Afinal, quitar financiamento antes do prazo é uma boa?

por Mariana Congo | 15/11/2019

quitar financiamento
curso de investimento

Para manter suas finanças pessoais organizadas e equilibradas, muitos consumidores decidem financiar a compra de um imóvel. Mas se as condições ficarem mais favoráveis, vale a pena quitar financiamento antes do prazo?

Esse é um questionamento muito comum e repleto de mitos. Para acabar com suas dúvidas e ajudar você a tomar a decisão mais vantajosa, decidimos produzir este post.

A seguir, você encontrará dicas e informações valiosas para seu sucesso financeiro. Confira!

Por que os brasileiros escolhem o financiamento de imóveis?

O financiamento é uma das modalidades de compra de bens de alto custo mais utilizadas no país. Aliás, as estatísticas mais recentes demonstram um crescimento de 36% no crédito imobiliário, totalizando R$ 6,7 bilhões.

Diante de tanto sucesso, surge o questionamento: por que os consumidores brasileiros utilizam tanto esse modelo? A resposta para essa pergunta é formada por uma combinação muito interessante de fatores.

Em geral, a compra de uma casa exige um alto investimento. Nem todas as pessoas têm essa quantia disponível e, por isso, acabam recorrendo às linhas de crédito oferecidas pelas instituições bancárias.

Além disso, o próprio governo dá alguns incentivos, seja por meio de subsídios para determinados grupos familiares ou com a liberação de valores depositados como FGTS para complemento da entrada.

Como funciona o financiamento?

Como vimos, o financiamento é uma modalidade de crédito que ajuda o consumidor a adquirir bens de valores maiores. Mas, afinal, como ele funciona?

O processo é bem simples. A instituição bancária ou a própria construtora arca com o valor do imóvel e o consumidor se responsabiliza pelo pagamento parcelado do valor total, mais os acréscimos de juros e taxas.

Lembrando que, a depender do modelo escolhido, com a utilização dos depósitos do FGTS ou com verbas do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE), há uma variação na taxa de juros, na duração do contrato e até mesmo no preço do bem.

É importante lembrar que, com o financiamento, o imóvel só passa a ser do comprador quando ele quita todas as parcelas. Caso haja atrasos e inadimplência, além da cobrança de multas e juros, o banco pode retomar a posse e colocá-lo à venda em um leilão.

Vale a pena quitar financiamento antes do prazo?

Se você tem um financiamento imobiliário e conseguiu juntar um dinheiro extra ou até recebeu uma herança, é provável que esteja avaliando a possibilidade de quitar esse compromisso antes do prazo. Afinal, ninguém gosta de ter dívidas, não é mesmo?

No entanto, é preciso ter um pouco de cautela e analisar os números e regras para entender as condições e concluir se essa é ou não uma boa opção.

Caso já tenha todo o dinheiro necessário em mãos, é fundamental fazer uma comparação das taxas de juros obtidas com um investimento e do custo efetivo total (CET) combinado no momento do contrato de financiamento.

Se após os cálculos você descobrir que a taxa do investimento é maior que o CET, a quitação não é interessante. De outro modo, caso o CET do financiamento seja superior, a quitação é uma boa alternativa.

Mas atenção: não observe apenas os juros do financiamento. Todos os custos da operação precisam ser considerados, como a Taxa Referencial (TR), os seguros embutidos no contrato, a tarifa mensal de serviços administrativos, a tarifa de avaliação e os impostos.

Existe tarifa para quitação antecipada?

Como vimos, a antecipação do pagamento das parcelas nem sempre é uma boa escolha, principalmente quando é feita sem estratégia e estudos. Nesse sentido, existe outra questão que precisa ser conferida.

Os financiamentos contratados antes de 10/12/2007 podem exigir o pagamento de uma tarifa bancária para o pagamento antecipado. Por isso, é importante ler o contrato com atenção e verificar se esse é o seu caso.

Para os financiamentos contratados após essa data, não haverá nenhuma cobrança. Isso significa que não será necessário arcar com um custo a mais para fazer o pagamento total do financiamento antes do prazo.

Como quitar meu financiamento?

Se, depois de realizar todas as análises necessárias, você chegou à conclusão de que quitar o financiamento é a alternativa mais interessante para o dinheiro que você tem, é preciso saber como proceder.

Lembre-se de que não basta pegar o seu carnê e ir até uma agência para pagar todos os boletos. Sua primeira providência deverá ser entrar em contato com o banco e falar de seu interesse na quitação antecipada.

A instituição será a responsável por calcular e informar sobre o valor real a ser pago e as taxas de juros aplicadas. Novamente, não deixe de comparar essa opção com os investimentos disponíveis.

Quitar financiamento ou investir?

Depois de conhecer e compreender o processo de quitação antecipada do financiamento, é possível que fique em dúvida sobre a maneira mais inteligente de aplicar seu dinheiro: quitar ou investir?

Antes de entender se o melhor é financiamento ou investimento, você precisa entender seu perfil. É preciso se conhecer e avaliar com consciência como é o seu comportamento diante de questões que envolvem dinheiro — visto que algumas pessoas têm dificuldades de investir e acabam gastando o que foi poupado sem nenhum planejamento.

No entanto, caso você pertença ao grupo de pessoas que valoriza o dinheiro e está em busca de maneiras de vê-lo se multiplicar, o universo dos investimentos tem muito a oferecer!

A depender de sua disposição para correr riscos, é possível encontrar opções muito mais vantajosas que a quitação do financiamento. O Tesouro Direto, por exemplo, é uma modalidade de baixo risco e com bons rendimentos.

A ideia é encontrar um investimento que faça seu dinheiro aumentar ao longo do tempo — daí a importância de conferir se a sua taxa de juros é maior do que a da dívida do financiamento. Como essa modalidade de crédito costuma ter taxas baixas, investir se torna uma solução mais lucrativa.

Conforme vimos ao longo deste post, quitar financiamento pode valer a pena em algumas situações. Entretanto, é essencial fazer cálculos e avaliar as opções de investimento à sua disposição. Isso porque, quase sempre, essa é a alternativa mais lucrativa e vantajosa para o dinheiro que você tem guardado. Porém, caso ainda precise organizar suas finanças, temos um material que pode ajudá-lo. Baixe gratuitamente a nossa planilha de gastos e melhore sua vida financeira!

Avaliar o post
curso de investimento