Como funciona a restituição do Imposto de Renda?

por Mariana Congo | 28/03/2019

Como declarar investimentos no IR 2019

Quando se fala em restituição do Imposto de Renda, muitas pessoas ficam em dúvida. Afinal, esse é um valor que o contribuinte recebe de volta quando faz a declaração de IR, mas a quantia muda dependendo de cada caso.

O prazo para a restituição do IR também varia de acordo com a data de entrega da declaração. Em julho, as pessoas começam a receber o valor, mas há uma fila que precisa ser respeitada.

Neste post, você vai entender quais são os critérios para a restituição do Imposto de Renda, quem tem direito de receber, e qual é o calendário da restituição do IR 2019.

Continue a leitura para tirar suas dúvidas e, caso ainda tenha alguma questão, fique à vontade para deixar nos comentários.

O que é restituição do Imposto de Renda?

A restituição do Imposto de Renda é uma quantia em dinheiro devolvida a quem faz a declaração do IR.

O valor da restituição é calculado a partir da diferença entre os impostos pagos e a faixa de tributação da pessoa.

Essa faixa é definida de acordo com o salário e com outros rendimentos recebidos, como aluguéis, receita de empresas e valor dos bens.

Quando você lança suas movimentações financeiras no programa da Receita Federal, ele já calcula automaticamente o valor da sua restituição.

Esse cálculo leva em conta a sua faixa de tributação e o total dos impostos que você pagou no ano anterior. O mais comum é que você receba a restituição, mas há alguns casos em que é necessário pagar valores ao Fisco.

O valor da restituição do IR é apresentado na hora do preenchimento da declaração. Ele será depositado na conta bancária informada na declaração.

Esse, aliás, é um dos motivos pelos quais é preciso revisar os dados incluídos no programa.

Caso exista valor a restituir, a quantia será depositada na conta da pessoa. Se for necessário pagar a diferença, é necessário emitir um boleto e quitar o débito à vista ou parcelado.

Também é preciso prestar atenção na hora de preencher as informações para não cair na malha-fina. Isso acontece quando há algum erro de preenchimento ou inconsistência dos dados na declaração.

Após a entrega, é possível consultar no site da Receita se a sua declaração foi processada.

Quando sai a restituição do Imposto de Renda?

A restituição do Imposto de Renda começa a ser liberada no mês de junho. As datas de depósito acontecem uma vez por mês, até dezembro.

Em 2019, as datas para a restituição do Imposto de Renda são:

1º lote: 17/06/2019

2º lote: 15/07/2019

3º lote: 15/08/2019

4º lote: 16/09/2019

5º lote: 15/10/2019

6º lote: 18/11/2019

7º lote: 16/12/2019

Os idosos e os professores têm prioridade na restituição do Imposto de Renda. Depois, as pessoas recebem de acordo com a data em que enviaram a declaração.

Mas não se preocupe se a sua restituição demorar um pouco mais para vir. O valor é reajustado pela taxa básica de juros, a Selic, mais juros de mora.

O cálculo da correção considera desde o momento do envio da declaração até o mês anterior ao pagamento da restituição.

Passo a passo: como consultar sua restituição no site da Receita Federal

A qualquer momento, você pode consultar o status da sua restituição do IR no site da Receita Federal. Assim:

  • acesse a aba Consulta à Restituição;
  • informe seu CPF;
  • informe o número do recibo da sua declaração (você encontra nos documentos salvos no computador usado para transmitir a declaração);
  • informe o código especial solicitado.

Caso você encontre a mensagem “processada – em fila de restituição”, quer dizer que a sua declaração foi recebida para Receita e sua restituição será depositada em breve.

Existe uma fila que respeita principalmente o período em que você entregou a sua declaração.

Assim, se você deixou para o último dia, provavelmente seu depósito será feito no fim do ano.

(mensagem “processada – em fila de restituição” no site da Receita Federal)

Quem tem direito à restituição de IR?

Quem faz a declaração do IR geralmente tem direito à restituição. Para preenchê-la, basta fazer o download do programa da Receita Federal, juntar seus informes de rendimento e lançar as informações solicitadas.

Aqui no blog, aliás, publicamos uma série de conteúdos para ajudar você a fazer a declaração do Imposto de Renda.

Outra possibilidade é instalar o aplicativo Pessoa Física, disponível para iOS e Android.

Por meio desse recurso, o contribuinte consulta e configura o recebimento de alerta para quando a restituição for liberada. Para isso, basta acessar o menu “Consulta Restituição”, informar o CPF e o ano de exercício.

Se o valor não tiver sido creditado, aparecerá uma estrela. Clique sobre ela para verificar o status. Caso o pagamento tenha sido realizado, você receberá no celular o aviso “Restituição enviada para o banco”. Isso significa que ela será paga nos próximos dias.

Para consultar o status da sua declaração e quando sairá a sua restituição do Imposto de Renda, basta acessar o site da Receita.

Vale a pena antecipar a restituição do Imposto de Renda?

Alguns bancos oferecem a possibilidade de antecipar a restituição do Imposto de Renda.

No entanto, trata-se de um empréstimo bancário. Ao antecipar a restituição, o banco empresta para você a quantia equivalente ao que será pago pelo Fisco, cobrando juros sobre esse valor.

Se quiser optar por essa alternativa, é preciso fazer a solicitação para a instituição financeira. O banco deve ser o mesmo que receberá o dinheiro posteriormente. Caso tenha indicado outro no momento da declaração, é preciso fazer uma retificação.

Geralmente, as instituições financeiras dão preferência ao cliente que recebe entre R$ 2 mil e R$ 7 mil de restituição. Caso esteja fora dessa faixa de valores, o pedido pode ser negado.

No entanto, caso você consiga se planejar para ter dinheiro de outra fonte, o ideal é evitar essa operação.

Além de não se comprometer com um empréstimo bancário, você evita o risco de ter de quitar o débito mesmo sem ter recebido a restituição. Isso pode acontecer, por exemplo, caso você caia na malha fina.

Como fazer o dinheiro da restituição do IR render mais?

A melhor alternativa ao receber a restituição do Imposto de Renda é quitar suas obrigações financeiras. Depois, é a hora de investir o dinheiro.

Para isso, você deve levar em conta o seu perfil e os seus objetivos. O mercado financeiro oferece milhares de aplicações, mas nem todas servem para todos os perfis.

O melhor investimento é aquele que tem um nível de risco adequado ao que você tolera. Esse fator é até mais importante do que a rentabilidade da aplicação.

Definir seus objetivos também ajuda você a filtrar as melhores opções. Existem aplicações que, por exemplo, servem para objetivos de curto prazo. Outras são mais indicadas para quem quer investir por mais tempo.

Porém, agora que você entende melhor como funciona a restituição do Imposto de Renda e sabe a importância de usar bem o dinheiro, pode também fazer investimentos melhores.

Para conhecer as opções, confira o nosso Guia Completo sobre Tipos de Investimento e comece hoje mesmo a melhorar a sua vida financeira.

Avaliar o post