture a hierarquia da empresa

Diante desse levantamento, é muito provável que o organograma da empresa mude. Afinal, serão remodelados diversos aspectos de hierarquização dos cargos a fim de padronizá-los entre as diferentes áreas.

Neste momento também é bom avaliar se a organização adotará um modelo de hierarquia vertical ou de hierarquia horizontal.

O primeiro é um modelo mais tradicional, em que está bem claro quem são os líderes da organização. Já o segundo dilui as relações de comando da empresa, permitindo líderes não formais e relações mais diretas com os gestores.

Faça uma pesquisa de salários da concorrência

Ter uma boa política de remuneração é crucial para as empresas. Para isso, é preciso saber como o mercado remunera profissionais como os que estão na sua empresa. Pagar muito abaixo do mercado prejudica a atração e retenção de talentos, além de afetar a motivação dos colaboradores e o clima organizacional.

Por outro lado, ter salários muito mais altos do que a média do mercado pode elevar demais os custos da empresa. Isso faz com que ela tenha que praticar preços mais elevados e perca competitividade no mercado.

Por isso, independentemente de pagar mais ou menos do que a média do mercado, é importante saber em que ponto da curva você está.

Crie uma política salarial

Para cada cargo deve ter estabelecido uma faixa salarial que mostra a amplitude de remuneração daquela função. Normalmente, as amplitudes são de 40% a 60% do valor mínimo para máximo. Ela pode ser dividida entre ponto inicial, médio e final ou separada em mais níveis, de acordo com a estratégia da empresa.

Essa faixa é importante para que a empresa tenha mobilidade na remuneração dos profissionais sem ter que promovê-lo para um cargo mais alto. Desta forma, consegue motivá-lo de forma mais consistente.

Comunique o plano para os colaboradores

Tão importante quanto fazer é comunicar. Além de promover mais transparência e até bem-estar financeiro aos colaboradores, eles precisam saber que esse plano de cargos e salários existe. Deixe claro como funciona e onde pode ser consultado. Para isso, ele deve ficar disponível e ser informado a todo profissional que for contratado.

Agora você já sabe como estruturar um plano de cargos e salários e entende quais vantagens ele traz para a organização. Quer receber outros artigos como este diretamente em seu e-mail? Então, aproveite para assinar nossa newsletter agora mesmo!

Julia Ayres

Julia é jornalista por formação, mas apaixonada por marketing digital, performance e educação financeira. Atualmente, lidera as estratégias de marketing para a área de empresas da Magnetis

leia mais desse autor