Quer investir no Tesouro Selic? Veja tudo o que você precisa saber!

por Malena Oliveira | 27/03/2019

Tesouro Selic: o que é, quanto rende, como investir
curso de investimento

O Tesouro Selic é hoje uma das modalidades mais recomendadas do Tesouro Direto. Isso porque ele é uma boa opção tanto para começar a investir quanto para formar uma reserva de emergência.

No entanto, apesar de ser um investimento popular, ele ainda gera muitas dúvidas. Neste post, vamos entender melhor qual é a finalidade, como funciona e como investir no Tesouro Selic. Continue lendo e conheça mais sobre essa aplicação!

O que é Tesouro Selic?

O Tesouro Selic é uma das aplicações mais seguras do mercado. Trata-se de um investimento de baixo risco e com alta liquidez.

Comparado com a poupança, é uma aplicação que rende mais do que a caderneta e é até mais segura, uma vez que os títulos públicos são garantidos pelo Tesouro Nacional.

O Tesouro Selic faz parte da renda fixa e serve para arrecadar fundos para o poder público, a fim de fomentar investimentos em educação, infraestrutura, saúde e outros setores importantes para o desenvolvimento do país. Até algum tempo atrás, ele era conhecido como Letra Financeira do Tesouro (LFT).

Apesar de o nome ter mudado, as características continuam as mesmas. A principal delas é a remuneração, que corresponde a 100% da taxa básica de juros, isto é, a taxa Selic.

Esse tipo de investimento tem alta liquidez, ou seja, pode ser resgatado a qualquer momento. Diferente de outras modalidades de títulos públicos, você pode sacar os valores aplicados a qualquer momento, sem risco de prejuízo.

Devido a essas características, o Tesouro Selic é a opção mais escolhida pelas pessoas que desejam investir seu dinheiro no curto prazo.

Como funciona o Tesouro Selic?

A rentabilidade do Tesouro Selic acompanha a taxa básica de juros, a Selic. Ela é definida a cada 45 dias por um comitê de diretores do Banco Central do Brasil, o Copom.

O dinheiro aplicado no Tesouro Selic rende diariamente. Esse é um grande diferencial em relação à poupança, que rende a cada 30 dias, no chamado aniversário da caderneta.

Porém, existe um custo para investir no Tesouro Selic. Trata-se da taxa de custódia, um valor pago aos órgãos que registram e guardam os títulos em nome da pessoa que investiu.

Atualmente, a taxa de custódia para investir nos títulos do Tesouro Direto é de 0,25% ao ano. Essa taxa incide sobre o valor total aplicado, mais o lucro do investimento.

Ainda há cobrança de Imposto de Renda, de acordo com a tabela regressiva. O máximo é de 22,5% para aplicações com menos de 180 dias, e o mínimo é de 15% para aquelas que ultrapassarem 720 dias.

Caso você mantenha o valor investido por menos de 30 dias, incide também o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF).

Além disso, a instituição financeira com a qual você faz as operações pode cobrar uma taxa. Na maioria dos casos, porém, é possível investir no Tesouro Direto com taxa zero nos bancos e corretoras.

É importante mencionar que qualquer pessoa pode investir no Tesouro Direto. Basta ter uma conta em uma corretora de valores.

Apesar do valor mínimo de R$ 30 para investir nos outros títulos do Tesouro Direto, é possível investir no Tesouro Selic a partir de R$ 80.

Vale a pena investir no Tesouro Selic?

Existem diferentes motivos que justificam o investimento no Tesouro Selic:

  • facilidade no investimento: basta ter uma conta em uma corretora ou cadastro no Portal do Tesouro Direto para começar a aplicar;
  • risco mínimo: trata-se de um dos investimentos mais seguros do mercado;
  • alta liquidez: é possível fazer saques a qualquer momento, sem prejuízo.

Justamente por essas características, a aplicação é altamente recomendada para quem está investindo pela primeira vez ou quer formar uma reserva de emergência. Mas quanto rende o Tesouro Selic? Vamos ver no próximo tópico.

Rendimento do Tesouro Selic 2018

O Tesouro Selic reflete a taxa básica de juros da economia. Essa também éa taxa praticada no mercado de títulos públicos.

Quando o Banco Central define a Selic, na verdade ele estabelece uma meta para as negociações nesse mercado. É por isso que a Selic diária nem sempre é igual à Selic Meta, aquela definida pelo BC.

Assim, o Tesouro Selic rendeu 6,28% em 2018. Para uma aplicação de R$ 1 mil, o resultado bruto foi de R$ 1.062,80.

Antes de vermos o rendimento líquido do Tesouro Selic em 2018, precisamos prestar atenção em um detalhe.

Todo investimento no Tesouro Direto está sujeito à cobrança da taxa de custódia, uma tarifa que a bolsa de valores cobra das pessoas para registrar e guardar os títulos do Tesouro em seu nome.

Essa taxa é de 0,3% ao ano sobre o valor total dos títulos (o valor inicial e os rendimentos). Ela é cobrada ainda que não haja nenhum resgate no meio do caminho. O investimento também está sujeito ao IR (17,5%). Assim, temos:

Aplicação no Tesouro Selic 2021: R$ 1 mil 

Rendimento bruto acumulado em 2018: R$ 62,80

Taxa de custódia: R$ 3,18 (0,3% sobre aplicação + rendimento bruto)

Valor líquido da taxa de custódia: R$ 1.059,62

IR (17,5%): R$ 10,43

Valor final: R$ 1.049,19

(Fonte: Tesouro Direto)

Rendimento da poupança 2018

O rendimento da poupança em 2018 era de de 4,55% ao ano, sem descontar a inflação.

Atualmente a caderneta rende 70% da Selic, mais a Taxa Referencial (a famosa TR, que hoje está zerada). Essa regra de cálculo da poupança é acionada quando a Selic fica abaixo de 8,5% ao ano. Veja como calcular a rentabilidade da poupança:

Taxa Selic em 2018 = 6,5% ao ano

Nova regra da poupança = 70% de 6,5% ao ano + TR

Rentabilidade da poupança em 2018 = 4,55% ao ano + 0% (pois a TR estava em 0%)

(Fonte: Portal Brasil)

Como a Selic estava mais alta nos primeiros meses do ano, a poupança acumulou rentabilidade de 4,68% em 2018.

Assim, quem depositou R$ 1 mil em janeiro, viu essa quantia se transformar em R$ 1.046,80 até este mês.

Aplicação na poupança: R$ 1 mil

Rendimento acumulado em 2018: R$ 46,80

Valor final: R$ 1.046,80

(Fonte: Portal Brasil)

A grande vantagem é não ter de pagar Imposto de Renda (IR) na hora de sacar esse valor. Porém, já vimos aqui no blog que existem investimentos tão seguros quanto a poupança e que rendem mais. O próprio Tesouro Selic é um exemplo.

Quais são os passos para investir no Tesouro Selic?

Entendeu como o Tesouro Selic funciona e por que vale a pena considerar essa opção para diversificar sua carteira de investimentos? Então, chegou a hora de aprender a investir. Veja as etapas que compõem esse processo!

1 – Cadastre-se em uma instituição financeira

Investir por meio de grandes bancos nem sempre é a melhor alternativa, pois eles costumam cobrar caro por esse serviço. O ideal é abrir conta em uma corretora ou banco médio que cobre taxa zero no Tesouro Direto.

2 – Transfira o dinheiro para sua conta da corretora de valores

Repasse o valor que pretende aplicar para a sua conta na corretora. Esse processo pode ser feito por DOC (compensa no próximo dia útil) ou TED (em que o dinheiro chega no mesmo dia, se a transferência for realizada até as 17h).

3 – Compre o seu título

Ao acessar a plataforma da sua corretora ou banco, você verá uma lista com vários títulos públicos para escolher.

Basta procurar pelo Tesouro Selic e escolher o vencimento do título em que você deseja aplicar. Se estiver escrito, por exemplo, 2023 ao lado do nome, saiba que o seu título vencerá nessa data.

Isso significa que o valor será automaticamente devolvido para a sua conta naquele momento. Mas não se preocupe! Você poderá fazer o resgate antecipado, se for necessário.

Em seguida, será mostrada a rentabilidade predefinida – nesse caso, a taxa Selic – e o preço unitário da cota cheia do seu título. O investimento mínimo é uma fração dessa cota.

Depois disso, é só confirmar a sua aquisição e pronto! Você já fez a sua compra!

Percebeu como o Tesouro Selic é útil para começar a investir e formar uma reserva de emergência? Aproveite essa oportunidade e comece a construir seu patrimônio agora mesmo!

Quer investir no Tesouro Selic? Veja tudo o que você precisa saber!
5 (100%) 1 vote[s]
curso de investimento