Soltura de Lula: entenda como isso afeta a economia e os seus investimentos

por Malena Oliveira | 08/11/2019

Soltura de Lula: como isso afeta seus investimentos
consultoria de investimento

Após uma decisão do STF, a soltura do ex-presidente Lula foi determinada por um juiz de Curitiba. Qual será o impacto desse evento no mercado financeiro e nos seus investimentos?

A partir de agora, vamos analisar os principais desdobramentos desse fato e entender como o mercado pode se comportar nos próximos dias.

Você também vai saber como esse evento pode influenciar diversos tipos de investimento. Continue a leitura!

Como o Ibovespa e o dólar reagiram à soltura de Lula?

A ordem de soltura do ex-presidente Lula foi dada no fim da tarde de sexta-feira, 8. Ela afetou a última hora de negociação do Índice Bovespa.

O principal índice de ações da bolsa brasileira caiu cerca de 2% antes do encerramento do pregão, como mostra o gráfico a seguir.

Já o dólar fechou em alta de 1,83%, a R$ 4,16. Esta é a maior alta em três meses.

Ibovespa já reflete a soltura de Lula (Fonte: B3)

Nos primeiros momentos da repercussão da notícia, a liberação do ex-presidente levou a uma queda da bolsa de valores e a um avanço do dólar.

Como você vê no gráfico, o índice já estava caindo em relação ao dia anterior, mas acentuou ainda mais esse movimento após as 17h.

Isso porque o mercado já estava de mau humor, sob influência de dois principais fatores.

O primeiro deles foi a decisão do STF tomada na quinta-feira, 7. Por 6 votos a 5, os ministros julgaram que uma pessoa condenada em segunda instância ainda não deve ir para a prisão.

O mercado já sabia que essa decisão beneficiaria diretamente o ex-presidente e, por isso, já estava repercutindo a soltura de Lula antes mesmo da ordem judicial que o liberou da prisão.

O segundo fator que pesou foi o noticiário internacional. Também nesta sexta-feira, o presidente americano Donald Trump jogou um balde de água fria sobre as expectativas de um acordo para aliviar a guerra comercial entre Estados Unidos e China.

Trump desmentiu notícias divulgadas na imprensa sobre um possível entendimento entre as potências, algo que afetou bastante a bolsa brasileira.

Quais sãos os impactos da soltura de Lula?

Por ser um fato bastante recente, não há como saber com precisão todos os impactos da soltura de Lula sobre as aplicações financeiras. Mas é possível fazer algumas análises. Confira a seguir:

1 – A soltura de Lula pode afetar os investimentos de maneira pontual

A queda da bolsa e a alta do dólar são dois sintomas do aumento da volatilidade no mercado.

Esse sobe e desce mais intenso leva a um aumento do nível de risco das aplicações de renda variável.

Além disso, também faz com que investidores busquem refúgio em ativos mais seguros, como a própria moeda americana. É por isso que o dólar sobe em momentos de instabilidade no Brasil.

No entanto, como já vimos em episódios anteriores, o noticiário político tem um impacto limitado sobre os investimentos, desde que a economia consiga caminhar.

Se você já fazia algum investimento em maio de 2017, deve se lembrar do Joesley Day.

Na época, Joesley Batista, executivo do grupo JBS, divulgou um áudio que envolvia ex-presidente Michel Temer em um escândalo de corrupção.

consultoria de investimento

No dia 18 de maio de 2017, o Ibovespa abriu em queda de 10%. Com isso, o mecanismo de circuit breaker foi acionado.

Ele serve para interromper automaticamente as negociações na bolsa de valores em momentos de pânico. Dessa forma, ele evita quedas muito intensas e prejuízo desnecessário.

No entanto, como você vê no gráfico a seguir, o Ibovespa não só se recuperou, mas também quase dobrou de valor depois desse evento.

Como eu disse anteriormente, se a economia consegue caminhar, o mercado reflete esses avanços. Por isso, não há motivo para pânico.

Recuperação do Ibovespa após o Joesley Day (Fonte: B3)

Agora, você deve estar se perguntado sobre a segunda queda acentuada do índice, que ocorreu em 2018. Esse foi o reflexo da greve dos caminhoneiros, entre os meses de maio e junho daquele ano.

Note que esse fato causou um estrago muito maior na bolsa do que o Joesley Day. Por quê?

Se você se lembra dessa época, sabe que a paralisação dos motoristas causou uma crise de abastecimento de alimentos e combustível em todo o país, trazendo um prejuízo gigantesco para as empresas.

Por esses dois eventos, é possível concluir que fatos políticos têm um efeito bem mais limitado na economia do que pensamos. É claro, desde que eles não causem paralisações e crises de abastecimento.

2 – Bolsa de valores e a soltura de Lula: pode demorar um pouco para se recuperar

Investimentos na bolsa são aplicações de renda variável e, portanto, não é possível prever o seu comportamento em períodos mais longos.

A economia tem dado sinais de estabilidade e o Congresso está trabalhando em uma agenda de reformas, fatores que beneficiam esses investimentos.

No entanto, com a soltura do ex-presidente, a repercussão política pode atrasar essas reformas. E quanto mais elas demoram para sair, mais a economia fica estagnada.

Por isso, algumas das principais questões que vão pesar na bolsa nos próximos dias são o conteúdo e o ritmo das discussões sobre essas reformas.

Renda fixa e a soltura de Lula

Como os investimentos de renda fixa são regidos pela taxa Selic, eles só serão afetados caso ela seja alterada pelo Banco Central.

É claro, os investimentos pré-fixados podem refletir um pouco o nervosismo do mercado em um primeiro momento.

Mas o que pesa mais para esse tipo de aplicação é a perspectiva de longo prazo: como a Selic vai estar nos próximos anos?

O ajuste na Selic pode acontecer na próxima reunião do Copom (um comitê de diretores do BC), marcada para o início de dezembro.

No entanto, o próprio BC já disse que a tendência é o inverso: a Selic deve encerrar 2019 em 4,5% ao ano, um patamar ainda menor do que os atuais 5% ao ano. E mais: ela deve ficar nesse nível por um bom tempo.

Por isso, seus investimentos nessa modalidade não vão refletir de forma tão imediata os desdobramentos da soltura de Lula.

E se a sua carteira tiver o benefício da diversificação, não há com o que se preocupar. Ela serve para, justamente, proteger os seus investimentos em momentos como este.

Agora que você tem uma ideia de como a soltura de Lula afeta os seus investimentos, que tal entender como proteger ainda mais a sua carteira? Baixe grátis o nosso Guia Completo sobre Consultoria de Investimentos e tire suas dúvidas!

Soltura de Lula: entenda como isso afeta a economia e os seus investimentos
5 (100%) 26 vote[s]