Qual é o rendimento da poupança em 2018? Veja a retrospectiva dos investimentos

por Malena Oliveira

Qual é o rendimento da poupança em 2018? E a rentabilidade do Tesouro Selic? E qual é o rendimento da NuConta? Essas são perguntas frequentes que recebemos aqui.

Veja mais: Sabia que na Magnetis você pode começar a investir a partir de R$ 1 mil? Monte grátis o seu plano de investimentos!

Para facilitar a busca por respostas, vamos mostrar neste post como foi o rendimento de algumas das principais aplicações do mercado este ano. Você vai ver todos os detalhes sobre o desempenho de cada uma delas e como o Imposto de Renda (IR) é descontado.

Simulamos uma aplicação de R$ 1 mil em cada um desses investimentos pelo período de um ano. O objetivo foi ver na prática a rentabilidade para quem investiu no começo de 2018 e sacou o dinheiro no fim do ano.

Já adiantando alguns resultados, o ranking dos investimentos 2018 ficou assim:

  • Tesouro IPCA+ 2045: lucro de R$ 147,89
  • Tesouro IPCA+ 2035: lucro de R$ 119,76
  • Ações (ETF de Ibovespa): lucro de R$ 119,46
  • Tesouro Prefixado 2023: lucro de R$ 119,43
  • Tesouro Prefixado 2021: lucro de R$ 95,83
  • Tesouro IPCA+ 2024: lucro de R$ 93,35
  • NuConta: lucro de R$ 52,76
  • CDB 100% do CDI: lucro de R$ 52,76
  • Tesouro Selic: lucro de R$ 49,19
  • Poupança: lucro de R$ 46,80
  • CDB 80% do CDI: lucro de R$ 41,42
  • Bitcoin: prejuízo de R$ 707,94

Nos cálculos, diluímos os custos com taxas e impostos (consideramos a alíquota de Imposto de Renda de 17,5%, que é cobrada em aplicações de renda fixa feitas por um ano). Os demais prazos e alíquotas, você vê na tabela a seguir:

imposto de renda sobre investimentos de renda fixa

Outro ponto importante: se você fez alguma aplicação que não rendeu o esperado, vale manter a calma e refletir: é apenas um momento ruim ou não existem mais chances de que a performance melhore?

Isso porque, dependendo da natureza da aplicação, os momentos de baixa podem ser revertidos. Assim, você só terá prejuízo caso saque o dinheiro aplicado antes da recuperação.

Então, se o gráfico estiver no vermelho, considere manter o investimento até que ele tenha um desempenho melhor. É por esse motivo, aliás, que aplicações em renda variável, como ações e ETFs, são indicadas para o longo prazo ;).

Agora, vamos ver como foi a rentabilidade das principais aplicações do mercado. Aproveite para tirar as suas dúvidas. Se algo não ficou claro, fique à vontade para deixar sua pergunta nos comentários do post. Vamos começar?

Rendimento da poupança 2018

O rendimento da poupança hoje é de 4,55% ao ano, sem descontar a inflação.

Atualmente a caderneta rende 70% da Selic, mais a Taxa Referencial (a famosa TR, que hoje está zerada). Essa regra de cálculo da poupança é acionada quando a Selic fica abaixo de 8,5% ao ano. 

Veja como calcular a rentabilidade da poupança:

Taxa Selic hoje = 6,5% ao ano

Nova regra da poupança = 70% de 6,5% ao ano + TR

Rentabilidade da poupança hoje = 4,55% ao ano + 0% (pois a TR está em zero atualmente)

(Fonte: Portal Brasil)

Como a Selic estava mais alta nos primeiros meses do ano, a poupança acumulou rentabilidade de 4,68% em 2018.

Assim, quem depositou R$ 1 mil em janeiro, viu essa quantia se transformar em R$ 1.046,80 até este mês.

Aplicação na poupança: R$ 1 mil 

Rendimento acumulado em 2018: R$ 46,80

Valor final: R$ 1.046,80

(Fonte: Portal Brasil)

A grande vantagem é não ter de pagar Imposto de Renda (IR) na hora de sacar esse valor. Porém, como vamos ver mais adiante, existem investimentos tão seguros quanto a poupança e que rendem mais.

Rendimento da NuConta 2018

A NuConta é a conta digital do Nubank, fintech famosa por seu cartão de crédito roxo.

Ela foi lançada em outubro de 2017 e funciona dentro do aplicativo do Nubank. Atualmente, não há custo para investir na NuConta.

O rendimento da NuConta hoje é de 6,40% ao ano, uma vez que ela acompanha o CDI (taxa de juros com desempenho parecido com a Selic).

Porém, o investimento na NuConta está sujeito ao IR regressivo. Ele incide sobre as aplicações financeiras conforme o tempo em que o dinheiro permaneceu investido.

Assim, aplicando R$ 1 mil na NuConta em janeiro, chega-se ao fim do ano com um rendimento bruto R$ 1.063,95.  Descontando o IR (17,5%), a conta fica assim:

Aplicação na NuConta: R$ 1 mil 

Rendimento bruto acumulado em 2018: R$ 63,95

IR (17,5%): R$ 11,19

Valor final: R$ 1.052,76

(Fonte: NuConta/Nubank)

Rendimento do CDB 2018

O CDB é o investimento mais vendido pelos bancos. Sua remuneração é atrelada ao CDI e, na maioria dos casos, é uma porcentagem (%) do índice.

A maioria dos CDBs oferecidos pelos grandes bancos paga, em média, uma remuneração de 80% do CDI. No entanto, é possível encontrar CDBs que oferecem remuneração mais alta nas corretoras e nos bancos médios.

Em nosso exemplo, vamos ver como fica a rentabilidade de um CDB que ofereceu rentabilidade 100% do CDI em 2018.

Aplicação em um CDB que rende 100% do CDI: R$ 1 mil

Rendimento bruto acumulado em 2018: R$ 63,95

IR (17,5%): R$ 11,19

Valor final: R$ 1.052,76

(Fonte: Calculadora do DI/B3)

Agora, vamos ver o efeito na rentabilidade de um CDB que ofereceu um retorno de 80% do CDI no mesmo período.

Aplicação em um CDB que rende 80% do CDI: R$ 1 mil

Rendimento bruto acumulado em 2018: R$ 50,84

IR (17,5%): R$ 8,89

Valor final: R$ 1.041,95

(Fonte: Calculadora do DI/B3)

Rendimento do Tesouro Selic 2018

O Tesouro Selic é o tipo de investimento mais básico e mais seguro que o mercado oferece. Essas aplicações são, na verdade, títulos de dívida do governo brasileiro negociados por meio de uma plataforma digital: o Tesouro Direto.

Tal como o nome diz, o Tesouro Selic reflete a taxa básica de juros praticada no mercado de títulos públicos. Quando o Banco Central define a Selic, na verdade ele estabelece uma meta para as negociações nesse mercado. É por isso que a Selic diária nem sempre é igual à Selic Meta.

Dessa forma, o Tesouro Selic rendeu 6,28% em 2018. Para uma aplicação de R$ 1 mil, o resultado bruto foi de R$ 1.062,80.

Antes de vermos o rendimento líquido do Tesouro Selic em 2018, precisamos prestar atenção em um detalhe.

Todo investimento no Tesouro Direto está sujeito à cobrança da taxa de custódia, uma tarifa que a bolsa de valores cobra das pessoas para registrar e guardar os títulos do Tesouro em seu nome.

Essa taxa é de 0,3% ao ano sobre o valor total dos títulos (o valor inicial e os rendimentos). Ela é cobrada ainda que não haja nenhum resgate no meio do caminho. O investimento também está sujeito ao IR (17,5%). Assim, temos:

Aplicação no Tesouro Selic 2021: R$ 1 mil 

Rendimento bruto acumulado em 2018: R$ 62,80

Taxa de custódia: R$ 3,18 (0,3% sobre aplicação + rendimento bruto)

Valor líquido da taxa de custódia: R$ 1.059,62

IR (17,5%): R$ 10,43

Valor final: R$ 1.049,19

(Fonte: Tesouro Direto)

Rendimento do Tesouro IPCA+ 2018

O Tesouro IPCA+ é um pouco diferente do Tesouro Selic. Seu rendimento é composto pela inflação e uma taxa prefixada (4% + IPCA, por exemplo).

Existem diversos prazos de vencimento para o Tesouro IPCA+. Os títulos podem ser resgatados a qualquer momento, mas o ideal é que você espere o fim do prazo para sacar os recursos. Assim, você evita o risco de ter um retorno menor.

Vamos ver agora como foi a rentabilidade acumulada do Tesouro IPCA+ em 2018, conforme os dados no site do Tesouro Direto. Esses dados consideram a rentabilidade contratada, mais a variação do preço dos títulos ao longo do ano.

No cálculo, vamos usar a alíquota de IR de 17,5%, que é a dos investimentos feitos pelo período de um ano.

Tesouro IPCA+ 2024

Aplicação em 2018: R$ 1 mil

Rendimento acumulado em 2018: R$ 116,50

Taxa de custódia: R$ 3,35 (0,3% sobre aplicação + rendimento bruto)

Valor líquido da taxa de custódia: R$ 1.113,15

IR (17,5%): R$ 19,80

Valor final: R$ 1.093,35

(Fonte: Tesouro Direto)

Tesouro IPCA+ 2035

Aplicação em 2018: R$ 1 mil

Rendimento bruto acumulado em 2018: R$ 148,60

Taxa de custódia: R$ 3,44 (0,3% sobre aplicação + rendimento bruto)

Valor líquido da taxa de custódia: R$ 1.145,16

IR (17,5%): R$ 25,40

Valor final: R$ 1.119,76

(Fonte: Tesouro Direto)

Tesouro IPCA+ 2045

Aplicação em 2018: R$ 1 mil

Rendimento bruto acumulado em 2018: R$ 182,80

Taxa de custódia: R$ 3,54 (0,3% sobre aplicação + rendimento bruto)

Valor líquido da taxa de custódia: R$ 1.179,26

IR (17,5%): R$ 31,37

Valor final: R$ 1.147,89

(Fonte: Tesouro Direto)

Rendimento do Tesouro Prefixado 2018

O Tesouro Prefixado oferece rentabilidade fechada no momento da compra do título. Assim, é possível saber exatamente qual será o seu rendimento já na hora da aquisição.

A seguir, confira a rentabilidade acumulada do Tesouro Prefixado em 2018.

Tesouro Prefixado 2021

Aplicação em 2018: R$ 1 mil

Rendimento bruto acumulado em 2018: R$ 119,50

Taxa de custódia: R$ 3,35 (0,3% sobre aplicação + rendimento bruto)

Valor líquido da taxa de custódia: R$ 1.116,15

IR (17,5%): R$ 20,32

Valor final: R$ 1.095,83

(Fonte: Tesouro Direto)

Tesouro Prefixado 2023

Aplicação em 2018: R$ 1 mil

Rendimento bruto acumulado em 2018: R$ 148,20

Taxa de custódia: R$ 3,44 (0,3% sobre aplicação + rendimento bruto)

Valor líquido da taxa de custódia: R$ 1.144,76

IR (17,5%): R$ 25,33

Valor final: R$ 1.119,43

(Fonte: Tesouro Direto)

Rentabilidade da bolsa em 2018

O mercado de ações começou bem o ano de 2018, com a bolsa batendo recordes de alta. Porém, já sabíamos que este era um ano de eleição e que as expectativas poderiam afetar diretamente o desempenho do investimento em ações.

Além disso, alguns acontecimentos inesperados também mexeram bastante com o mercado de renda variável no Brasil: a greve dos caminhoneiros, em maio; a crise na Turquia, em agosto; e a própria eleição presidencial e suas reviravoltas. Todo esse sobe e desce está refletido no gráfico a seguir:

Qual é o desempenho do Ibovespa em 2018

Considerando todos esses fatos, o Índice Bovespa (principal referência do mercado de ações no Brasil), teve uma performance de 15,03% em 2018.

Assim, se em janeiro você aplicou R$ 1 mil em um investimento que reflete esse índice (como um ETF de Ibovespa, por exemplo), viu essa quantia se transformar em R$ 1.150,30. 

Considerando que o IR para um investimento em ETF é de 15% e que há uma taxa de administração de 0,85% ao ano para esse tipo de investimento, o rendimento líquido fica assim:

Aplicação em um ETF de Ibovespa: R$ 1 mil 

Rendimento bruto acumulado em 2018: R$ 150,30

Taxa de administração do ETF (0,85% ao ano): R$ 9,77

Valor líquido da taxa de administração: R$ 1.140,53

IR (15%): R$ 21,07

Valor final: R$ 1.119,46

(Fonte: B3)

Vale lembrar que o investimento em ações é para quem aceita melhor o sobe e desce do mercado (perfis moderado e arrojado), pois está em busca de rentabilidade melhor do que a renda fixa oferece.

Como você pode perceber, o gráfico mostra que o retorno da bolsa fica positivo em alguns momentos e negativo em outros. Isso vai fazer diferença caso você aplique o seu dinheiro por um período curto de tempo. No entanto, em um prazo mais curto, a rentabilidade é menor.

Rendimento do bitcoin em 2018

O bitcoin se tornou uma febre no ano passado e chegou a ser cotado a impressionantes US$ 19,5 mil em dezembro de 2017. Mas este ano o jogo virou.

A criptomoeda começou 2018 valendo cerca de US$ 14 mil, mas chegou ao fim do ano cotada em torno de US$ 4 mil, uma queda de 70%. Assim, quem investiu e sacou seu investimento em bitcoin em 2018 teve prejuízo. Dessa forma:

Aplicação em bitcoin: R$ 1 mil 

Rendimento bruto acumulado em 2018: - R$ 707,94

Valor final: R$ R$ 292

(Fonte: CoinMarketCap)

Outro detalhe: o investimento em bitcoin também está sujeito ao IR, mas ele é encarado pela Receita Federal como um bem, e não como aplicação financeira. A alíquota de imposto é de 15% sobre o lucro com a venda das moedas. Porém, em 2018, não houve lucro.

Agora que você já analisou o comportamento dos principais tipos de investimento em 2018, tem mais informações para decidir como investir o seu dinheiro.

É claro, você não deve se basear exclusivamente na rentabilidade para fazer a sua escolha. Isso gera o risco de você não se dar bem com um investimento e ter um resultado que não agrada.

O mais importante é você investir de acordo com seu perfil e sempre respeitar os seus objetivos, independente do que esteja acontecendo no mercado.

E lembre-se: diversifique seus investimentos para deixar sua carteira mais resistente e potencializar seus rendimentos.

Ah, e se você não está contente com o rendimento da poupança em 2018, o próximo ano é uma ótima oportunidade para investir no que importa! Faça uma simulação grátis em nosso site, descubra seu perfil e veja quais são as melhores aplicações para você!

Um ótimo 2019! 😀

Luciano

Malena Oliveira é jornalista especializada em Finanças Pessoais e redatora na Magnetis.

Qual é o rendimento da poupança em 2018? Veja a retrospectiva dos investimentos
5 (100%) 10 votes