Invista agora
a evolução na edução financeira, conheça a Magnetis.

Você pode investir de um jeito melhor, e nós podemos provar.

Baixe o app!

Afinal, como fazer uma previdência para os filhos? Descubra!

Se você é pai ou mãe, já deve ter ouvido falar da possibilidade de fazer uma previdência para os filhos. A infância é o momento certo para os pais começarem a construir um futuro sólido e tranquilo para seus filhos, mas será que você sabe como esse tipo de investimento funciona e o que é preciso para contratá-lo?

Continue a leitura para saber o que é importante saber na hora de fazer esse importante investimento.

O que é um plano de previdência para menores de idade?

Os planos de previdência privada tradicionais são mais conhecidos. Eles são recomendados para quem busca ter um futuro financeiramente estável, garantindo uma renda adicional para o momento da aposentadoria, por exemplo.

Essas são metas que, você deve concordar, parecem bastante distantes para os pequenos, mas é possível aproveitar essa mesma aplicação para planejar as próximas etapas da vida dos seus filhos de forma segura e rentável.

A previdência para menores é uma modalidade de previdência privada contratada pelos pais ou tutores. Seu objetivo é garantir que, no futuro, eles disponham dos recursos necessários para terem uma vida confortável e/ou colocarem seus planos em prática com mais facilidade.

Previdência Magnetis

Por que fazer uma previdência para seus filhos?

A principal razão pela qual os pais decidem fazer uma previdência para os filhos é garantir boas condições financeiras para o futuro das crianças. A especialista em investimentos da Magnetis diz que acumular recursos desde cedo permite que as diversas necessidades relacionadas ao desenvolvimento pessoal e profissional sejam supridas.

Pense como será muito mais fácil realizar o planejamento educacional, acompanhar a saúde e lidar com qualquer outra demanda se você se preparar para isso. Quanto antes essa iniciativa for tomada, maiores serão as possibilidades de construir um patrimônio sólido para seus filhos.

Os planos de previdência são flexíveis, permitindo aportes regulares de acordo com o cenário de cada família. Outra vantagem é que, mesmo sendo um planejamento de longo prazo, embora não recomendado, é possível resgatar os recursos após o prazo de carência estabelecido em caso de uma eventual necessidade. 

Quais são os tipos de previdência para os filhos?

Aqueles que se interessam pela previdência para os filhos podem optar entre dois planos: o VGBL e o PGBL. Cada plano tem suas particularidades e seus benefícios..

Nos casos em que o filho está incluído como dependente na declaração de imposto de renda de alguns dos pais, o ideal pode ser contratar o VGBL. Mas existem casos em que, mesmo sendo menores, possuem renda e/ou bens e estão obrigados a pagar IR. Por isso, recomendamos que seja feita uma avaliação das condições financeiras, para encontrar a opção que mais se adapta a cada caso.

As principais diferenças entre os planos estão relacionadas aos benefícios fiscais. Nos planos VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre), o Imposto de Renda é cobrado apenas no resgate dos recursos (de acordo com a tabela escolhida na contratação) apenas sobre os rendimentos obtidos da aplicação. 

O VGBL é recomendado para quem quer contribuir mais do que o limite de 12% no PGBL (e declara IR completo) ou para quem declara IR pelo formulário simplificado. No PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre), o titular tem a opção de abater até 12% dos valores aplicados no plano de previdência na declaração anual de IR. Essa é uma alternativa mais vantajosa para aqueles que declaram imposto de renda pelo formulário completo.

Definido o tipo de plano para realizar o investimento é hora de entender um pouco mais sobre qual tabela de IR escolher. 

Desde 2005, temos duas tabelas para cobrança de IR, são elas a progressiva e a  regressiva. Em linhas gerais, se a previdência é por mais de 10 anos, a tabela regressiva trará uma vantagem, que é chegar na alíquota de 10%. Já que estamos falando de uma previdência feita para menores com foco no longo prazo, é comum que a decisão seja pela tabela regressiva. Como mencionado brevemente acima, nos casos em que há necessidade de resgatar os recursos em um prazo menor do que 10 anos, o ideal pode ser a tabela progressiva. 

É importante se atentar bem a essas características antes de assinar a contratação, o ideal é falar com um especialista para garantir que esse processo seja feito da forma mais adequada, levando em conta seu planejamento. 

Quais são os requisitos para fazer esse investimento?

Quando falamos de investimentos, é comum que surjam dúvidas sobre os requisitos necessários para começar. 

Não existem requisitos muito específicos a serem cumpridos por quem quer iniciar uma previdência para os filhos. Basta apresentar a documentação de identificação como pessoa física para começar essa solicitação e ter o valor mínimo para aporte inicial (isso varia de fundo para fundo).

Isso significa que não é preciso que o menor tenha uma idade mínima. Características assim tornam a modalidade acessível a praticamente todos os perfis.

Passo a passo para fazer uma previdência para seus filhos

Depois de apresentar as principais características da previdência privada para os filhos, é importante prestar atenção aos detalhes para quem pretende fazer esse investimento. Nessa hora, um dos pontos de atenção deve ser os custos que incidirão sobre a aplicação.

Encontramos de forma comum taxas de administração e de performance, dependendo do fundo escolhido. Apesar de estar caindo em desuso, outra  taxa que pode aparecer em alguns contratos é a de carregamento, que é cobrada pelo valor transacionado dentro dos planos. 

Em relação aos fundos que devem ser escolhidos para garantir um futuro melhor para os filhos, a recomendação é buscar planos que trazem retornos consistentes, que tenham taxas baixas e boa qualidade na alocação dos recursos.

O segredo é conhecer bem o próprio perfil, levando em consideração a renda e as expectativas relacionadas ao investimento. Também é importante colocar na balança qual o risco aceitável quanto ao investimento,.Vale lembrar que escolhas muito conservadoras podem acabar diminuindo o rendimento em vez de aumentá-lo no longo prazo.

Um ponto importante: escolha fundos que tenham uma seguradora estruturada e com boa avaliação no mercado. Certifique-se, também, de que ela seja devidamente registrada junto à SUSEP (Superintendência de Seguros Privados), o órgão responsável por regular o mercado de previdência privada. 

Quais são os diferenciais da previdência Magnetis?

previdência Magnetis permite que o investidor planeje o seu futuro e o de sua famíliacom tranquilidade e maior garantia de rentabilidade. Com essa inovação, você poderá investir de forma 100% alinhada com os seus interesses e objetivos de vida. 

Contamos com uma gestão moderna e baseada na tecnologia, para que as decisões tomadas estejam sempre alinhadas com as expectativas de quem investe. Se o assunto é o futuro dos nossos filhos, é claro que queremos sempre o melhor para eles! Deixe o seu futuro nas mãos de quem quer o melhor para você e comece a planejar os seus próximos passos com a Previdência Magnetis

Previdência Magnetis
Andressa Siqueira, CEA
Andressa Siqueira, CEA

Formada em Economia pela PUC-SP, é analista de conteúdo, especialista em investimentos na Magnetis desde 2019, possui certificação CEA pela ANBIMA e trabalha no mercado financeiro há mais de 8 anos.

leia mais desse autor