[Bate-papo] Taxa Selic hoje: está na hora de sair da renda fixa?

por Daniel Jannuzzi

Quando a Selic começou a cair, muitas pessoas passaram a me perguntar se investir em renda fixa ainda era vantajoso. Afinal, estava encerrado um período de anos de juros de dois dígitos e retornos de pelo menos 1% ao mês nas aplicações mais seguras.

De outubro de 2016 até hoje, a taxa básica de juros passou de 14,25% ao ano para 6,5% ao ano, o menor juro da história. E, com a inflação também nas mínimas, ainda não dá para ter certeza de que o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central terminou de fazer todos os cortes que podia na Selic.

Então, a grande questão continua sendo: ainda vale a pena investir em renda fixa, mesmo quando os juros estão tão baixos?

Para explicar todos os detalhes dessa resposta, eu e a Mariana Congo, gerente de comunicação aqui na Magnetis, fizemos um bate-papo ao vivo em nosso canal no YouTube. Veja a seguir as nossas principais conclusões.

1 - Vai ficar ainda mais difícil obter bons retornos em aplicações conservadoras

Na primeira vez em que eu falei sobre onde investir em tempos de queda dos juros aqui no blog, em julho de 2017, a Selic estava em 9,25% ao ano.

Se naquela época as pessoas já estavam inquietas por conta do rendimento de suas aplicações em renda fixa, imagine hoje em dia.

Uma rápida explicação: o rendimento dos investimentos mais seguros costuma acompanhar a taxa de juros. Mesmo o rendimento da poupança hoje em dia é de 70% da Selic, de acordo com a nova regra da caderneta.

Assim sendo, uma Selic mais baixa significa rendimentos mais espremidos na renda fixa.

Logo, aplicações financeiras que envolvem altos custos ou taxas (como os fundos dos grandes bancos, por exemplo) ficam cada vez menos vantajosas por conta desses retornos menores.

2 - O juro real continua alto

Apesar de não estarmos mais na era da Selic de dois dígitos, hoje em dia existe um espaço maior entre a taxa de juros e a inflação, conforme o gráfico a seguir.

Quando os juros estavam em 14,25% ao ano, a inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) era mais alta e, portanto, afetava mais os ganhos do investidor. Logo, a rentabilidade real era menor.

Hoje os juros caíram, mas o IPCA está em suas mínimas históricas, o que favorece um ganho real maior para quem investe em renda fixa.

Repare no gráfico que o ganho real do investidor está justamente na faixa entre a linha do IPCA e a da Selic.

Ou seja: nos tempos dos juros altos, os dois dígitos eram uma ilusão, uma vez que o ganho real era menor e a inflação alta consumia boa parte do poder de compra das pessoas.

3 - Mais do que nunca, é hora de diversificar seus investimentos

Já falamos algumas vezes aqui no blog sobre a importância da diversificação. Ela vem se tornando cada vez mais fundamental para otimizar uma carteira de investimentos.

Dividir o seu dinheiro entre diferentes aplicações financeiras aumenta a chance de rendimentos maiores enquanto protege o seu patrimônio de mudanças bruscas no mercado.

Assim, é possível obter um retorno melhor em suas aplicações, com risco e custos mais baixos.

Aliás, é essa a metodologia que usamos para montar as carteiras de nossos clientes aqui na Magnetis. Diversificar com segurança é o nosso lema! 😀

4 - Não dá para abandonar totalmente a renda fixa

O mercado financeiro no Brasil oferece muitas possibilidades para o investidor que quer buscar uma rentabilidade maior. No entanto, antes de qualquer decisão, é muito importante refletir sobre o seu perfil de investidor.

Se você está considerando liquidar uma aplicação financeira conservadora e partir para investimentos mais arrojados, pense duas vezes.

É importante manter uma parcela de seus investimentos, ainda que pequena, aplicada em renda fixa. E isso vale tanto para a sua reserva de emergência, quanto para aplicações de prazo mais longo, como as feitas para a sua aposentadoria, por exemplo.  Assim, você pode executar eventuais rebalanceamentos no seu portfólio.

Nesse sentido, por que não pesquisar o que bancos menores e fintechs estão oferecendo?

Aqui na Magnetis, por exemplo, nós trabalhamos com uma visão global dos investimentos de nossos clientes para ajudá-los a tomar as melhores decisões, sempre de acordo com seu perfil.

Em nossa metodologia de diversificação, sempre mantemos um percentual de renda fixa nas nossas carteiras. Esse tipo de aplicação faz com que o rendimento delas oscile menos e tenha melhores resultados no longo prazo.

A partir dessa visão global, também fazemos recomendações sobre o valor ideal para uma reserva de emergência e investimentos em médio e longo prazo, sempre levando em conta as necessidades de cada investidor.

5 - Quais são as alternativas para quem quer sair da renda fixa?

Se você não tolera a oscilação do mercado ou não tem tanto conhecimento sobre como funcionam os produtos financeiros, pode perder dinheiro ao tomar uma decisão precipitada.

Por isso, o ideal é que você busque alternativas de aplicações financeiras que estejam alinhadas com o seu perfil de investidor e seus objetivos financeiros.

Já para quem estiver disposto a correr um pouco mais de risco, as opções são:

  • Fundos de investimento com uma estratégia um pouco mais arrojada (como os fundos multimercado, por exemplo);
  • ETFs;
  • Ações.

Além disso, a própria renda fixa oferece opções de títulos mais arriscados. É o caso dos papéis que não têm garantia do FGC, como:

  • Certificado de Recebíveis Imobiliários ou do Agronegócio (CRI e CRA);
  • Certificado de Operações Estruturadas (COE);
  • Debêntures.

Vale destacar que, como estes últimos envolvem risco de crédito, o ideal é fazer uma análise mais aprofundada sobre o retorno oferecido em troca desse risco.

Otimizando seus investimentos com diversificação e segurança

Se você não tiver tempo para considerar todas essas variáveis antes de investir, pode contar com a nossa ajuda.

Aqui na Magnetis, nós conseguimos calibrar o risco das nossas carteiras de acordo com o perfil de cada investidor. Assim, você não toma nenhum susto no decorrer de seu plano de investimentos.

Leia mais: Veja a rentabilidade das Carteiras Magnetis em 2017

A Magnetis é uma consultoria de investimentos que tem ajudado milhares de pessoas a alcançarem seus objetivos financeiros com diversificação e segurança. Seja qual for o seu perfil de investidor, há uma Carteira Magnetis perfeita para você.

Quer fazer um teste grátis de como ficariam os seus investimentos? É simples. Basta fazer o seu plano de investimentos em nosso site.

Agora, eu quero ouvir você: qual é a sua estratégia para driblar o efeito da queda dos juros nos seus investimentos? Deixe aqui o seu comentário!

Daniel Jannuzzi é economista e consultor de investimentos da Magnetis

Daniel Jannuzzi é economista e consultor de investimentos da Magnetis.

[Bate-papo] Taxa Selic hoje: está na hora de sair da renda fixa?
5 (100%) 3 votes