Fique de olho: 4 tipos de tarifa bancária que você não precisa mais pagar

por Luiza Caricati | 05/09/2019

Fique de olho: 4 tipos de tarifa bancária que você não precisa mais pagar

Todo cliente de banco sabe como funciona e está acostumado com a rotina de cobrança de alguns tipos de tarifa bancária.

Procedimentos como a realização de saques, transferências bancárias e consulta de extrato são alguns exemplos de práticas que podem justificar a cobrança de tarifas pelo seu banco.

O que muita gente não sabe é que várias das tarifas normalmente cobradas por essas instituições podem ser evitadas pelo consumidor. E é justamente esse assunto que vamos abordar neste post.

Além de descobrir quais são as estratégias para reduzir custos com tarifas bancárias junto ao seu banco, vamos apresentar algumas dicas práticas que vão beneficiar o seu planejamento e o dia a dia da sua rotina de gestão de finanças.

Acompanhe e aproveite a leitura!

Como saber quais são as tarifas bancárias cobradas pelo seu banco?

Antes de começar a planejar a redução de gastos com tarifas bancárias, você precisa analisar quais são os valores e as situações em que instituição te cobra alguma tarifa bancária.

Os valores cobrados variam muito de acordo com o perfil do consumidor e os serviços que ele consome com mais frequência.

Com isso em mente, você deve entrar em contato com o seu banco e solicitar informações a respeito de todas as tarifas incidentes sobre a sua conta.

Isso inclui desde as taxas e regras aplicáveis para transferências (TED e DOC) até tarifas sobre saques de dinheiro.

Essas informações ajudarão a ter um panorama sobre aquilo que vem sendo cobrado, o que permitirá delimitar uma estratégia de redução de custos alinhada com a realidade que você vive junto ao seu banco.

As tarifas estão muito altas: será necessário trocar de banco?

Essa é uma dúvida muito comum dos usuários de bancos tradicionais. No geral, o consumidor acredita que trocar de banco pode ser a melhor forma de reduzir a incidência de tarifas bancárias.

Com o passar do tempo, porém, esses valores são reajustados e o consumidor passa a pagar tarifas muito parecidas com aquelas que vinham sendo cobradas pelo outro banco.

Diante disso, é preciso avaliar caso a caso. De forma geral, recomenda-se que o cliente do banco adote outras medidas mais simples antes de considerar a troca de uma instituição por outra.

Quais são as tarifas bancárias que você não precisa pagar?

Existem quatro tarifas principais que podem ser eliminadas das suas despesas com gestão de conta bancária. Confira quais são elas e suas principais características:

  1. Tarifa de saque: normalmente cobrada pelas instituições bancárias quando o cliente ultrapassa um limite de saques no mês;
  2. Tarifa de impressão de extrato: igualmente, costuma ser cobrada pelo banco quando o cliente ultrapassa um limite de impressões de extrato ao longo de mês;
  3. Tarifa de DOC: a Documento de Crédito é uma operação simples de transferência bancária que pode ser feita entre contas de diferentes titularidades, respeitando um limite de R$ 4.999,00. Algumas instituições bancárias costumam cobrar taxas para a realização deste tipo de operação.
  4. Tarifa de TED: a Transferência Eletrônica Disponível é um processo mais rápido para transferir valores ente contas bancárias. A diferença com relação ao DOC é que o TED é mais ágil, sendo o valor transferido em poucos minutos, se a operação for feita até às 16h.

Todas as tarifas acima fazem parte do dia a dia dos clientes de instituições bancárias e, de forma geral, as instituições bancárias costumam cobrar valores para que estas operações sejam efetivadas efetivadas.

Como reduzir gastos com tarifas bancárias com estas 5 dicas?

Confira a seguir algumas práticas que podem contribuir para minimizar os gastos com tarifas bancárias!

1. Negocie com seu gerente

Depois de conhecer quais são os valores cobrados pelo seu banco e entender as situações em que cada uma das taxas incide, o primeiro passo é conversar com o seu gerente.

É possível sinalizar a sua insatisfação com as taxas cobradas e solicitar uma redução desses valores.

Hoje, com o surgimento de fintechs e soluções que competem diretamente com os bancos, as instituições estão cada vez mais dispostas a negociar com os seus clientes.

Lembre-se de que você é cliente do banco e que existe um mercado e uma concorrência cada vez mais acirrada no setor. Por isso, as instituições têm interesse em manter a sua conta ativa junto à sua carteira de clientes.

2. Opte pelos serviços online

Além de solicitar a redução dos valores junto à instituição, outra dica interessante é optar pelos serviços online do seu banco.

Isso pode ser feito por meio da substituição das faturas impressas por faturas online, pela consulta de saldos e extratos bancários via internet e pagamento de contas em débito automático.

Associada ao uso das plataformas digitais do seu banco, uma pequena mudança de comportamento já pode representar uma redução significativa dos custos com tarifas bancárias.

3. Reduza o número de saques e impressões

Outra dica interessante é reduzir a realização de saques mensais. Não por acaso, os bancos costumam cobrar tarifas sobre saques nos casos em que o cliente ultrapassa um número determinado dentro do mês.

O mesmo ocorre com a impressão de extratos em caixas eletrônicos. Por isso, planejar-se e realizar menos processos ao longo do mês pode ser a solução para evitar a cobrança de taxas bancárias totalmente desnecessárias.

4. Avalie demais formas de otimizar sua rotina bancária

É preciso que você considere a sua rotina bancária e avalie o que pode ser mudado para otimizar o uso do banco. Muitas pessoas têm receio de usar plataformas digitais porque acreditam que elas não são seguras.

Entretanto, é importante desmistificar o assunto, já que, cada dia mais, elas se mostram uma solução totalmente segura, eficiente e mais barata tanto para o consumidor quanto para as instituições bancárias.

5. Invista em uma conta corrente digital

A conta corrente digital é uma modalidade de serviço bancário disponibilizada pelas instituições bancárias para quem busca a redução de tarifas.

Nela, o cliente fica isento do pagamento de taxas para transações realizadas sem que haja atendimento presencial, ou seja, procedimentos realizados online, via aplicativo e site, e os realizados em caixas eletrônicos.

Por outro lado, a instituição cobra toda e qualquer operação que demandar presença de um gerente de banco, atendente ou caixa.

Para saber que a conta corrente digital é uma opção que vale a pena para você, é preciso analisar as particularidades da sua rotina junto à instituição bancária.

Isto é, quais os procedimentos mais comuns que você realiza e as tarifas que o seu banco cobra dentro do serviço de conta corrente digital.

Como vimos até aqui, é possível sim reduzir os gastos com tarifas bancárias. Para isso, basta investir em planejamento e organização.

Lembre-se sempre de conversar com o seu banco e buscar soluções que atendam às suas necessidades. Se o banco tradicional não puder oferecer boas alternativas, o mercado disponibiliza inúmeras outras opções!

Gostou deste artigo sobre como reduzir gastos com vários tipos de tarifa bancária? Então, aproveite para aprofundar seu conhecimento! Confira este post sobre bancos digitais e descubra como a tecnologia pode mudar a forma como você lida com as suas finanças.

Avaliar o post