Tesouro Selic vai render mais! Entenda o que significa a redução do spread desse título

por Malena Oliveira | 05/04/2019

Spread do Tesouro Selic: entenda o que a redução significa

O Tesouro Nacional anunciou uma novidade que vai fazer o Tesouro Selic render mais. A partir de 5 de abril de 2019, o spread desse título será reduzido de 0,04% para 0,01%. Mas qual é o impacto dessa notícia para os investimentos no Tesouro Direto?

Na prática, o Tesouro Selic vai render um pouco mais já a partir de hoje. Isso porque, com um spread de 0,04%, a rentabilidade desse título nos primeiros seis meses da aplicação acabava perdendo para a poupança.

No entanto, com a redução do spread para 0,01%, o rendimento líquido do investimento será um pouco maior. Isso vai beneficiar mais diretamente quem deseja resgatar o dinheiro em um prazo mais curto.

A seguir, você vai entender o que significa spread e como ele influencia a rentabilidade dos seus investimentos. Também vai ver como o Tesouro cobra o spread e qual é o impacto da redução para o Tesouro Selic. Boa leitura!

Veja mais: Sabia que você pode investir com a Magnetis a partir de R$ 1 mil? Monte grátis o seu plano de investimentos!

O que é spread?

No mundo dos investimentos, spread é uma palavra que significa diferença entre o preço de compra e o preço de venda de algum ativo financeiro. Na prática, trata-se do lucro obtido nesse processo.

As instituições que oferecem empréstimos e investimentos não têm autonomia para produzir dinheiro. Por isso, elas captam recursos de quem tem valores disponíveis, pagando uma taxa de retorno numa data determinada.

Na outra ponta, elas emprestam esses recursos para quem precisa de crédito, cobrando uma taxa de juros. A diferença entre essas taxas é o spread.

O spread é o mais famoso mecanismo de lucro dos bancos. No Brasil, o spread bancário é bastante alto, uma vez que o retorno de um investimento feito nos grandes bancos passa longe dos juros cobrados nos empréstimos.

Quer ver um exemplo? O investimento mais comum oferecido por esses bancos (um CDB com retorno de 80% do CDI) teve um rendimento de 5,13% em 2018, sem descontar os impostos.

Em contrapartida, a taxa média de juros de um empréstimo pessoal consignado (uma das linhas de crédito mais baratas do mercado) foi de 25% para servidores públicos e beneficiários do INSS. Para os trabalhadores do setor privado, foi de 37%. Os dados são do Banco Central.

Spread do Tesouro Selic: como ele afeta seus investimentos?

No caso dos títulos públicos, o spread é cobrado pelo próprio Tesouro Nacional. Ele faz o papel de intermediador entre o governo (que emite os títulos) e as pessoas que aplicam seu dinheiro nesses títulos.

Ao cobrar o spread, o Tesouro faz com que a taxa para comprar os títulos seja mais alta do que a taxa paga no resgate.

Até o dia 4 de abril de 2019, o spread do Tesouro Selic era de 0,04% ou 4 pontos-base. A partir do dia 5 de abril de 2019, ele passou a ser de 0,01% ou 1 ponto-base. Isso significa um rendimento ligeiramente maior para quem investe nesse título do Tesouro Direto.

Quando falamos em rentabilidade do Tesouro Selic, é comum associar o valor à taxa Selic. Ela é anunciada pelo Banco Central após as reuniões de seu Comitê de Política Monetária (Copom) e atualmente está em 6,5% ao ano.

No entanto, já explicamos aqui no blog que há uma diferença entre a Selic Meta - aquela definida pelo Copom - e a Selic praticada, de fato, no mercado: a chamada Selic Over.

A Selic Over é divulgada pelo Banco Central diariamente e é um pouco menor do que a Selic Meta. Em 4 de abril de 2019, ela era de 6,4% ao ano. Essa é a taxa que serve como referência para o Tesouro Selic.

No entanto, como vimos, o Tesouro Selic possui um spread. Assim, sua rentabilidade será a Selic Over, menos esse spread.

Considerando os números do dia 4 de abril de 2019, essa rentabilidade seria de 6,4% ao ano, menos 0,04% = 6,36% ao ano. A partir do dia 5 de abril, com o novo spread, a rentabilidade passa a ser de 6,39% ao ano. 

Como saber qual é o spread do Tesouro Direto?

Os títulos do Tesouro Direto são negociados nos dias úteis, entre 9h30 e 18h. É o Tesouro Nacional quem define as taxas pelas quais esses títulos são comprados e vendidos. Para isso, o Tesouro leva em conta a oferta e a demanda por esses investimentos, as condições da economia, entre outros fatores.

Assim, as taxas para comprar e vender títulos do Tesouro Direto podem mudar todos os dias. No entanto, há uma forma de assegurar que a aplicação terá exatamente o rendimento contratado: mantendo o investimento até a data de vencimento.

É por isso que a venda antecipada dos títulos do Tesouro não é recomendada: pode acontecer de a taxa de venda não ser tão favorável em um determinado dia. 

O Tesouro Direto divulga diariamente as taxas de compra e venda dos títulos em sua página oficial.

Basta conferir a coluna "Taxa do Dia (% ao ano)" para saber quais são os valores negociados. O spread, como já mencionamos, será a diferença entre a taxa de compra e a taxa de venda dos títulos.

No caso do Tesouro Selic, as taxas em 5 de abril de 2019 estão na imagem a segui. Você vai perceber que a diferença entre a taxa de compra e a taxa de venda do Tesouro Selic 2025 é de exatamente 0,01. Aliás, esse é o único vencimento disponível para compra hoje.

Spread do Tesouro Selic: 5 de abril de 2019

Por que reduzir o spread do Tesouro Selic?

A decisão de reduzir o spread do Tesouro Selic foi anunciada pelo próprio Tesouro Nacional. Em um comunicado oficial, a instituição afirmou:

"A redução do spread potencializa o impacto positivo da rentabilidade
do Tesouro Selic. Dessa forma, o Tesouro Nacional reafirma
seu compromisso em proporcionar à população um investimento
atraente, com custos cada vez menores, em um ambiente
de redução das taxas de juros na economia brasileira."

(Fonte: Site do Tesouro Nacional)

Na prática, a mudança veio para fazer com que o Tesouro Selic renda mais do que a poupança no curto prazo. 

Muitas pessoas usam esse título do Tesouro para fazer a sua reserva de emergência. Quando há um saque com menos de seis meses da aplicação, pode acontecer de o rendimento do Tesouro Selic ser menor que o da caderneta. Isso acontece por causa dos seguintes descontos: 

  • taxa de custódia de 0,25% ao ano, que incide sobre o valor total investido nos títulos do Tesouro (capital + rendimentos). O valor é recolhido de forma proporcional ao tempo do investimento no momento do saque;
  • Imposto de Renda de 22,5% sobre o lucro da aplicação, uma alíquota que é válida para investimentos de até seis meses;
  • spread, que agora passou a ser de 0,01% sobre o preço de venda.

Agora, com a redução, o Tesouro Selic passa a ter rentabilidade líquida maior que a da caderneta também em um prazo mais curto. 

3 opções de investimento que rendem mais do que a poupança

Apesar de o Tesouro Selic ser uma boa alternativa para quem está em busca de investimentos melhores do que a poupança, existem outras opções no mercado. Listamos aqui três delas:

1 - CDB liquidez diária

Se o foco é manter o dinheiro sempre à mão, o CDB com liquidez diária é uma boa opção. Porém, é preciso prestar atenção: esse tipo de investimento vale mais a pena quando oferece um rendimento de 100% do CDI. Abaixo desse valor, seu retorno perde para o de outras aplicações.

2 - Nuconta

A Nuconta é uma conta digital sem tarifas do Nubank. Ela também funciona como um investimento de baixo risco, já que o dinheiro depositado é aplicado em títulos públicos. Não há cobrança de taxas, mas incidem IOF e Imposto de Renda sobre o lucro da aplicação. O rendimento da NuConta é bem próximo ao CDI.

3 - Fundo DI

Os fundos DI são fundos de renda fixa que investem em títulos públicos e que possuem liquidez diária. Ou seja, o dinheiro leva pouco tempo para voltar para a conta de quem investiu.

No entanto, é preciso prestar atenção à taxa de administração desses fundos. Se ela for superior a 0,5% ao ano, a rentabilidade do investimento pode ser comprometida.

Além dessas opções, existem diversas outras no mercado, mas com condições diferentes de liquidez, risco e rentabilidade. Mas antes de investir, é muito importante entender quem você é e onde pretende chegar, ou seja, seu perfil e seus objetivos.

Esse conhecimento permitirá que você invista seu dinheiro de forma inteligente e sem sustos. 

Agora que você entende melhor sobre o que significa a mudança no spread do Tesouro Selic, que tal conhecer outras opções de investimento? Baixe grátis o nosso Guia Completo sobre Tipos de Investimento e descubra as melhores alternativas para você!

Luciano

Malena Oliveira é jornalista especializada em Finanças Pessoais e redatora na Magnetis.

curso de investimento
Tesouro Selic vai render mais! Entenda o que significa a redução do spread desse título
4.8 (96%) 10 vote[s]
curso de investimento