O que é tesouro prefixado e como funciona esse tipo de investimento?

por Malena Oliveira | 25/04/2019

Tesouro Prefixado: entenda o que é esse tipo de investimento

Encontrar o tipo de investimento mais apropriado é sempre uma tarefa difícil, não é verdade? Precisamos levar em consideração o montante que será investido, avaliar a expectativa de retorno e, acima de tudo, considerar o nosso perfil. Para iniciantes, a dificuldade é ainda maior — afinal, tudo isso se soma ao desconhecimento sobre o assunto. Para esse último grupo, indicamos o Tesouro Prefixado.

CDB, LCI e até Tesouro Direto: normalmente, quando pensamos em investimentos de renda fixa, levamos em consideração esses três modelos. A alternativa é justamente o Tesouro Prefixado, que oferece uma série de vantagens para quem deseja fazer as suas primeiras aplicações ou não quer correr riscos.

A seguir, vamos explorar tudo o que você precisa saber sobre o assunto. Acompanhe!

Afinal, o que é o Tesouro Prefixado?

Como vimos, o Tesouro Prefixado é um título público de renda fixa. Isso significa que você tem uma previsibilidade muito grande do seu investimento, já que sabe exatamente o quanto precisa investir para obter o retorno que deseja — além do tempo que deve manter o capital investido. Boas notícias para quem vai investir, seja iniciante ou conservador, certo?

Ele é um tipo de investimento muito seguro, pois é emitido pelo Tesouro Nacional, uma das instituições mais renomadas do Brasil. Entre as grandes desvantagens, no entanto, está o fato de que ele não tem garantia do FGC (Fundo Garantidor de Crédito). Será que isso é realmente um grande problema? Seria, se ele não fosse do Tesouro Nacional: o risco de quebra do Estado é considerado um dos mais baixos do mercado.

Como funciona o Tesouro Prefixado?

O funcionamento desse tipo de título é muito simples: estamos falando de empréstimos solicitados pelo governo para financiar áreas de atuação pública, como saúde, educação, segurança, entre muitas outras. Para estimular pessoas que investem na compra desses títulos, o Estado oferece rendimentos claros e fixos, estipulando não só o retorno, mas também o prazo.

Vamos supor que o governo emita títulos de R$ 100. Esse será o seu retorno ao final do investimento. Para que seja vantajoso, é claro que o valor de compra é menor do que esse retorno que obterá, não é verdade?

Outra característica do funcionamento do Tesouro Prefixado é o preço da desistência — um valor pago pelo governo caso você decida abandonar o investimento antes do prazo. Esse valor varia diariamente, por isso é muito importante acompanhar o retorno presente com os anteriores para descobrir se realmente vale a pena.

Quais são as características do Tesouro Prefixado?

Atualmente, o governo disponibiliza três tipos de Tesouro Prefixado:

  • Tesouro Prefixado 2022;
  • Tesouro Prefixado 2025;
  • Tesouro Prefixado com Juros Semestrais 2029.

Cada um deles tem suas características próprias, como o vencimento, a taxa de rendimento, valor mínimo e preço unitário. Continue acompanhando para saber mais sobre cada um deles.

Tesouro Prefixado 2022

  • Vencimento: 01/01/2022
  • Taxa de rendimento (% a.a.): 7,42
  • Valor mínimo: R$ 32,77
  • Preço unitário: R$ 819,46

Recomendado para quem deseja investir e obter retorno rapidamente. Por ter um vencimento muito curto, a taxa de vencimento também é menor.

Tesouro Prefixado 2025

  • Vencimento: 01/01/2025
  • Taxa de rendimento (% a.a.): 8,40
  • Valor mínimo: R$ 31,38
  • Preço unitário: R$ 627,69

Como pode perceber, essa opção de investimento tem uma taxa de rendimento muito maior, mas o vencimento é só para 2025, então é recomendado para quem foca no médio prazo.

Tesouro Prefixado com Juros Semestrais 2029

  • Vencimento: 01/01/2029
  • Taxa de rendimento (% a.a.): 8,63
  • Valor mínimo: R$ 33,25
  • Preço unitário: R$ 1.108,66

Para fechar, temos esse que é um investimento voltado para o longo prazo, no entanto, ele apresenta uma vantagem comparado aos demais: quem investe recebe um fluxo de cupons por semestre, que pode ser usado para reinvestimentos. Com isso, você aumenta a sua liquidez. A taxa de rendimento também é maior.

Como acompanhar o surgimento desses títulos? Muito fácil. O site do Tesouro Direto mantém os valores constantemente atualizados, mostrando os títulos mais recentes para que você possa avaliar e decidir em que pretende aplicar.

Quais as taxas do título?

Claro, como todo investimento, o Tesouro Direto também tem suas taxas, que precisam ser avaliadas na hora de fazer a matemática do seu retorno. Não são muitas, mas vale a pena conhecê-las para que não se surpreenda. A seguir, trouxemos cada uma delas. Acompanhe!

Taxa de custódia

Uma taxa bem singela, de 0,30% ao ano, cobrada pela BM&FBovespa para financiar a guarda do título e dos dados de quem está investindo.

IOF

Esse é o Imposto sobre Operações Financeiras. Ele incide sobre as aplicações nos primeiros 30 dias e é solicitado caso o resgate ocorra nesse período.

Imposto de Renda

O Imposto de Renda você já conhece. A boa notícia é que ele é cobrado de maneira regressiva. Isso significa que, quanto mais tempo deixar o seu dinheiro investido, menor será a alíquota cobrada.

Quais os benefícios do investimento?

Como deve imaginar, o Tesouro Prefixado apresenta uma série de benefícios para quem investe, principalmente os iniciantes ou conservadores. Você acompanha cada uma delas em seguida.

Segurança

O título é protegido da volatilidade, afinal, independe da Selic ou do IPCA. Além disso, o risco de quebra do Estado é um dos mais baixos do mercado.

Acessibilidade

Para investir no Tesouro Direto Prefixado você não precisa fazer grandes investimentos, podendo aplicar quantias inferiores a R$ 100, inclusive. Todos podem participar.

Previsibilidade

Por fim, a previsibilidade desse tipo de investimento é outro atrativo. Afinal, você sabe exatamente de quanto vai ser o retorno, e quando.

Em resumo, o Tesouro Prefixado é mais um dos investimentos que podem entrar na sua diversificação. Se preferir, pode investir tudo o que tem nesse modelo, é claro. O mais importante é pesquisar muito bem e verificar se ele realmente atende às suas expectativas.

E então, pretende investir em Tesouro Prefixado? Se estiver juntando dinheiro para isso, recomendamos o nosso post com tudo o que você precisa saber sobre controle de gastos. Não perca!

Luciano

Malena Oliveira é jornalista especializada em Finanças Pessoais e redatora na Magnetis.

Avaliar o post