Invista agora
a evolução na edução financeira, conheça a Magnetis.

Saque do FGTS: o que fazer com o dinheiro sacado?

Pela segunda vez nos últimos anos, o Governo Federal oferece aos trabalhadores a possibilidade de saque do FGTS. Assim como ocorreu em 2017, a intenção dessa medida é colocar os recursos nas mãos dos consumidores para aumentar seu poder de compra e buscar o aquecimento da economia — além de ser uma ótima ajuda para otimizar as finanças pessoais.

O saque do FGTS em 2019, no entanto, tem regras um pouco diferentes. Isso exige atenção por parte de quem pretende resgatar esse dinheiro. Continue a leitura deste post para descobrir como fazer o saque e entender quais são as melhores opções para usar o valor.

O que é o saque do FGTS?

O FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) é uma reserva financeira à qual todo trabalhador tem direito, desde que tenha carteira assinada. Esse recurso é depositado pelo empregador em uma conta vinculada ao cadastro do colaborador na Caixa Econômica Federal, responsável por gerenciar esses fundos. A quantia depositada mensalmente deve corresponder a 8% dos vencimentos registrados em carteira.

Como o objetivo da criação da lei era resguardar o trabalhador, o saque do recurso só podia ser realizado em casos especiais — como demissão por justa causa, compra da casa própria ou tratamento de doenças graves.

De forma geral, essa regra não mudou. Mas, nos últimos anos, o governo tem flexibilizado as normas para permitir que o trabalhador interessado saque esse recurso para utilizar de outras formas, em determinados períodos e com regras específicas.

Quais são as regras para o saque do FGTS em 2019?

Em 2017, só era possível retirar os recursos de uma conta inativa — ou seja, relativa a um emprego anterior. Dessa vez é possível sacar também o valor contido em uma conta ativa, correspondente ao emprego atual. No entanto, foi estabelecido um limite máximo de R$ 500 por conta associada ao trabalhador.

Os saques começaram em setembro, contemplando inicialmente trabalhadores que têm uma conta-corrente no banco estatal. A partir de 18 de outubro, o saque passou a ser liberado para todos que têm recursos aplicados em contas do FGTS, seguindo um calendário baseado nas datas de nascimento.

Os valores que excederem o limite de retirada continuarão depositados no fundo, que oferece apenas um pequeno rendimento de 4,2% ao ano.

Além dessa medida pontual, chamada de saque imediato, o governo anunciou também uma modalidade de saque do FGTS anual — chamada de saque aniversário, que valerá a partir de 2020. Nesse caso, o trabalhador poderá sacar todo ano uma parcela do seu saldo do FGTS, o que pode ajudar a equilibrar as contas ou a fazer uma aquisição desejada.

Vale lembrar que o saque é opcional — tanto o imediato quanto o de aniversário. Antes de tomar essa decisão, o trabalhador deve avaliar as possíveis consequências. Por exemplo: nos casos de necessidade previstos em lei para saque do FGTS, a quantia disponível será menor se a retirada for feita nessas oportunidades excepcionais.

Quem decidir pelo saque imediato ou aniversário deve se dirigir a uma agência da Caixa Econômica Federal com seus documentos pessoais para fazer a solicitação. Se tiver o Cartão do Cidadão, o processo pode ser feito por meio dos terminais de autoatendimento. Para saber se você tem direito ao saque, é possível fazer a consulta do FGTS pela internet.

O que fazer com esse dinheiro?

Para utilizar os seus recursos do FGTS da melhor maneira possível, a principal dica é se planejar bem. Nessa hora, é importante conhecer a fundo as necessidades e a situação financeira da sua família. Confira nossas sugestões para aplicar esse dinheiro!

Quitar as dívidas

Todos sabem que o pagamento de dívidas deve ser prioridade em qualquer planejamento — especialmente quando se tem à disposição um recurso extraordinário, como o dinheiro do saque do FGTS. Isso acontece porque as contas em atraso são as grandes vilãs de qualquer orçamento. Os juros e encargos cobrados tornam o problema ainda maior ao longo do tempo.

O ideal é entrar em contato com os credores e verificar a possibilidade de negociação dos débitos em atraso. Com o valor sacado em mãos, é mais fácil conseguir condições diferenciadas para regularizar sua situação de uma vez por todas.

Criar um fundo de emergência

Ainda que a ideia do FGTS seja garantir aos trabalhadores uma reserva de recursos para alguns casos, nem todas as situações de emergência permitem a liberação dessa quantia. Um bom destino para ela é a formação de um fundo uma reserva que poderá ser usado com mais flexibilidade.

Fazer um planejamento para destinar parte dos seus rendimentos mensais para essa reserva também é uma medida que vai ajudar você em qualquer contratempo financeiro.

Aplicar em investimentos

Para quem está com as contas em ordem, o saque dos recursos do FGTS pode ser a oportunidade perfeita para iniciar ou ampliar os investimentos. O mercado financeiro oferece opções que se encaixam nos mais variados perfis, e certamente algum deles será ideal para você.

Se você é iniciante, a recomendação é optar por papéis mais conservadores, como os títulos de renda fixa. Com eles, você praticamente não corre riscos e sabe exatamente quanto seu dinheiro vai render no momento da aplicação.

Entre as principais opções nesse segmento, temos o investimento em:

  • Tesouro Direto — como o IPCA+;
  • Certificado de Depósito Bancário (CDB)
  • Letras de Crédito Imobiliário e do Agronegócio (LCI e LCA). 

Tente fugir da caderneta de poupança. Ela gera retornos muito baixos, que muitas vezes não são suficientes nem para superar a inflação. O melhor é aproveitar o rendimentos dos papéis atrelados a índices financeiros que se baseiam exatamente nesse fator, como o IPCA.

Para os mais arrojados e que querem diversificar o portfólio, o momento de queda nas taxas de juros pode ser um convite para alternativas de renda variável, capazes de gerar retornos mais interessantes. Atualmente, estão em destaque as aplicações em fundos de investimento, fundos imobiliários, commodities, mercado futuro e ações.

Seja qual for a sua opção para aplicar os recursos do saque do FGTS, dominar os principais assuntos e as estratégias do mercado é uma excelente maneira de potencializar os seus resultados. Se esse é o seu objetivo, conheça agora mesmo o nosso curso gratuito e comece a receber aulas incríveis sobre investimento na sua caixa de e-mail!

Malena Oliveira

Especialista em Finanças Pessoais e membro do Grupo Consultivo de Educação Financeira da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima).

leia mais desse autor