Vale a pena fazer a portabilidade da sua previdência privada? Veja!

por Malena Oliveira | 23/10/2019

Portabilidade da previdência privada: tudo que você precisa saber

Quando se fala em previdência privada, esse é um mercado dominado pelos grandes bancos. Por isso, é muito comum ver planos com altas taxas e baixa rentabilidade. Mas sabia que é possível fazer a portabilidade da previdência privada sem custo?

É isso mesmo! Você não paga nenhuma taxa para transferir seus investimentos em previdência de uma instituição para outra.

O processo é simples: basta que você apresente alguns documentos na instituição para a qual deseja migrar.

A partir de agora, você vai entender mais a fundo quais são as vantagens da portabilidade da previdência privada e quando vale a pena solicitar a mudança. Vamos começar?

Vale a pena fazer a portabilidade da sua previdência privada?

Existem dois principais motivos pelos quais vale a pena fazer a portabilidade do seu plano de previdência:

  • quando outras instituições oferecem custo menor: durante muito tempo, os grandes bancos se aproveitaram da falta de conhecimento das pessoas sobre investimentos, oferecendo investimentos caros, com rendimento ruim e até inadequados em alguns casos. Hoje, com a portabilidade e mais tecnologia no mercado, há mais liberdade para escolher a instituição que oferece as melhores taxas;
  • quando é possível potencializar a sua rentabilidade, respeitando o seu perfil: os planos de previdência são fundos de investimento e, assim, investem em outros produtos financeiros. Dependo da escolha desses produtos e do custo do plano, a rentabilidade pode não compensar.

Um exemplo: as aplicações mais básicas e seguras do mercado oferecem um retorno bem próximas ao CDI, que também é chamado de taxa livre de risco.

No caso de um plano de previdência, dependendo dos custos, o retorno é bem menor que o dessas aplicações, como veremos a seguir.

Quanto rendem os fundos de previdência dos bancos?

Que os grandes bancos cobram taxas altas você já sabe. Agora, você sabia que essas taxas comprometem a rentabilidade do seu plano de previdência?

Em um levantamento que fizemos aqui na Magnetis, descobrimos que os 10 maiores fundos de previdência perdem para o CDI, que é o retorno mínimo que um bom investimento seguro deve pagar.

Mas existe uma forma de resolver esse problema: migrar sua previdência para uma instituição que ofereça taxa menor e uma carteira de investimentos mais eficiente. Vamos ver o passo a passo.

Como fazer a portabilidade da sua previdência privada?

Você pode fazer a portabilidade de seu PGBL ou VGBL para qualquer instituição financeira de seu interesse.

Para isso, basta solicitar o procedimento junto ao seu atual banco ou seguradora e seguir os procedimentos determinados pela futura gestora do seu plano. Dessa forma:

1 – Busque saber como está a rentabilidade do seu plano atual

Seu plano de previdência oferece um extrato com os rendimentos, a composição e os custos da sua carteira de investimentos.

Vale analisar esses extratos para saber se o seu plano está adequado ao seu perfil e se você está pagando taxas muito altas.

2 – Pesquise sobre as condições que outras instituições estão oferecendo

Uma vez que você entende como está o seu plano, procure saber o que outras instituições oferecem para o seu caso.

Assim, pesquise sobre taxas, rentabilidade de fundos e condições de resgate (há alguma taxa na hora de sacar os recursos?).

A partir daí, você terá mais condições de saber se vale a pena fazer a migração do seu plano para outra instituição.

3 – Uma vez que você decidiu migrar, apresente seus documentos

Se outra instituição oferecer condições melhores e você optar pela portabilidade, é hora de iniciar o processo de transferência.

Assim, apresente os extratos e outros documentos solicitados pela nova empresa. Ela é quem cuidará de todo o processo de transferência, que é 100% gratuito.

Você pode fazer a migração da sua previdência privada para a instituição que quiser, sempre que achar necessário.

A partir da sua autorização, o processo leva cerca de 10 dias úteis para ser concluído.

4 – Pronto! Agora é só continuar acompanhando o desempenho de seu plano

Finalizada a transferência, basta continuar acompanhando seus investimentos periodicamente.

Vale lembrar que a categoria do seu plano atual será mantida. Não é possível migrar de um PGBL para um VGBL, por exemplo.

Além disso, o prazo da aplicação quanto à cobrança do Imposto de Renda (IR) não é zerado. Ou seja, o tempo continua a ser contado normalmente até o momento do saque.

MagPrev: a previdência privada da Magnetis

Sabia que a Magnetis também oferece uma solução para quem quer investir em previdência privada com diversificação e baixo custo?

A MagPrev, a previdência privada da Magnetis, é um jeito simples e sem pegadinha de guardar dinheiro para a sua aposentadoria.

Agora que você sabe quando vale a pena fazer a portabilidade da previdência privada, que tal entender como seria o seu plano conosco? Baixe gratuitamente o nosso Guia Completo sobre Portabilidade da Previdência Privada ou escreva diretamente para nós no previdencia@magnetis.com.br

Avaliar o post