Invista agora
a evolução na edução financeira, conheça a Magnetis.

Conheça os tipos de plano de previdência privada empresarial

Sua companhia oferece um plano de previdência privada empresarial para os colaboradores? Na busca por mais talentos ou para reter bons funcionários em suas equipes, empreendedores e gestores mais estratégicos já estão investindo nessa ideia.

Não há dúvidas de que a preocupação com a aposentadoria faz parte do dia a dia da maioria dos brasileiros. Isso se tornou ainda mais importante com as recentes alterações no Regime Geral de Previdência.

Se você tem dúvidas sobre o assunto ou está pensando em oferecer esse benefício corporativo, não deixe de ler este post até o final!

O que é a previdência privada empresarial?

Apesar de não ser um investimento novo no país, a previdência privada demorou a se popularizar. Por essa razão, ainda há muitas dúvidas sobre suas modalidades e benefícios.

Ela funciona como um fundo de investimento de longo prazo, sendo flexível e transparente. Isso porque os beneficiários fazem depósitos e conseguem acompanhar como o dinheiro está sendo aplicado e o desempenho desse investimento.

A periodicidade da contribuição pode ou não ser mensal. Isso depende do que está previsto no regulamento ou contrato do plano. Do mesmo modo, existe a possibilidade de a empresa e o participante efetuarem pagamentos adicionais de qualquer valor, a qualquer tempo.

A forma de recebimento desse benefício também é um ponto de destaque. Os valores podem ser resgatados de uma só vez ou em forma de uma renda mensal, totalmente independente da Previdência Social do INSS.

Diante dessas características, as empresas começaram a visualizar uma ótima oportunidade para seus colaboradores. Como uma estratégia de gestão de pessoas, a previdência privada empresarial se transformou em um benefício corporativo muito solicitado pelos colaboradores.

Qual é a importância de um plano de previdência privada empresarial?

Afinal, por que a previdência privada empresarial é tão importante? Simples! Em um mercado tão acirrado, as empresas devem exercer suas atividades com máxima efetividade.

Naturalmente, isso depende de bons colaboradores, o que não é tão simples de encontrar. É nesse cenário que a oferta de benefícios corporativos pode fazer toda a diferença.

Quanto mais atrativo for o seu negócio, mais talentos ele vai conseguir conquistar. Como consequência, a sua produtividade, rentabilidade e competitividade aumentam.

Na prática, essa também é uma forma de proporcionar mais qualidade de vida aos seus colaboradores, deixando-os mais tranquilos quanto ao futuro. Sem dúvidas, isso é retribuído em mais motivação e engajamento no trabalho.

Quais são os tipos de previdência privada empresarial?

Como vimos, os planos de previdência privada empresarial são contratados por Pessoas Jurídicas e ofertados aos colaboradores. Dessa maneira, é feito um desconto nos salários para custear os benefícios.

Vale destacar que essa contribuição pode ou não ser suplementada pela empresa. Ou seja, o negócio pode participar do custeio do benefício, contribuindo com seus colaboradores, ou não.

Essa informação é muito importante para a classificação do plano escolhido. Confira, a seguir, um pouco mais sobre os dois planos de previdência complementar empresarial.

Previdência Averbada

Na Previdência Averbada, a empresa contrata um plano para seus colaboradores sem participar do seu custeio. Ela tem poderes para representá-los no ato da contratação, mas não contribui para os benefícios.

A empresa, portanto, exerce o papel de facilitador. Ela negocia as condições comerciais e tem o dever de recolher os valores e repassar à seguradora ou Entidade Aberta de Previdência Complementar (EAPC).

Previdência Instituída

Já na Previdência Instituída, a empresa não apenas contrata o plano, como também participa do seu custeio. Ou seja, ela pode contribuir total ou parcialmente para o benefício que seu colaborador receberá.

Caso opte por essa modalidade, a empresa que declara o Imposto de Renda sob o regime do Lucro Real tem um grande benefício. Suas contribuições poderão ser deduzidas, como uma despesa operacional, do IRPJ (Imposto de Renda Pessoa Jurídica) e da CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido). Mas há um limite: até 20% da folha de pagamento dos participantes do plano.

Neste tipo de previdência empresarial, a empresa também pode escolher o vesting da sua contribuição, ou seja, quais são as regras para que os colaboradores possam receber o dinheiro investido pela organização.

Por exemplo, a empresa que contratou um plano instituído pode determinar que os colaboradores só poderão ter acesso a 50% do valor pago pela empresa após 2 anos de casa. Ao completar três, ele passa a ter acesso a 75%, e a partir dos 5 anos ele pode ter acesso a todo o valor depositado pela empresa.

Esse modelo de progressão é totalmente customizável de acordo com os objetivos da companhia. Ele é muito utilizado como estratégia de retenção de talentos e diminuição do turnover. É importante lembrar que todo o dinheiro investido pelo colaborador é de direito total dele já na primeira aplicação.

Quais são as coberturas da previdência privada empresarial?

Sempre que falamos nessa modalidade de investimento, pensamos em aposentadoria. E apesar de ele ser o objetivo mais procurado, ele não é o único! Uma meta de longo prazo também pode se beneficiar desta modalidade de investimento, uma vez ela tem vários benefícios fiscais como dedução no IR e alíquotas de apenas 10% depois de 10 anos.

Além disso, é importante destacar a cobertura desse investimento em determinadas situações, como a morte ou invalidez permanente. Nesses casos, o saldo da reserva poderá ser sacado mediante solicitação.

Diante de uma invalidez, o dinheiro será liberado para o próprio beneficiário. No caso de morte, seus dependentes terão o direito de sacar os valores. Lembrando que não há prazo de carência e os valores podem ser pagos em parcela única ou mensalmente.

É importante enfatizar que o capital acumulado no plano não precisará passar por um inventário e não há incidência do Imposto sobre Transmissão Causa Mortis e Doação (ITCMD). Isso representa uma economia aos herdeiros, garantindo que o dinheiro investido ao longo da vida seja repassado integralmente.

Conforme visto, contratar um plano de previdência privada empresarial para seus colaboradores é uma decisão capaz de gerar muitos benefícios. Neste post, você conheceu melhor as modalidades existentes e entendeu como esse investimento beneficia não apenas os colaboradores, mas também o seu negócio. Comece a estudar as opções disponíveis no mercado e ofereça esse benefício à sua equipe!