Como evitar problemas de saúde relacionados à falta de dinheiro

por Mariana Congo

Problemas de saúde relacionados à falta de dinheiro podem atrapalhar bastante a vida de uma pessoa. Os sintomas mais comuns são estresse, ansiedade, pressão alta e até depressão. Esse quadro também pode afetar os familiares, amigos e até o ambiente de trabalho de alguém.

Considerando que o estresse financeiro faz uma pessoa render menos no trabalho, há ainda o risco de esses problemas aumentarem em situações extremas, como a perda do emprego, por exemplo.

Caso você esteja passando por um momento semelhante ou conheça alguém nessa situação, saiba que é possível resolver a questão de forma definitiva. Basta adotar os métodos mais adequados para o seu caso.

O principal deles é o planejamento financeiro. Ele vai dizer qual é o caminho para lidar com problemas de saúde relacionados à falta de dinheiro. Veja, em seguida, como colocá-lo em prática e confira dicas para manter o seu bem-estar financeiro!

Mantenha o controle do seu orçamento

Quando se trata de saúde, é comum ouvir o famoso ditado: "prevenir é melhor do que remediar". Realmente, agir com antecipação para evitar danos é uma ótima escolha para quem não quer se tornar vítima do estresse financeiro.

Nesse sentido, controlar o orçamento é uma forma de prevenir problemas de saúde relacionados à falta de dinheiro. Saber para onde vai a sua renda todo mês evita aquela sensação de muito mês para pouco salário. Além disso, manter esse controle também possibilita cortar gastos desnecessários e guardar dinheiro para o futuro.

Para que o seu orçamento reflita verdadeiramente a realidade, é necessário que você liste todas as suas fontes de receita e todas as despesas. Com isso, você evita que algum gasto não seja acompanhando e, portanto, acabe comprometendo suas finanças mais tarde.

Ao se acostumar a fazer o orçamento mensal, você cria as condições para evitar o endividamento crônico, já que os futuros gastos também precisam ser planejados. E se as suas despesas superarem a sua renda, há dois caminhos: ou você reduz os gastos ou terá de aumentar sua renda para não se endividar.

Evite gastos supérfluos

Quando se fala em alimentação saudável, recomenda-se que a pessoa evite comer frituras e doces, além de não beber refrigerante e diminuir o consumo de sal. Na gestão das suas finanças, os hábitos que fazem mal à saúde podem ser comparados aos gastos supérfluos.

Nesse sentido, as compras por impulso só servem para comprometer a sua renda, já que impedem que você guarde dinheiro para uma emergência ou para realizar os seus objetivos. Em alguns casos, pode ser necessário recorrer a um empréstimo para pagar contas, um grande sinal de que você precisa mudar o seu comportamento.

Da mesma forma que a reeducação alimentar é uma estratégia para ter uma vida mais saudável, o consumo consciente é uma saída para se prevenir dos gastos supérfluos.

Para isso, é necessário refletir sobre a real necessidade de comprar algo e o impacto da compra no seu orçamento. Uma boa forma de pensar nessa questão é descobrir quantas horas de trabalho um determinado bem custa para você. Tendo uma visão mais clara, você pode descobrir formas de empregar sua energia no que realmente é importante para você.

Construa uma reserva de emergência

Problemas de saúde relacionados ao dinheiro nem sempre surgem devido a gastos desnecessários. Muitas vezes, a pessoa até vive em uma situação equilibrada, mas a receita é praticamente toda consumida pelas despesas. Nesse caso, qualquer imprevisto pode acabar com essa tranquilidade.

É possível prevenir o aperto financeiro com a formação de uma reserva de emergência. Ao guardar esse dinheiro, deixando-o render em uma aplicação que você consiga resgatar facilmente, você cria uma espécie de colchão contra possíveis surpresas negativas. Com isso, você também evita a ansiedade e o estresse que a falta de dinheiro provoca em momentos como esse.

Invista em educação financeira

Para lidar bem com o dinheiro, é preciso desenvolver a sua capacidade de gerenciar suas receitas e despesas. Nesse caso, investir em conhecimento é essencial para que você saiba como se prevenir de situações desagradáveis.

Assim, busque fazer cursos, ler artigos, assistir a palestras ou vídeos na internet e, acima de tudo, colocar seus conhecimentos em prática. Com o tempo, você mesmo vai notar o quanto evoluiu e usou seus conhecimentos para cuidar melhor do seu dinheiro.

Muitos equívocos na gestão do dinheiro ocorrem justamente por falta de conhecimento, afinal, educação financeira infelizmente ainda não se aprende na escola.

Como você pôde notar, problemas de saúde relacionados às finanças podem ser prevenidos. Por isso, não deixe para amanhã o que você pode fazer hoje. Quer aprender mais e ter uma vida financeira saudável? Leia também o artigo  “7 melhores ferramentas de controle financeiro para você organizar sua vida de uma vez por todas”.

Mariana Congo, da Magnetis

Mariana Congo é Gerente de Comunicação da Magnetis e jornalista especializada em finanças pessoais.

Como evitar problemas de saúde relacionados à falta de dinheiro
Avaliar o post