Aposentadoria: 7 preocupações comuns na hora de se aposentar

por Luiza Caricati | 19/11/2019

Aposentadoria

A fase da aposentadoria promove uma mudança muito grande na vida das pessoas. Agora, com a aprovação da reforma da previdência, muita gente ficou com ainda mais dúvidas sobre esse momento.

Neste artigo, mostramos quais são as principais preocupações que surgem nesse momento — e vão muito além da questão financeira — e como lidar com cada uma delas. Continue a leitura para saber mais!

1. Não ter o “tempo de serviço” suficiente

Na hora de fazer a conta do tempo de contribuição do trabalhador, o INSS considera todos os anos, meses e dias trabalhados.

Antes de se dirigir até uma agência para dar entrada nesse processo, não se esqueça de conferir quanto tempo de serviço é requerido para a aposentadoria que pretende pedir e, claro, o quanto você já tem.

É possível fazer essa simulação no portal do Meu INSS. E, caso alguma irregularidade seja encontrada (como um período de contribuição que não foi registrado), você pode adotar medidas para solucionar o problema.

Para isso, tenha seu contrato de trabalho, o extrato do FGTS e a ficha de registro de colaborador — entre outros documentos — na hora de formalizar a reclamação. Para servidores (com outro regime de previdência), deve-se apresentar a certidão que aponta o tempo de contribuição.

2. Ter o benefício negado

Essa é uma das maiores inseguranças quando se fala de dar entrada no processo de aposentadoria. Entre os motivos pelos quais isso pode acontecer, estão:

  • não ter a idade mínima para se aposentar;
  • falta do tempo de contribuição;
  • falta de contribuição de autônomo, profissional liberal ou empresário;
  • falta de reconhecimento de atividade rural, de pesca ou especial (insalubre);
  • falta de recolhimento por parte da empresa;
  • inconsistência dos dados registrados no Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS);
  • rasura na Carteira de Trabalho ou em qualquer outro documento.

Para evitar que o INSS negue o seu benefício da aposentadoria, certifique-se de que está tudo certo com sua documentação e com as informações que serão repassadas.

Porém, caso a recusa aconteça, tenha em mente que não precisa fazer um novo pedido e nem mesmo procurar a justiça nesse primeiro momento. É possível entrar com recurso dentro do próprio INSS para contestar a negativa — e, para isso, não é necessário contar com um advogado.

O prazo para que isso seja feito é de 30 dias, mas não é obrigatório. Vale lembrar que quanto mais organizada e fundamentada for a sua petição, maiores são as chances de o órgão rever a recusa.

3. Não conseguir manter uma renda extra durante a aposentadoria

Qualquer pessoa pode continuar trabalhando depois da aposentadoria, desde que não tenha conseguido o benefício por invalidez ou algum regime especial. Isso significa que você pode conseguir um trabalho de carteira assinada e continuar recebendo a renda pelo INSS normalmente.

Caso não queira ter vínculo com alguma empresa, também pode optar por atuar como profissional autônomo. Nesse caso, a atividade pode ser desenvolvida por meio de algum hobby que pode se tornar a sua renda extra.

4. Manter o padrão de qualidade de vida

Outra grande preocupação que vem com a aposentadoria é manter o padrão de custos e a qualidade de vida. Em muitos casos, ela surge com o receio de receber um benefício com o valor inferior aos ganhos que se tem — como profissional de CLT, autônomo ou servidor.

Caso você não tenha feito economias ao longo dos anos para complementar a renda, aqui vão algumas sugestões para manter a sua qualidade de vida sem ter que fazer mudanças muito radicais:

  • avalie a possibilidade de ter uma renda extra;
  • troque o plano de celular para um mais básico (e que tenha os benefícios que você precisa);
  • você assiste a todos os canais da TV a cabo? Se não, negocie um pacote inferior e mais barato com a operadora;
  • diminua a quantidade de refeições em restaurantes;
  • faça compras semanais no supermercado; assim, você compra só o que for suficiente e evita desperdícios.

5. Não ter mais espaço no mercado de trabalho

Esse é o tipo de preocupação que passa pela cabeça de muitas pessoas que estão próximas de se aposentar. Um dos principais motivos disso é a idade mais alta e uma aceitação mais baixa do mercado em relação a esses profissionais.

Mas já existem empresas que criaram programas para contratar pessoas acima dos 50 anos. Nesses casos, ao comprovar experiência e ter o comprometimento necessário, fica mais fácil se manter no mercado de trabalho. Procure em sua região se há alguma organização que se encaixa nesse perfil.

6. Não desenvolver alguma atividade

É possível imaginar o receio que a aposentadoria traz em relação à ociosidade. Ficar à toa depois de ter passado a maior parte da vida trabalhando não costuma ser fácil — e isso é ainda mais marcante quando a aposentadoria foi compulsória.

Para evitar cair nessa rotina, que pode levar muitas pessoas à tristeza e à depressão, é importante procurar outras atividades. Caso você não queira voltar para o mercado de trabalho, há diversas opções.

Por exemplo, você pode aprender um novo hobby (como costura, dança ou até mesmo dar aulas), se dedicar a atividades físicas, fazer parte de grupos de viagens, entre outras coisas.

7. Não saber o que fazer com o dinheiro poupado

Você passou a vida poupando uma reserva para aposentadoria e, agora que esse momento chegou, não sabe o que fazer com ele? Há quem prefira esperar o momento em que o dinheiro seja necessário e quem opta por investi-lo.

No segundo caso, a vantagem é que o seu capital trabalha para você, transformando-se em mais dinheiro. Assim, deixa-se o montante em alguma aplicação financeira e todos os meses ele rende um percentual (de acordo com a taxa contratada), a chamada renda passiva.

Dessa forma, mesmo que você passe a usar alguma verba para complementar o benefício do INSS, ele continua gerando rendimentos (mesmo que menores).

Para alguns, inclusive, o movimento FIRE (Financial Independence, Retirement Early) permite antecipar a aposentadoria, por meio de muito planejamento e organização financeira.

Ao guardar dinheiro para o futuro, as pessoas evitam ter mais uma preocupação, a de contar com a aposentadoria pública ou privada.

Essas são algumas das suas preocupações em relação à aposentadoria? Trata-se de um marco importante e que pode gerar algumas inseguranças — mas nada que um bom planejamento financeiro não resolva. Compartilhe este artigo em suas redes sociais e ajude mais pessoas a contornar essas situações!

Avaliar o post