Invista agora
a evolução na edução financeira, conheça a Magnetis.

Rentabilidade esperada vs. observada: entenda a diferença

Rentabilidade é o que todo mundo espera em seus investimentos. Mas você sabe qual é a diferença entre rentabilidade esperada e rentabilidade observada?

Antes de entendermos exatamente o significado desses conceitos, é preciso conversar um pouco sobre o que é investir dinheiro. Nos últimos anos, o número de modalidades de investimentos cresceu bastante. O que não faltam são opções para que você rentabilize seus recursos.

Não acredita? Pergunte para quem já passou dos 60 anos o que significava investir há 30 ou 40 anos. Você vai descobrir que as pessoas que possuíam algum dinheiro extra seguiam por dois caminhos: ou apostavam na caderneta de poupança ou compravam imóveis.

Investimentos para todos os gostos

Hoje em dia, quem quer investir encontra uma enorme gama de tipos de investimentos, voltados para todos os tipos de perfis. Se você quer correr poucos riscos, pode aplicar em títulos de renda fixa, com menor rentabilidade e maior garantia.

Mas, se você prefere arriscar mais para rentabilizar melhor o seu dinheiro, pode investir em fundos de ações na bolsa de valores e acompanhar a valorização deles diariamente.

O importante é ter informações de sobra. Assim, você consegue extrair sempre o melhor rendimento possível das suas aplicações, ampliando seu patrimônio e aumentando suas possibilidades de ganhos futuros.

Rentabilidade absoluta x rentabilidade relativa

Mas como saber se uma aplicação é rentável ou não? A rentabilidade é o retorno que você obtém sobre o capital investido. A princípio, a maioria das aplicações gera algum retorno. A questão é saber se esse retorno foi capaz de ampliar o seu patrimônio ou se você perdeu dinheiro nessa movimentação.

Para isso, existem os conceitos de rentabilidade absoluta e rentabilidade relativa. Na verdade, tratam-se de duas análises distintas do mesmo índice, que servem para demonstrar a efetividade do investimento realizado.

A rentabilidade absoluta é aquela que você espera do investimento. Portanto, se você recebe o prospecto de um produto de investimento que promete entregar 15% do que foi investido ao final de dois anos, essa é a sua rentabilidade absoluta.

Ela é útil para que você tenha uma noção do quanto receberá ao final do prazo programado. Mas para saber se o investimento é interessante ou não, você precisa conhecer a rentabilidade relativa.

Essa é obtida por meio de comparações com outros índices do mercado, que são usados como referência. Normalmente, os investimentos de renda fixa são comparados ao CDI (Certificado de Depósito Interbancário), enquanto a modalidade de renda variável tem como parâmetro índices como o Ibovespa.

Imagine que você aplique em um fundo de renda fixa com taxas de 9% ao ano. Se o CDI estiver em 7,20% a.a., significa que a rentabilidade do seu investimento é positiva, já que você conseguiria obter 125% do CDI. Ou seja, para saber se 9% ao ano é um retorno interessante ou não, você precisa fazer uma análise comparativa com outro índice de mercado financeiro.

Rentabilidade esperada

Agora que você já conhece um pouco mais sobre a rentabilidade e pode fazer uma análise crítica sobre o retorno que seus investimentos podem lhe dar, chegou a hora de entrarmos no tema deste post: rentabilidade esperada x rentabilidade observada. Primeiro, vamos falar sobre rentabilidade esperada.

Todo mundo que investe espera os melhores resultados. Isso está ligado à esperança de conseguir um bom retorno e aumentar o patrimônio. Afinal de contas, ninguém entra em campo para perder o jogo, certo?

A rentabilidade esperada é exatamente a expectativa de rendimento de uma aplicação financeira. Para se chegar a esse índice, você deve fazer uma média que considere, no mínimo, as 12 últimas rentabilidades daquele investimento.

Trata-se de uma prática comum no mercado de investimentos, mas é preciso cuidado. Você já deve ter ouvido falar de um dos princípios das aplicações financeiras, que diz que rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade futura. Essa frase está no código de melhores práticas da Anbima e deve ser levada a sério.

Rentabilidade observada

Enquanto a rentabilidade esperada está relacionada ao conceito de futuro, a rentabilidade observada trata do passado do investimento. Ou, dependendo do ponto de vista, do presente.

Quando se fala em rentabilidade observada, o conceito está ligado ao número real obtido por aquela modalidade na qual você investiu. É o retorno real que você tem, após o prazo combinado com a corretora.

Riscos de investimento e rentabilidade

Já deu para entender bastante a respeito da rentabilidade dos investimentos, não é mesmo? Mas como isso se relaciona aos riscos de um investimento? Já falamos aqui no blog que existem investimentos de menor risco (renda fixa) e outros nos quais a chance de perda é maior, mas a chance de ganhos também é bastante considerável (renda variável). 

Em geral, os investimentos são influenciados por condições da economia, como alterações de juros, câmbio e outras. Essas variações, que ocorrem com certa frequência, são chamadas de risco de mercado. Normalmente, operações mais conservadoras estão a salvo desse risco.

Assim, a rentabilidade observada de um investimento conservador tende a ser muito próxima da esperada. Enquanto a rentabilidade observada e esperada de um investimento em renda variável podem ser bastante diferentes, dado o risco de mercado.

Ficou alguma dúvida sobre rentabilidade, rentabilidade esperada ou rentabilidade observada? Então, não perca tempo! Deixe seu comentário aqui no post!

Mariana Congo

Mari Congo tem paixão por explicar coisas difíceis de forma fácil. É jornalista, educadora financeira, especialista em finanças pessoais e investimentos e gerente de comunicação na Magnetis.

leia mais desse autor