Por que investir com uma fintech?

por Fernando Reis

A tecnologia tem facilitado cada vez mais nossas vidas. Alguns setores da economia vêm sendo revolucionados por empresas que se utilizam de inovações tecnológicas para entregar novas soluções para os problemas dos consumidores. Os efeitos da Uber na mobilidade urbana, do iFood nos serviços de entrega e da Netflix no entretenimento doméstico são apenas alguns dos exemplos mais notórios desse cenário, que está se espalhando para praticamente todos os mercados.

Um setor que também está sendo impactado por esse processo de avanço tecnológico é o mercado de serviços financeiros, com o surgimento das chamadas fintechs. Neste artigo, vamos apresentar o que são essas empresas e como elas estão mudando o setor financeiro, além de mostrar por que investir com uma fintech pode ser a melhor opção para aumentar a rentabilidade de seu patrimônio de forma prática. Confira!

O que são fintechs?

São denominadas fintechs as empresas que utilizam bastante tecnologia para oferecer produtos e serviços financeiros inovadores. O nome vem da união dos termos em inglês financial e technology.

As fintechs surgiram no contexto de crescimento das startups, empresas emergentes que aliam um forte espírito empreendedor a um modelo de negócios inovador, normalmente fundamentado em algum desenvolvimento tecnológico disruptivo. Empresas que nasceram como startups, como Google e Facebook, hoje estão entre as maiores companhias do mundo.

Como as fintechs estão mudando o cenário econômico?

O leque de produtos oferecidos pelas fintechs vai desde serviços tipicamente bancários, como contas-correntes, cartões de crédito e empréstimos pessoais, até a intermediação de pagamentos e a gestão dos investimentos e das finanças pessoais.

A principal característica que as torna uma ameaça às instituições financeiras tradicionais é seu foco em um conjunto restrito de serviços.

Enquanto os grandes bancos têm uma atuação dispersa em muitos produtos, cada fintech se especializa em solucionar um determinado problema específico de seus clientes. Isso possibilita melhor nível de atendimento e serviços de maior qualidade.

Além disso, corporações de maior porte têm muito mais dificuldade em lidar com inovações, uma vez que precisam estabelecer processos rígidos e burocratizados para garantir controle sobre suas operações.

Já as fintechs, que são organizações mais enxutas e ágeis por natureza, podem cultivar um ambiente permanentemente inovador e, com isso, lançar sempre novas soluções para o mercado.

Quais as razões para investir com uma fintech?

A gestão de investimentos é um dos serviços em que as fintechs podem oferecer mais benefícios para seus clientes. De um modo geral, estas empresas atuam na automatização da seleção de investimentos e aplicação dos recursos, retirando do investidor o esforço de analisar as inúmeras opções de títulos, ações, fundos e demais produtos financeiros disponíveis no mercado.

Vamos ver a seguir os principais motivos pelos quais você deveria investir utilizando uma fintech:

Praticidade

Em geral, as fintechs costumam utilizar a internet como o principal — quando não único — canal de contato com o cliente, fazendo com que o relacionamento seja conduzido sempre por meio de um smartphone ou computador. Por isso, toda sua operação precisa ser pensada desde o início com foco em facilitar o uso pelo cliente, por meio de uma interface simples e intuitiva, acessível a qualquer momento do dia ou da noite.

Além disso, a automatização diminui a quantidade de procedimentos envolvidos na aplicação dos recursos. Em vez de efetuar várias operações, uma para cada tipo de investimento escolhido, o cliente só precisa disponibilizar os recursos para a fintech, que se encarrega de todo o trabalho operacional. Essa orientação para a praticidade economiza o tempo dos clientes, permitindo que eles se dediquem a suas atividades profissionais, familiares ou de lazer.

Personalização

Pode parecer contraintuitivo, mas a automatização do processo de gerenciamento dos recursos financeiros aumenta o nível de customização do serviço. Isso ocorre devido ao uso de algoritmos sofisticados, que levam em conta informações como os objetivos financeiros, o nível de tolerância a riscos e o prazo esperado para resgate dos investimentos na análise do perfil de cada investidor.

Com base em cada perfil, é possível oferecer um plano de investimento personalizado, baseado na realidade e nos objetivos do cliente. Assim, as fintechs tornaram acessível a um público bem mais amplo o modelo de aconselhamento financeiro pessoal, antes restrito a investidores com patrimônio muito elevado.

Além disso, devido ao seu foco concentrado em um conjunto menor de produtos, as fintechs conseguem oferecer um atendimento diferenciado, bem mais rápido e de maior qualidade do que o oferecido pelos bancos, cujos atendentes normalmente possuem apenas conhecimento superficial sobre os produtos ofertados.

Baixo custo

Também por terem suas operações fundamentadas na automação dos processos, as fintechs são capazes de atender a um grande número de clientes utilizando uma estrutura operacional bem enxuta.

Por conta disso, conseguem oferecer serviços com custos bem mais baixos do que os prestados pelas instituições financeiras tradicionais.

Como exemplo, os serviços de gestão de investimentos automatizados costumam apresentar um custo médio de menos de 1% ao ano, já considerando todas as tarifas e taxas envolvidas, enquanto fundos de investimento com diversificação semelhante cobram pelo menos 2% só de taxa de administração.

Sem burocracia

A utilização de plataformas tecnológicas também traz como um grande benefício a eliminação da necessidade dos diversos procedimentos burocráticos que normalmente são exigidos por bancos, corretoras e consultorias tradicionais.

Dessa forma, para se tornar cliente de uma fintech não é preciso reunir uma extensa documentação, assinar formulários, comparecer pessoalmente no horário comercial a uma agência física para registro da assinatura, ou qualquer outra dessas atividades que só atrapalham a vida do cliente. Basta fazer o cadastro online.

Sem conflitos de interesses

Uma das maiores dificuldades enfrentadas por quem busca orientação para seus investimentos é evitar o conflito de interesses. Esse problema ocorre quando o profissional que está prestando consultoria recebe uma remuneração maior de acordo com o tipo de aplicação indicada, o que gera um incentivo para que suas recomendações sejam feitas considerando mais seu próprio benefício do que a realidade do cliente.

Um exemplo de conflito de interesses: as comissões existentes em bancos e corretoras, pagas aos profissionais para que eles ofereçam determinados produtos mais lucrativos para as instituições financeiras.

Por se basearem em processos automatizados, as indicações de aplicações financeiras feitas pelas fintechs não estão sujeitas ao conflito de interesses. Além disso, na maioria das vezes a remuneração dessas empresas é estabelecida com base no volume de recursos aplicado, independentemente da composição da carteira do investidor, o que reforça sua isenção.

Como vimos, ao utilizar inovações tecnológicas para alavancar seus processos, as fintechs trazem vários benefícios para o investidor que procura auxílio profissional na gestão de seus recursos financeiros. Usando seus serviços, você pode garantir uma boa rentabilidade para seu patrimônio, de uma forma prática, eficiente e barata.

Agora que você já sabe por que investir com uma fintech é a melhor opção para quem quer cuidar bem de seus investimentos, mas não tem tempo para acompanhar o mercado, que tal saber mais sobre a Magnetis? Confira por que essa consultoria de investimentos foi premiada no Fintech Awards Latam 2017 na categoria Modelo de Negócios!

Fernando Reis é administrador e Analista de Marketing de Conteúdo da Magnetis.

5 (100%) 1 vote