Invista agora
a evolução na edução financeira, conheça a Magnetis.

Simulador de Investimentos – Glossário Financeiro

Glossário Financeiro: O que é LC?

O simulador de investimentos é uma solução perfeita para quem deseja começar a investir. Com ele, é possível calcular os rendimentos das aplicações, conhecer as taxas de cada uma e descobrir a melhor opção para o seu perfil.

Basta responder a algumas perguntas para conferir análises detalhadas, que poderão determinar a sua escolha. Tudo dependerá dos seus objetivos e do montante que deseja investir. Ao final, você consegue gerar gráficos, entender quais taxas precisará pagar e, ainda, fazer comparativos entre aplicações.

Neste artigo, você verá a importância de um simulador de investimentos, as possibilidades que ele oferece, como funciona e muito mais. Continue a leitura!

O que é um simulador de investimentos?

O simulador de investimentos é uma ferramenta digital criada para projetar o comportamento de aplicações financeiras em determinadas condições. Por meio dele, fica mais fácil entender como elas funcionam antes de movimentar o seu dinheiro.

Veja mais: Sabia que a Magnetis tem um simulador completo para você montar o seu plano de investimentos? Faça a sua simulação gratuitamente!

Existem simuladores simples e outros mais completos, com análises aprofundadas. Eles podem fazer projeções sobre o rendimento de um investimento, como um simulador da poupança ou do Tesouro Direto.

Há aqueles que oferecem um exemplo de como é aplicar em renda variável, um mercado no qual o preço dos ativos oscila mais. Também existem simuladores que recomendam investimentos com base no seu perfil e nos seus objetivos financeiros. O essencial é realizar uma pesquisa e conferir aquele que esteja adequado às suas metas.

Por que fazer uma simulação antes de investir?

Alguns passos devem ser dados antes de começar a aplicar. O primeiro consiste em reservar uma quantia que você considere interessante aos seus objetivos. Em seguida, para ter certeza de que fará a melhor opção de acordo com suas necessidades, poderá usar o simulador. Assim, você evita correr riscos e poderá tomar a decisão mais apropriada.

Por meio da simulação, você consegue testar possíveis cenários para a sua carteira de investimentos. Assim, se sentirá mais confortável para escolher, de fato, as suas aplicações. Veja mais motivos para usar essa ferramenta!

Definição do perfil

Essencialmente, o principal fator para decidir onde investir é o seu perfil. Ele pode ser:

  • conservador: alguém que deseja um retorno garantido, ainda que menor;
  • moderado: aceita correr algum risco em troca de uma rentabilidade um pouco maior;
  • arrojado: entende bem os riscos das aplicações financeiras e quer obter o máximo de retorno, ainda que ele demore mais tempo para vir.

Objetivo

O segundo ponto mais importante é aonde você quer chegar. Se seu desejo for comprar uma casa no Centro da cidade daqui a dois anos, por exemplo, já entende que precisará de uma determinada quantia. Assim, escolherá a aplicação financeira que entregue o melhor retorno com o menor risco tolerado por você.

Comparação

Usar um simulador de investimentos também pode ser muito vantajoso como método de comparação entre aplicações. Você pode fazer a análise diversas vezes e aferir os principais aspectos que compõem um investimento — rentabilidade, liquidez e segurança. Dessa forma, será mais fácil visualizar um resultado tangível e simplificar o processo de escolha.

Planejamento

Com essa ferramenta, é possível saber, inclusive, qual será o valor inicial da aplicação. Assim, utilizar o simulador de investimentos é importante para determinar a quantia que será preciso reservar para alcançar suas metas. Caso a simulação não mostre o resultado esperado, existe a opção de refazê-la a qualquer momento.

Outra vantagem de fazer uma simulação antes de investir é iniciar um planejamento financeiro de mais longo prazo. Para alcançar suas metas, é preciso saber qual será o retorno sobre o investimento, bem como os descontos de impostos e taxas.

Enfim, independentemente do seu objetivo — comprar um imóvel, aumentar sua renda, garantir a aposentadoria —, a simulação é uma boa alternativa.

Quais aplicações financeiras são ideais para cada perfil?

Como você já viu, essa definição está relacionada a questões muito particulares. Mas, na regra, quanto maior o risco de um investimento, melhor é a perspectiva de rentabilidade. Dessa maneira, vamos ver, a seguir, as aplicações mais indicadas para cada perfil.

Conservador

O perfil conservador prioriza a segurança nos investimentos, deixando a rentabilidade em segundo plano. Sendo assim, pessoas com esse perfil preferem investir em renda fixa, cujo retorno é mais previsível. As aplicações mais indicadas são:

  • Tesouro Direto;
  • títulos bancários: CDB, RDB, LCI, LCA;
  • fundos de renda fixa;
  • ações de empresas consolidadas no mercado;
  • previdência privada.

Moderado

Esse perfil está disposto a correr riscos, mas de forma equilibrada. Por isso, com frequência, opta por uma diversificação maior da carteira e faz até algumas aplicações em renda variável, por meio de fundos de investimento. As aplicações mais indicadas são:

  • renda fixa tradicional;
  • previdência privada;
  • títulos privados de renda fixa emitidos por empresas: CRI, CRA, debêntures;
  • fundos multimercado com alguma parcela em ações;
  • investimento no exterior.

Os resultados para esse tipo de carteira costumam vir em médio e longo prazo. Assim, o ideal é manter a estratégia por, pelo menos, dois anos.

Arrojado

Além do colchão de renda fixa e previdência privada, esse perfil direciona uma porcentagem maior de aplicações à renda variável. Alguns exemplos são:

  • ações;
  • fundos de ações e alguns multimercado;
  • derivativos (opções de ações, contratos futuros, investimento em moedas);
  • fundos imobiliários;
  • debêntures;
  • investimento no exterior.

Quem tem perfil arrojado entende que o mercado de renda variável tem mais volatilidade e que o retorno consistente virá no longo prazo. Geralmente, aqueles que investem nessas categorias esperam, no mínimo, cinco anos para conferir os lucros alcançados.

Quais são os riscos de não fazer uma simulação antes de investir?

Não fazer uma simulação antes de investir pode trazer riscos, já que não será possível visualizar a melhor escolha para o seu perfil. Com o simulador de investimentos, você consegue evitar alguns problemas, como:

  • falta de planejamento financeiro;
  • não ter certeza de qual será o aporte inicial;
  • calcular erroneamente a rentabilidade e as taxas das aplicações;
  • não saber se o investimento será convertido em dinheiro com mais facilidade — isto é, a liquidez da aplicação;
  • não saber qual é o nível de segurança do investimento;
  • descobrir tardiamente que o investimento escolhido não trará os rendimentos que você almejava;
  • não saber qual é o seu perfil e, portanto, aplicar dinheiro em uma opção que não vai satisfazer suas necessidades.

Em resumo, o simulador de investimentos evita que você corra riscos desnecessários.

Como usar um simulador de investimentos?

Ninguém precisa entender de matemática para usar essa ferramenta. O procedimento é simples e consiste no preenchimento de algumas informações básicas, como:

  • experiência com aplicações financeiras;
  • valor do objetivo financeiro;
  • período de investimento;
  • valor inicial a ser aplicado;
  • valor da aplicação mensal;
  • suas informações básicas, como renda anual;
  • quais riscos você enfrentaria para aumentar seus rendimentos;
  • prazo de resgate pretendido.

Analisar tais pontos é essencial para ter clareza, principalmente, sobre onde investir. Nesse sentido, ao cruzar as informações do perfil com os objetivos, é possível montar um plano personalizado para você.

A eficácia da simulação aumenta se você já tiver objetivos bem definidos acerca do que pretende fazer com os recursos no futuro. Pode ser comprar um imóvel em determinado bairro, um carro de tal valor, garantir a aposentadoria, alcançar o primeiro milhão etc.

Com esses objetivos em mente, as aplicações ganham um forte propósito. Elas trazem motivação para quem investe, fomentam perseverança e, assim, permitem que outras metas de vida sejam incorporadas ao plano de investimento.

Quais são as vantagens de simular um investimento?

O simulador de investimentos apresenta diversos benefícios. Um dos principais é a noção aproximada que ele traz acerca dos valores de aplicação necessários para se chegar ao montante desejado no futuro.

Esse tipo de cálculo é complexo e, até pouco tempo atrás, não podia ser feito por qualquer pessoa. Com a agilidade atualmente possibilitada pela tecnologia, porém, isso mudou.

Logo, esse tipo de ferramenta presta um valioso serviço na hora da escolha da sua carteira de investimentos. A simulação permite comparar o desempenho de diversos tipos de aplicação, obtendo estimativas sobre a evolução do patrimônio ao longo do tempo.

Com o simulador de investimentos, é possível:

  • escolher qual será o prazo de aplicação;
  • saber qual valor você deve investir;
  • traçar gráficos que demonstram o valor dos rendimentos;
  • calcular o percentual líquido da rentabilidade;
  • saber quais serão os descontos de taxas e do Imposto de Renda;
  • determinar quais aplicações são adequadas ao seu perfil.

As perguntas são simples e rápidas. Portanto, poucos minutos são necessários para que a análise de investimentos no simulador seja concluída. Além disso, todo o processo é online e sem burocracia, e você pode fazê-lo a partir do smartphone ou computador, onde quer que esteja.

Quais são os tipos de simulador de investimentos?

Existem vários tipos de simulador de investimentos no mercado. A maioria deles é oferecida por entidades financeiras. Os mais comuns realizam projeções sobre:

  • rendimento da poupança;
  • rendimento do Tesouro Direto;
  • calculadora do CDI (indicador para avaliar o retorno de investimentos conservadores);
  • rendimento de fundos;
  • desempenho de aplicações na bolsa.

Além de bancos e corretoras, as principais instituições que regulam o mercado financeiro no Brasil também têm seus simuladores:

Os dois primeiros servem para calcular o rendimento de aplicações tradicionais em renda fixa. O último é mais utilizado por quem investe em renda variável. As opções são inúmeras e, geralmente, gratuitas. Uma dica é fazer a simulação em diferentes locais, para descobrir qual condiz com suas expectativas.

Quais são os pontos de atenção para quem faz simulações?

Como destacamos acima, ao fazer uma simulação, seu foco deve estar voltado a descobrir seu perfil e objetivos. Além disso, a própria mecânica dos investimentos tem de ser avaliada. Ela envolve questões como:

  • aplicação mínima exigida;
  • liquidez dos investimentos;
  • taxas: de administração, performance ou custódia;
  • pagamento de juros periódicos ou dividendos;
  • impostos: Imposto de Renda (IR), IOF regressivo, come-cotas.

O que fazer após analisar as projeções?

Algumas ferramentas de simulação oferecem a oportunidade de se criar uma conta no site da empresa e executar o plano, como no caso da Magnetis. Outras recomendam sites de corretoras ou bancos parceiros, que vendem os produtos oferecidos na simulação. Assim, cada ferramenta tem sua particularidade.

Depois de fazer as simulações, você terá uma ideia melhor de quais investimentos se adéquam aos seus objetivos. Portanto, poderá tomar a melhor decisão sobre as suas aplicações financeiras.

Como funciona o simulador de investimentos da Magnetis?

Agora que você já sabe como funciona um simulador de investimentos, pode testar o da Magnetis.

A princípio, para entender como é a sua relação com investimentos, você precisará responder a algumas perguntas rápidas. Veja quais campos será necessário preencher:

  • seu nome, e-mail e data de nascimento;
  • por quanto tempo você pretende manter seus investimentos;
  • responder a perguntas relacionadas aos riscos das aplicações;
  • selecionar a melhor opção sobre suas expectativas;
  • indicar a sua renda mensal;
  • indicar em quais modalidades você investiu nos últimos 12 meses;
  • responder qual é o seu patrimônio atual;
  • apontar quais são suas reservas de emergência;
  • indicar a frequência com que você investe;
  • definir suas metas e objetivos;
  • por fim, conferir o resultado!

Com o simulador de investimentos da Magnetis, você verá uma análise do seu perfil e saberá quais são as melhores opções para a sua realidade. Respondendo a questões relacionadas à sua vida financeira e a seus objetivos para o futuro, será possível diversificar sua carteira sem correr riscos indesejados.

Ao final do questionário, você tem a opção de consultar nossos especialistas, para tirar suas dúvidas. O processo é simples, prático e eficiente. Além disso, com o simulador de investimentos, você finalmente poderá deixar de lado os baixos rendimentos da poupança.

Independentemente do seu perfil, as possibilidades são infinitas. Sejam investimentos de renda fixa ou variável, existem muitas opções adequadas para cada objetivo. Tem vontade de comprar um imóvel? Quer fazer uma grande viagem? Está pensando em garantir uma aposentadoria confortável? As alternativas são interessantes para todos os gostos.

Quais são as conclusões sobre o simulador de investimentos?

Como vimos, o simulador de investimentos pode ser uma opção bastante vantajosa para quem pretende começar a investir. É possível entender o seu perfil de acordo com seus objetivos, conhecer as aplicações mais indicadas e simular os rendimentos futuros.

Usando essa ferramenta, você evita riscos desnecessários e ainda consegue montar um planejamento financeiro. Lembrando que é possível fazer a simulação quantas vezes for preciso, alterando os valores e, ainda, contando com a ajuda de especialistas na área.

A função do simulador é facilitar sua vida e oferecer alternativas vantajosas para fazer o seu dinheiro render. Agora que você entende melhor o que é um simulador de investimentos, que tal fazer uma simulação grátis? Monte aqui o seu plano de investimentos!