Invista agora
a evolução na edução financeira, conheça a Magnetis.

Como receber dinheiro do exterior: confira 6 maneiras seguras

Quem está fora do Brasil, a trabalho, estudando ou mesmo morando em outro país, muitas vezes precisa receber dinheiro do exterior. É uma situação bem comum e pode ocorrer por diversos motivos. Por exemplo quando, durante uma viagem, você precisa mandar mais dinheiro para si mesmo.

Existem diversas formas de fazer esse envio. Para decidir qual é a melhor, é preciso avaliar caso a caso, observando custos, prazo e comodidade. Para ajudar você nesse processo, selecionamos as maneiras mais comuns de receber dinheiro do exterior quando você estiver fora do país. Confira!

Ordem de pagamento

Essa é uma das formas mais comuns de envio de dinheiro do Brasil para o exterior. Trata-se de uma ordem de pagamento por transferência bancária. Para fazê-la, basta ir até a instituição financeira de sua preferência e solicitar o envio dos recursos por meio da ordem de pagamento.

O beneficiário precisa ter uma conta bancária, mas não precisa ser da mesma instituição financeira pela qual você enviou os recursos. Isso tornaria muito mais difícil a transação, uma vez que cada país tem bancos diferentes.

Quem está enviando o dinheiro vai precisar informar o código internacional do banco onde os recursos serão sacados, conhecido como código SWIFT. O principal atrativo dessa opção é o prazo, já que o dinheiro costuma ficar disponível no mesmo dia, ou no próximo dia útil.

Aqui, o principal ponto de atenção são os custos. Tanto a instituição financeira nacional quanto a estrangeira cobram tarifas para esse tipo de operação. Essas taxas variam de acordo com o banco. Além disso, há incidência de IOF (Imposto sobre Operações Financeiras), com alíquotas que variam de 0,38% a 1,1%.

Conta no exterior

Para abrir uma conta-corrente no exterior, as exigências são as mesmas das que ocorrem no Brasil: documentos pessoais, comprovante de residência e de renda. Portanto, é uma opção que faz sentido apenas para quem está morando no exterior e tem renda lá.

Uma vez aberta a conta, o sistema de transferência é o mesmo da ordem de pagamento, descrito acima. Por isso, os custos são maiores: além de pagar as tarifas da transação, ainda é preciso arcar com as taxas de manutenção da conta em si.

Vale Postal Eletrônico

O Vale Postal Eletrônico é um serviço dos Correios que permite o envio e o recebimento de valores para 41 países, em dólar ou euro. Para mandar o dinheiro do Brasil para o exterior, é preciso ir a uma agência dos Correios e solicitar a transferência.

O principal ponto de atenção aqui é o prazo, já que a transação demora até 5 dias úteis para ser concluída. Outra questão importante é que o limite máximo de envio varia conforme acordo firmado com cada um dos países.

O serviço de transferências internacionais está disponível apenas para Pessoas Físicas. Para enviar os recursos ao exterior, é preciso comparecer à agência com um documento válido com foto e CPF.

Em geral, a pessoa que vai receber o dinheiro lá fora é notificada pelo país de destino. Isso é feito por meio de carta com Aviso de Chegada, indicando a agência onde será efetuado o pagamento.

A tarifa para esse serviço é de R$ 35 mais 1,5% sobre o valor da remessa enviada. Vale destacar que os Correios não usam a cotação do dólar comercial nas transações, mas uma cotação própria. Ela pode ser consultada no site da instituição.

PayPal

O PayPal é uma conta de pagamento pela qual é possível receber dinheiro vindo do Brasil no exterior usando. A empresa tem vários limites diferentes para esse serviço. Por exemplo, o limite máximo por transação é de 2.999 dólares, enquanto o teto para 30 dias é de 6 mil dólares.

Quanto à taxa de câmbio, o PayPal usa a cotação do dólar turismo para conversão, que é menos favorável do que a do dólar comercial. Para envio ao exterior, é cobrada uma taxa de 4,5% sobre o valor total. Além disso, os pagamentos em outra moeda são feitos por meio de um cartão internacional. Por isso, há incidência de IOF com alíquota de 6,38%.

Western Union

A Western Union é uma das maiores e mais famosas empresas de remessa para o exterior. Durante um bom tempo, nadou nesse setor com poucos concorrentes à altura. Com muitas agências espalhadas pelo mundo, o destinatário pode receber o dinheiro em qualquer agência da empresa.

A transferência pode ser feita presencialmente, por telefone e pelos canais digitais. Ou, ainda, por agências do Bradesco ou do Banco do Brasil, com quem a Western Union mantém parceria.

Para remessas acima de 1 mil euros, exige-se verificação de identidade. Após a comprovação do perfil, é permitido enviar até 5 mil euros num período de três dias. É possível escolher se você quer que o destinatário receba o valor em dinheiro ou em uma conta bancária.

O valor das tarifas varia e só é informado quando você faz uma simulação. Além disso, pratica-se uma cotação semelhante à do dólar turismo e há incidência de IOF.

TransferWise

É possível também receber dinheiro do Brasil no exterior usando a TransferWise. A principal vantagem é que é um sistema rápido. Uma remessa para os Estados Unidos, por exemplo, chega em apenas um dia útil.

A empresa afirma praticar taxas mais baixas do que os bancos e as grandes casas, como a Western Union, mas não há valores fixos. Para saber qual a taxa a ser paga, é preciso fazer uma simulação no site.

Nessa simulação, eles já mostram o valor da tarifa com o IOF. No dia 25 de abril de 2020, fizemos uma simulação de envio de R$ 1 mil para os Estados Unidos. A tarifa ficou em R$ 29,44. Descontando a tarifa e com a cotação do dólar que a empresa usou naquele momento, o beneficiário receberia 175,74 dólares.

Uma vantagem é que eles usam a cotação do dólar comercial, então não existe essa tarifa embutida, como para quem utiliza o dólar turismo. Além disso, todo o procedimento pode ser feito online, informando os dados pessoais e bancários tanto do remetente quanto do destinatário.

Assim, se você está fora do Brasil, já conhece algumas das principais opções para receber dinheiro do exterior. Verifique sempre prazos e tarifas para não ter uma surpresa desagradável e receber menos do que o esperado. Gostou do artigo? Então aproveite para nos seguir nas redes sociais e ver outros conteúdos relevantes como este. Estamos no Facebook, Instagram, Twitter, YouTube e LinkedIn.

Malena Oliveira

Especialista em Finanças Pessoais e membro do Grupo Consultivo de Educação Financeira da Anbima.

leia mais desse autor