Entenda quanto rende R$100 mil na poupança

por Malena Oliveira | 14/05/2019

Entenda quanto rende R$100 mil na poupança

Já parou para pensar quanto rende R$ 100 mil na poupança? Muita gente diz que esse investimento traz pouco retorno. Será que é isso mesmo? De fato, R$ 100 mil podem render mais em outros tipos de investimento, mas nem todo mundo sabe disso.

Aqui você verá como o rendimento é calculado, quanto rende R$ 100 mil, R$ 500 mil e R$ 1 milhão na poupança e ainda quais investimentos oferecem uma rentabilidade melhor.

Que tal saber mais? Continue lendo!

Como o rendimento da poupança é calculado?

Cada investimento tem uma forma de remuneração diferente. A poupança é a também tem características específicas. Existem dois métodos para calcular seu rendimento; ambos variam de acordo com a Selic, a taxa básica de juros da economia.

Assim, quando a Selic está acima de 8,5% ao ano, a remuneração é de 0,5% ao mês, somando ainda com a Taxa Referencial (TR), que costuma ficar próxima ou igual a zero. Se a taxa básica de juros é abaixo ou equivalente a 8,5%, o rendimento é de 70% da Selic acrescido da TR.

Em abril de 2019, a Selic ficou em 6,5% ao ano — expectativa que deve permanecer até o final do ano. Portanto, o cálculo considera 70% da Selic, mais a TR – cujo valor varia conforme o dia.

Usando informações mais claras: a Selic estava em 0,3715% no dia 4 de abril de 2019. No entanto, está sempre por volta de 0,37% ao mês. Esse resultado é equivalente a 30% da Selic, que atualmente está em 0,54% ao mês.

Essa tendência já aparecia em 2018. Por isso, essa modalidade fechou esse ano em 4,68% ao ano. Em comparação com outras aplicações financeiras, o rendimento da poupança é ruim — veremos mais sobre essa questão a seguir.

Outro ponto negativo é o fato de a remuneração ser repassada somente na data de aniversário da aplicação. Portanto, não há retornos proporcionais. Isso significa, por exemplo, que se você colocou algum dinheiro na poupança no dia 5 de janeiro, somente terá o rendimento no dia 5 de fevereiro, e assim por diante.

Caso resgate o valor antes desse prazo, os juros referentes aos dias em que o dinheiro ficou aplicado não são creditados. Essa é a única modalidade em que isso acontece, já que qualquer outro investimento oferece retornos parciais.

Quanto rende R$ 100 mil na poupança?

Para saber quanto rende R$ 100 mil na poupança, você pode utilizar a calculadora do Banco Central para verificar períodos passados. Ao utilizar como base a data inicial de 4 de abril de 2018 e a final um ano depois, o resultado obtido é o seguinte:

  • índice de correção: 1,0455023;
  • valor percentual correspondente: 4,5502300%;
  • montante corrigido: R$ 104.550,23.

Ou seja, o rendimento de R$ 100 mil na poupança durante 1 ano é de R$ 4.550,23. Se aumentarmos o período para 7 anos, remuneração chega a R$ 155.524,85, isto é, retorno de R$55.524,85.

Quanto rende R$ 500 mil na poupança?

Mesmo utilizando as mesmas condições, com uma aplicação de R$ 500 mil os valores da remuneração da poupança são modificados. Para o prazo de 1 ano, o montante obtido é de R$ 522.751,15. Isso significa que o retorno é de R$22.751,15.

Quando fazemos uma nova pesquisa do dia 4 de maio de 2012 a 4 de abril de 2019, a quantia corrigida é de R$ 777.624,25, ou seja, uma remuneração equivalente a R$ 277.624,25.

Quanto rende 1 milhão na poupança?

O valor buscado pela maioria dos brasileiros é R$ 1 milhão. Qual seria o retorno alcançado com esse montante na poupança? Para o prazo de 1 ano, o resultado é de R$ 1.045.502,30. Assim, o rendimento efetivamente alcançado é de R$ 45.502,30.

Ao considerar essa mesma quantia para o período entre maio de 2012 e abril de 2019, conforme já especificado, temos o total de R$ 1.555.248,50, isto é, R$ 555.248,50 a título de retorno.

Apesar dos valores parecerem significativos para você, saiba que é possível atingir resultados melhores nos mesmos períodos em outras aplicações financeiras.

Simulador de poupança: faça seus cálculos

A melhor forma de fazer o cálculo de rendimento é utilizar a calculadora do Banco Central. Para verificar quanto rende R$ 100 mil na poupança, basta inserir data inicial e final, valor a ser corrigido e qual é a regra de correção. Nesse caso, sempre será de acordo com as novas diretrizes — válidas desde 4 de maio de 2012.

Tenha em mente que essa ferramenta apenas avalia períodos passados. Por isso, é impossível considerar intervalos de tempo futuros. O motivo é o fato de serem utilizados índices já considerados nas análises anteriores.

A questão é que nem sempre você quer saber quanto obteve nem pretende fazer uma projeção com base em dados passados — afinal, eles podem não se concretizar. Então, o que fazer? Nesse caso, o ideal é utilizar uma calculadora que faz projeções futuras.

Você apenas insere quanto tem para aplicar na poupança, por quanto tempo deseja investir esse dinheiro e se pretende fazer investimentos mensais. Em seguida, os resultados são apresentados.

Quer um exemplo? Imagine que você tem R$ 100 mil para aplicar por 1 ano sem qualquer outra aplicação. O resultado é uma projeção de R$ 106.167,78 para os próximos 12 meses. Mas se você trocar o prazo para 7 anos, o montante alcançado é de R$ 152.036,96.

Perceba que existe uma diferença de valores. Isso acontece porque, no segundo caso, são consideradas projeções. Assim, se há a expectativa de aumento da Selic, haverá essa aparente divergência.

Quais são os investimentos seguros que rendem mais que a poupança?

Existem diferentes aplicações financeiras que oferecem uma remuneração mais significativa para quem deseja investir seu dinheiro. Quer conhecer algumas opções de investimentos seguros que rendem mais que a poupança? Confira abaixo!

Tesouro Direto

São títulos públicos emitidos pelo governo federal para custear projetos de infraestrutura e de outras áreas. O risco é o mais baixo que existe, ou seja, é um investimento tão ou mais seguro que a poupança. O rendimento é prefixado, pós-fixado — com variação de acordo com a Selic — e híbrido — conforme alteração do Índice de Preços do Consumidor Amplo (IPCA), que mensura a inflação oficial. Ainda pode ser feito o pagamento de juros semestrais, em alguns casos.

Certificado de Depósito Bancário (CDB)

São títulos privados emitidos por instituições financeiras para captar recursos. O risco é baixo, especialmente porque há cobertura do Fundo Garantidor de Crédito (FGC). A remuneração, geralmente, é pós-fixada e está atrelada ao Certificado de Depósito Interbancário (CDI) — referência para as operações feitas entre os bancos. No entanto, outros indexadores e formas de rendimento podem ser encontradas. Há cobrança de Imposto de Renda (IR), mas o retorno ainda costuma ser maior que o da poupança.

Letras de Crédito Imobiliário (LCI) e do Agronegócio (LCA)

São títulos emitidos por bancos para custear atividades imobiliárias e do agronegócio, respectivamente. Há isenção de IR e cobertura do FGC. A diferença é que o prazo de vencimento tende a ser mais longo. Nesse caso, o saque antecipado é impossível. Para fazer a melhor escolha, é preciso comparar diferentes títulos e instituições financeiras para buscar a melhor remuneração.

Qualquer uma dessas opções é bastante atrativa. De toda forma, agora você já sabe quanto rende R$100 mil na poupança. Então, é só analisar se esse é o melhor investimento pra você e e começar. Lembre-se que, quanto antes você começar a investir, melhor!

Para tomar uma decisão mais inteligente e estratégica, aproveite e veja esse guia completo sobre a poupança: tudo o que você precisa saber para investir melhor!

Malena

Malena Oliveira é jornalista especializada em Finanças Pessoais e redatora na Magnetis.

Avaliar o post