Quanto rende R$100 mil na poupança? Fizemos todos os cálculos para você!

por Malena Oliveira | 14/05/2019

Entenda quanto rende R$100 mil na poupança
curso de investimento

Já parou para pensar quanto rende R$ 100 mil na poupança? Muita gente diz que esse investimento traz pouco retorno. Será que é isso mesmo? É isso o que você vai descobrir a partir de agora!

Se você está sem tempo para ler, que tal ouvir este post? Aperte o play ou faça o download a seguir:

De fato, R$ 100 mil podem render bem mais em outros tipos de investimento. Mas nem todo mundo sabe disso.

Aqui, você verá quanto rende R$ 100 mil, R$ 500 mil e R$ 1 milhão na poupança. E mais: também vai saber quais investimentos oferecem uma rentabilidade melhor.

Mas antes, vamos recapitular como funcionam os juros da poupança.

Como o rendimento da poupança é calculado?

O rendimento da poupança depende diretamente da Selic, a taxa básica de juros da economia brasileira. Assim:

  • quando a taxa Selic está acima de 8,5% ao ano, a poupança rende 0,5% ao ano, mais a Taxa Referencial (TR);
  • quando a taxa Selic está abaixo de 8,5% ao ano, a poupança rende 70% desse indicador.

Desde setembro de 2017, a poupança rende 70% da Selic. E como essa taxa só vem caindo, os juros da caderneta estão cada vez menores.

Outro ponto negativo é o fato de a remuneração da poupança ser repassada somente na data de aniversário da aplicação. Portanto, não há retornos proporcionais.

Isso significa, por exemplo, que se você colocou algum dinheiro na poupança no dia 5 de janeiro, somente terá o rendimento no dia 5 de fevereiro, e assim por diante.

Caso você resgate o valor antes desse prazo, os juros referentes aos dias em que o dinheiro ficou aplicado não são creditados.

Essa é a única modalidade em que isso acontece, já que qualquer outro investimento rende diariamente.

Quanto rende R$ 100 mil na poupança?

Imagine que você tenha investido R$ 100 mil na poupança no dia 4 de abril de 2018. Qual foi o seu rendimento depois de um ano?

Para fazer as contas, utilizamos a calculadora do Banco Central, uma ferramenta gratuita oferecida pela instituição. O resultado obtido foi o seguinte:

  • valor inicial investido: R$ 100 mil;
  • rentabilidade no período: 4,55%
  • valor final: R$ 104.550,23.

Ou seja: o rendimento de R$ 100 mil na poupança foi de R$ 4.550,23 em um ano, cerca de quatro salários mínimos.

É claro, se alterarmos o período do investimento, teremos resultados diferentes. Mas lembre-se que, a cada dia que passa, a poupança está rendendo cada vez menos.

Quanto rende R$ 500 mil na poupança?

Utilizando as mesmas condições para uma aplicação de R$ 500 mil, o rendimento da poupança é de R$ 22.751,15 no período. Assim, o valor total fica em R$ 522.751,15.

Quanto rende 1 milhão na poupança?

Ampliando agora as possibilidades, vamos pensar na marca simbólica de R$ 1 milhão. Qual seria o retorno alcançado com esse montante na poupança?

Para o prazo de 1 ano, o resultado é de R$ 1.045.502,30. Assim, o rendimento efetivamente alcançado é de R$ 45.502,30.

Ao considerar essa mesma quantia para o período entre maio de 2012 e abril de 2019, conforme já especificado, temos o total de R$ 1.555.248,50, isto é, R$ 555.248,50 a título de retorno.

Apesar dos valores parecerem significativos para você, saiba que é possível atingir resultados melhores nos mesmos períodos em outras aplicações financeiras.

Simulador de poupança: faça seus cálculos

A melhor forma de fazer o cálculo de rendimento é utilizar a calculadora do Banco Central. Para verificar quanto rende R$ 100 mil na poupança, basta inserir data inicial e final, valor a ser corrigido e qual é a regra de correção. Nesse caso, sempre será de acordo com as novas diretrizes — válidas desde 4 de maio de 2012.

Tenha em mente que essa ferramenta apenas avalia períodos passados. Por isso, é impossível considerar intervalos de tempo futuros. O motivo é o fato de serem utilizados índices já considerados nas análises anteriores.

A questão é que nem sempre você quer saber quanto obteve nem pretende fazer uma projeção com base em dados passados — afinal, eles podem não se concretizar. Então, o que fazer? Nesse caso, o ideal é utilizar uma calculadora que faz projeções futuras.

Você apenas insere quanto tem para aplicar na poupança, por quanto tempo deseja investir esse dinheiro e se pretende fazer investimentos mensais. Em seguida, os resultados são apresentados.

Quer um exemplo? Imagine que você tem R$ 100 mil para aplicar por 1 ano sem qualquer outra aplicação. O resultado é uma projeção de R$ 106.167,78 para os próximos 12 meses. Mas se você trocar o prazo para 7 anos, o montante alcançado é de R$ 152.036,96.

Perceba que existe uma diferença de valores. Isso acontece porque, no segundo caso, são consideradas projeções. Assim, se há a expectativa de aumento da Selic, haverá essa aparente divergência.

Quais são os investimentos seguros que rendem mais que a poupança?

Existem diferentes aplicações financeiras que oferecem uma remuneração mais significativa para quem deseja investir seu dinheiro. Quer conhecer algumas opções de investimentos seguros que rendem mais que a poupança? Confira abaixo!

1 – Tesouro Direto

O Tesouro Direto é uma plataforma de investimento em títulos públicos federais.

Quem investe está, na verdade, emprestando dinheiro para o governo em troca de juros.

O risco é o mais baixo do mercado, sendo investimento até mais seguro do que a poupança.

2 – CDB

O CDB é um tipo de investimento de renda fixa emitido por bancos.

O risco do investimento é baixo, especialmente porque há cobertura do FGC, o Fundo Garantidor de Créditos.

Esse fundo garante a segurança de aplicações até R$ 250 mil por instituição, no limite de R$ 1 milhão por CPF.

A remuneração dos CDBs geralmente é dada em percentual do CDI, um indicador que guia os investimentos bancários.

Por isso, vale prestar atenção nesse indicador: CDBs com remuneração abaixo de 100% do CDI não têm um bom rendimento.

Além disso, há ainda a cobrança de Imposto de Renda (IR) sobre o CDB. Mas um bom CDB, mesmo com imposto, rende mais que a poupança.

3 – LCI e LCA com rentabilidade acima de 90% do CDI

As LCIs e LCAs são as queridinhas do mercado de renda fixa por oferecerem isenção do Imposto de Renda (IR) e também contarem com a garantia do FGC.

No entanto, vale prestar atenção à rentabilidade oferecida. Se ela ficar abaixo de 90% do CDI, o rendimento pode não compensar.

4 – Fundos de renda fixa com taxa de administração abaixo de 0,5% ao ano

Os fundos de renda fixa são uma boa alternativa para quem busca aplicações seguras, mas não quer ficar escolhendo seus investimentos a dedo.

No entanto, vale prestar atenção às taxas de administração: quando elas são muito altas, corroem boa parte da rentabilidade do fundo.

Portanto, quanto menor for a taxa Selic, menor tem de ser a taxa de um fundo de investimento para que o seu retorno compense.

Agora que você já sabe quanto rende R$100 mil na poupança, que tal uma ajuda especializada para saber como buscar os melhores investimentos? Baixe grátis o nosso Guia Completo de Consultoria de Investimentos e tire suas dúvidas!

Quanto rende R$100 mil na poupança? Fizemos todos os cálculos para você!
5 (100%) 1 vote[s]
curso de investimento