Não deixe os seus sonhos de empreendedor se perderem!

por Letícia Abrantes

Você já pensou em algum momento da sua vida em abrir o seu próprio negócio, mas a falta de recursos para colocar o seu plano para frente te fez desistir? Este post é para você, afinal, nós sabemos que abrir uma empresa é um investimento de alto risco.

Não por acaso, muitas pessoas pegam suas economias, saldos do FGTS e outros valores que estavam sendo poupados para que sirvam de capital inicial para suas ideias de negócio. O problema é que, nem sempre, esses valores são suficientes para tirar do papel o sonho da empresa própria.

O que fazer nesses casos? Pensando nisso, a Magnetis convidou nós, do Saia do Lugar, especialistas em empreendedorismo para trazer algumas dicas para que você não deixe seus sonhos de empreendedor na gaveta por falta de capital. Vamos lá?

Organizar o caixa é fundamental

Antes de pensar no dinheiro que você não tem, é importante valorizar o capital que já existe. Muitos empresários acabam desperdiçando dinheiro nas fases iniciais de seus projetos, fazendo com que necessitem de mais recursos depois de um curto período.

Normalmente isso ocorre por empolgação somada à falta de planejamento. Por exemplo: Joaquim quer abrir uma barbearia, mas em vez de pesquisar o preço dos equipamentos necessários ele decidiu comprar tudo novo. Com um pouco de pesquisa ele veria que existem barbeiros se desfazendo de peças em ótimo estado, normalmente pela metade do preço das peças novas.

Esse tipo de decisão é mais comum do que se pensa. Para escapar desse erro faça um plano de negócios detalhado, com todas as despesas que sua empresa terá que honrar para alcançar seus objetivos.

Liste as despesas fixas (água, energia elétrica, telefone, aluguel, folha de pagamentos) e as ocasionais (reformas, conserto de equipamento etc.). Com tudo isso listado antes de começar as compras, será mais fácil controlar o entusiasmo na hora de comprar.

Além disso, um plano de negócios detalhado é exigido por instituições financeiras na hora da análise de crédito para um empréstimo empresarial. Não se trata de um simples estudo, mas de um documento.

Para que seu plano de negócios esteja coerente com a realidade não deixe de analisar seu público-alvo. Desse modo, você conseguirá adaptar seu produto ou serviço ao cliente, diminuindo as chances de rejeição.

Não misture suas finanças pessoais com as da empresa

Outro erro comum que coloca em risco os sonhos de empreendedor é sacrificar bens pessoais para salvar a empresa. Um negócio deve se sustentar sozinho. Se ele exige que você comprometa suas finanças para socorrê-lo com frequência é óbvio que a empresa não está obtendo êxito. Não se engane!

Arriscar seus recursos pessoais pode transformar seus sonhos de empreendedor nos pesadelos de sua família. Mantenha uma distância saudável entre as suas contas bancárias e as da empresa.

Vale lembrar que, mesmo sendo dono da empresa, você ainda deve tirar o seu “salário” referente a função que você exerce na empresa.

Onde conseguir dinheiro para realizar seus sonhos de empreendedor?

Se você acredita que chegou a hora de se livrar do medo e começar o seu sonho de empreender, nós vamos te mostrar algumas maneiras de conseguir capital para abrir o seu negócio. Confira!

Agências de fomento

Existem agências que incentivam a criatividade na solução de problemas, oferecendo recursos às ideias inovadoras. Se esse for o seu caso, procure agências como CNPQ, FINEP, FAPESP ou BNDES.

Se você não for de São Paulo procure as agências correspondentes em seu estado entrando em contato com a Secretária de Ciência e Tecnologia, Federação das Indústrias ou similares.

Esse não é um caminho simples. Normalmente a liberação de recurso é feita após criteriosa análise de um projeto que concorre com outros, mas não deixa de ser uma possibilidade de começar um negócio com uma segurança financeira.

Em alguns casos as agências oferecem capital por meio de linhas de créditos com juros reduzidos.

Incubadoras

Se você está sonhando em ser o criador da nova startup bilionária do mercado, uma dica importante são as incubadoras. Nesses espaços, o empreendedor recebe orientações de profissionais capacitados, além de dispor de infraestrutura adequada para trabalhar em seu projeto.

Ao final, quando a ideia já foi validada, a incubadora o orienta sobre a captação de recursos.

Uma dica para encontrar incubadoras é procurar as escolas de negócios das universidades e faculdades de sua cidade. Esses locais abrem processos de seleção para startups produzidas por alunos ou por pessoas da comunidade.

O Sebrae também possui incubadoras, verifique na sua cidade como funciona o processo de seleção.

Investidores Anjo

Peças-chave no ecossistema startup, os investidores anjo são pessoas dispostas a oferecer aporte financeiro para uma startup, em troca de ações preferenciais da empresa. O alto risco desse investimento não costuma intimidar esses investidores.

Para atrair os investidores anjo é importante que sua empresa já tenha sua ideia validada ou MVP – Produto Minimamente Viável – desenvolvido. Isso é importante para ilustrar seu negócio, afinal, sua empresa precisará despertar o interesse dos investidores.

Feito isso, procure agências de investidores em congressos que acontecem com frequência nas grandes cidades. Outra dica é entrar em contato com associações como a Anjos do Brasil.

Crowdfunding

O financiamento coletivo pode ser uma mão na roda nos momentos iniciais do seu projeto, como o desenvolvimento de um protótipo, por exemplo. Para ter sucesso com essa estratégia é importante engajar as pessoas, expondo qual a importância de sua ideia para a comunidade ou sociedade.

Pessoas que obtiveram sucesso com crowdfunding costumam oferecer algum tipo de brinde aos apoiadores, como um período de uso do serviço gratuitamente.

Essa ideia deve ser estudada e pensada para atender a uma demanda específica do projeto.

Programas corporativos de incentivo

Empresas como Google, Microsoft, Porto Seguro e Bradesco são alguns exemplos de marcas que possuem programas de apoio financeiro para novas empresas.

É verdade que sua ideia de negócio precisa estar alinhada ao interesse principal da marca, mas vale a pena dar uma olhada nesses programas para avaliar se sua ideia pode se beneficiar deste incentivo.

Agora que você já conhece algumas possibilidades de obter recursos e não deixar que seus sonhos de empreendedor morram deve estar se sentindo mais motivado, não é mesmo?

O importante é entender que desde o começo do seu projeto é importante manter um cuidado especial com os processos financeiros. Estudar os gastos realizados e prever os recursos que serão usados no futuro é relevante para não ser pego de surpresa.

Em muitos casos, o dinheiro necessário para alguma tarefa já existe na empresa, o problema é que o empresário não consegue entender o que pode ser cortado ou qual processo está sugando recursos de forma ineficiente. Muitos processos já podem ser completamente digitalizados, é a chamada Transformação Digital. Saiba tudo sobre esse tema lendo este artigo!

Arthur Utchitel é contabilista e consultor de Investimentos na Magnetis

Letícia Abrantes é Analista de marketing na Rock Content e responsável pelo blog Saia do Lugar.

4 (80%) 1 vote