Afinal, como funciona o Ripple? Vale a pena investir na criptomoeda?

por Luiza Caricati | 11/10/2019

ripple
consultoria de investimento
curso de investimento

As moedas virtuais, ou criptomoedas, estão entre as formas que muitas pessoas antenadas em tecnologia encontraram para diversificar sua carteira de investimentos. Quem entende ainda mais sobre esse mercado sabe que é possível ampliar seu leque de aplicações até mesmo dentro das criptomoedas. Uma das que vêm ganhando espaço é a XRP, que opera por meio de um protocolo conhecido como Ripple.

Ainda que a bitcoin seja a criptomoeda mais conhecida, a XRP tem alguns diferenciais em relação à moeda virtual atribuída a Satoshi Nakamoto. A XRP se valoriza junto ao Ripple, um sistema de liquidação de pagamentos diferente do usado pela bitcoin e já adotado por grandes clientes por conta de agilidade, segurança e taxas leves cobradas a cada transação.

O assunto te interessou? Confira a seguir como funciona o Ripple, se vale a pena investir na criptomoeda XRP e como comprar e vender essa moeda virtual!

O que é Ripple e como ocorrem suas transações?

As criptomoedas se tornaram conhecidas por transferirem recursos de maneira completamente online e descentralizada, sem o controle dos bancos centrais dos respectivos países de origem ou de destino dos recursos. Seus preços são definidos por oferta e demanda, e não pelas instituições.

Um dos sistemas de liquidação em tempo real que opera por esses princípios é chamado Ripple.

Lançado pelo programador Jed McCaleb e pelo executivo Chris Larsen em 2012, o Ripple é um protocolo de pagamentos de propriedade privada, desenvolvido por uma empresa que também ficou conhecida como Ripple.

Esse sistema pretende facilitar a transferência de moedas físicas, criptomoedas, ouro e até milhas entre Pessoas Jurídicas de diversos países, em troca de uma taxa de transação. Até a bitcoin pode ser transacionada usando o Ripple.

Um dos diferenciais do protocolo é trabalhar junto de instituições financeiras — enquanto a maioria das criptomoedas e seus protocolos associados se colocam como um meio alternativo de transações, focados apenas em Pessoas Físicas. Mais de 100 bancos usam o Ripple, como American Express e Santander.

Esse protocolo opera de uma maneira diferente do blockchain (usado por criptomoedas como a bitcoin), ainda que seja inspirado nele.

Como o próprio nome sugere, o blockchain armazena transações em uma base de dados feita de blocos sequenciais, conferida de maneira pública.

É necessário minerar a bitcoin, o que significa usar um computador com alta capacidade de processamento para encontrar sequências de blocos compatíveis, recebendo uma recompensa em forma dessas moedas virtuais.

As transações que usam bitcoin podem levar diversos minutos por conta desse trabalho. Já pelo Ripple, as criptomoedas associadas já foram mineradas, e até 1.500 transações ocorrem por segundo.

Além da rapidez, o Ripple mantém a descentralização vista no blockchain, mesmo sendo propriedade de uma empresa privada.

A validação das transações é feita por uma espécie de votação por diversos servidores, como os nós de uma rede. Esses nós votam pela autenticidade ou não de uma transação.

Qual é a moeda do Ripple?

Quem procura apoiar o protocolo de pagamentos Ripple como um meio eficaz de transferência de dinheiro entre países pode adquirir a criptomoeda oficial do sistema, chamada XRP.

A cada transação feita pelo Ripple, um pouco de XRP é cobrado como taxa. Os compradores de XRP acreditam que o protocolo de pagamentos Ripple será cada vez mais usado e, com isso, mais XRPs circularão pelo mercado.

A XRP é uma criptomoeda alternativa à bitcoin, representando uma maneira diferente de transacionar recursos, como vimos.

consultoria de investimento

As criptomoedas que oferecem características diferentes da bitcoin são chamadas de alternative coins, ou altcoins.

A primeira altcoin nasceu em 2011 e diversas moedas virtuais surgiram desde então, oferecendo outros diferenciais.

Algumas moedas alternativas conhecidas são a Ether, que funciona pela plataforma online Ethereum, e a IOTA, criptomoeda da Internet das Coisas.

A XRP é hoje uma das criptomoedas com maior valor de mercado. A soma de todas as XRPs que circulam estão na terceira posição nesse quesito, avaliadas em quase R$ 46 bilhões. O preço de cada unidade de XRP ronda R$ 1 atualmente.

Vale a pena investir em Ripple?

Quem coloca parte de seus recursos na XRP prevê uma valorização dessa criptomoeda, por um uso mais disseminado do protocolo de pagamentos Ripple.

Alguns benefícios defendidos pelo próprio software são agilidade nas transações, segurança na validação, uso por diversas instituições financeiras, baixas taxas por transação e a desobrigação de minerar as XRPs.

A XRP já chegou a valer R$ 15 a unidade, mas também já valeu pouco mais de R$ 0,01. Antes de colocar seu dinheiro em moedas virtuais, pense se você se sente confortável com tamanha variação.

Vale lembrar que as criptomoedas são voláteis e indicadas para quem busca retornos — e riscos — agressivos.

Como investir em Ripple?

Para comprar ou vender a XRP, é preciso usar plataformas de compra e venda de criptomoedas, também conhecidas como exchanges.

As maiores negociadoras de XRPs em termos de volume negociado durante a escrita deste artigo são as plataformas MXC, BCEX e RightBTC.

O primeiro passo é se cadastrar na exchange de sua escolha. Depois, veja qual é o volume de XRPs que você quer comprar.

O pagamento pode ser feito por meio do cartão de crédito, por meio de serviços online como o PayPal ou até por meio de outras criptomoedas, como a bitcoin.

Toda moeda virtual precisa ser armazenada em uma carteira digital, ou wallet. A XRP não é uma exceção. Sendo um investimento dependente do universo online, toda criptomoeda está sujeita a ataques cibernéticos ou falhas nos sistemas de armazenamento.

Por isso, o ideal é criar uma carteira digital própria e armazenar uma cópia dos seus dados financeiros.

A XRP é mais uma criptomoeda que pode entrar em sua carteira de investimentos, no rol das aplicações mais agressivas em riscos e retornos.

Mesmo sendo volátil, a XRP é uma das moedas virtuais que mais se relacionam às instituições financeiras tradicionais.

Diversos bancos são usuários do sistema de liquidação que a suporta — o Ripple. Quer aprender mais sobre como diversificar sua carteira de aplicações? Baixe nosso guia completo de tipos de investimento!

Afinal, como funciona o Ripple? Vale a pena investir na criptomoeda?
5 (100%) 2 vote[s]
curso de investimento