Invista agora
a evolução na edução financeira, conheça a Magnetis.

O que é a sinistralidade do plano de saúde e como reduzi-la

A assistência médica é considerada o benefício corporativo mais importante para 75% dos profissionais no mercado, segundo uma pesquisa da Catho. Por isso, a maioria das empresas se esforça para atender a esse anseio de seus colaboradores. Ao mesmo tempo, a alta sinistralidade do plano de saúde faz com que os custos sejam elevados e aumentem consideravelmente a cada ano.

Nesse cenário, como conciliar a demanda dos colaboradores com as limitações orçamentárias do negócio?

Existem diversas maneiras de reduzir a taxa de sinistralidade. A maioria delas passa por programas de prevenção, que melhoram a saúde do colaborador e evitam o uso excessivo do plano.

Mas antes: você sabe exatamente o que é sinistralidade do plano de saúde, como ela afeta a empresa e como reduzi-la? Nós explicamos neste artigo. Acompanhe!

O que é a sinistralidade do plano de saúde?

Uma pesquisa da Mercer Marsh Benefícios mostra que os gastos com planos para os colaboradores já respondem pelo segundo maior custo das empresas. Fica atrás apenas da própria folha de pagamento. Dependendo da empresa e do plano de saúde, o custo pode chegar a representar 35% da remuneração do profissional.

Para entender por que esse valor vem subindo tanto ano a ano, é preciso compreender um pouco melhor como funciona esse índice. O cálculo do da sinistralidade é bem simples. Para conhecê-lo, é preciso ter as seguintes informações:

  • sinistro: valor dos custos com os beneficiários;
  • prêmio: receita que a operadora recebeu pelo contrato.

Para calcular o índice de sinistralidade, basta dividir o valor dos sinistros pelo prêmio e multiplicar por 100. Quanto maior a porcentagem, maior o índice de sinistralidade. Esse índice é um dos fatores usados no cálculo do reajuste do plano para o ano seguinte. Por isso, se ele for muito alto, o índice de reajuste também tende a ser elevado.

Um sinistro ocorre toda vez que o plano de saúde é acionado. Isso vale tanto para procedimentos simples quanto para casos que requerem maior atenção, como exames de alta complexidade, internações e cirurgias.

Banner podcast Papo de Firma

Como reduzir a sinistralidade do plano de saúde empresarial?

Manter o índice de sinistralidade sob controle é importante para todos os envolvidos: operadora, empresa e o próprio beneficiário. Mesmo que a organização arque com uma parte dos custos do plano de saúde, muitas vezes o colaborador também paga um percentual do valor. Dessa forma, reajustes altos também o prejudicam.

Existem diversas iniciativas que podem ajudar a reduzir o índice de sinistralidade e a maioria delas tem a ver com a prevenção. Pessoas mais saudáveis ficam menos doentes e, logo, usam menos o plano de saúde. Muitos planos, inclusive, já oferecem programas de bem-estar a seus beneficiários, entendendo que isso se reverte em benefício para todos.

Veja a seguir algumas medidas que podem ser adotadas para reduzir a sinistralidade do plano de saúde.

Crie programas voltados para o bem-estar

Programas voltados para o bem-estar dos colaboradores podem prevenir o surgimento de diversas doenças. Um dos principais problemas de saúde do mundo moderno está ligado ao aumento da obesidade. De acordo com dados do Ministério da Saúde, metade dos brasileiros está acima do peso e 20% dos adultos são obesos.

Como se sabe, a obesidade tem relação com muitas outras doenças, como diabetes, hipertensão, problemas cardíacos, apneia do sono e até vários tipos de câncer. A empresa pode adotar medidas para prevenir a obesidade e conscientizar os colaboradores sobre a importância de uma alimentação equilibrada.

Pode-se também estimular a prática de atividades físicas. Por exemplo, pode ser adotada a prática de ginástica laboral dentro da própria organização ou por meio de parcerias com academias.

Mantenha um bom clima organizacional

A ideia de que mente e corpo são coisas separadas já caiu por terra há muito tempo. Atualmente, sabemos que as doenças mentais têm reflexos no corpo, e o contrário também é verdade. Uma pessoa com depressão ou síndrome de burnout pode começar a apresentar uma série de outros problemas de saúde.

Além disso, a depressão e a ansiedade já são a segunda maior causa de afastamento do trabalho, o que representa um enorme custo para a empresa. A melhor forma de lidar com isso é prevenir.

Um ambiente hostil e sob constante pressão pode extrair o máximo do colaborador momentaneamente, mas é uma péssima política no longo prazo. Ele ficará doente e o custo para a empresa será alto – em vários sentidos.

Por isso, o ideal é buscar maneiras de manter um bom clima organizacional. Trabalhar em equipe rende resultados melhores e mais consistentes do que estimular uma competição selvagem entre os colaboradores. Para isso, é preciso que o próprio sistema de incentivos da empresa promova esse tipo de interação.

Incentive os líderes a manter conversas periódicas

Os líderes têm uma responsabilidade muito grande no que diz respeito ao clima organizacional da empresa e na saúde mental dos colaboradores. É preciso que eles façam a gestão de pessoas e estejam próximos das suas equipes.

Para isso, é interessante que promovam conversas periódicas e estejam, de fato, abertos a ouvir o que os colaboradores têm a dizer. Dessa forma, é possível extrair insights para melhorar o bem-estar no trabalho.

Agora você já sabe como funciona a sinistralidade do plano de saúde e conhece algumas medidas para reduzi-la. A maioria delas diz respeito à prevenção das doenças e passa por cuidados com a mente e o corpo. E então, gostou desse artigo e quer ver outros conteúdos como este? Siga nossos perfis nas redes sociais! Estamos no Facebook, no Twitter, no Instagram, no YouTube e no LinkedIn!

Julia Ayres

Julia é jornalista por formação, mas apaixonada por marketing digital, performance e educação financeira. Atualmente, lidera as estratégias de marketing para a área de empresas da Magnetis

leia mais desse autor