Vale a pena investir em Bitcoin? Saiba o que você deve considerar antes

por Mariana Congo

O fenômeno das criptomoedas tomou grandes proporções nos últimos tempos e investir em Bitcoin tornou-se um assunto discutido entre todos que se interessam por tecnologia, investimentos ou gostariam de entender melhor a novidade.

Diante das notícias e altas deslumbrantes dessa criptomoeda, pessoas que nunca sequer haviam considerado investir cogitaram a hipótese de comprá-la. Mas vale mesmo a pena investir em Bitcoins? Como saber se você está preparado?

Para responder a essas e outras perguntas sobre a criptomoeda mais famosa da internet, preparamos este conteúdo para você! Continue a leitura antes de se decidir entre comprar ou não uma moeda virtual.

O que saber antes de investir em Bitcoin?

Antes de pensar em qualquer investimento, é preciso saber os riscos envolvidos e conhecer todas as características da moeda ou fundo em questão. Por definição, os Bitcoins são criptomoedas lançadas em 2008 e que registram transações em um banco de dados constituído por um livro-razão (Blockchain), sem a necessidade de um banco central para realizar esse controle.

A ideia soa genial, contudo, além de novas no mercado de investimentos e pouco difundidas, as criptomoedas ainda geram muitas dúvidas e desconfianças. Por exemplo, o que é possível comprar com um Bitcoin? Onde guardá-los com segurança? A quem recorrer em caso de roubos ou fraudes da moeda?

E mesmo que nosso foco aqui sejam os Bitcoins, lembre-se de que existem mais de 900 tipos de criptomoedas, cada uma com suas características e particularidades, que podem ser consultadas e acompanhadas pelo site Coin Market Cap. Ou seja, antes de apostar nos Bitcoins, você ainda tem muito a pesquisar no mercado de criptomoedas.

Você está pronto para investir em Bitcoin?

Qual sua experiência como investidor? Você já tem alguma presença no mercado financeiro? Você gosta de investir correndo riscos? E o mais importante: qual seu perfil de investidor? Esses são os primeiros questionamentos que você deve se fazer antes de investir em Bitcoins.

Assim como gostos pessoais e hobbies, os perfis de investimento também variam de pessoa para pessoa. Pensando dessa forma, investir em Bitcoins, por exemplo, pode ser mais atraente para pessoas que tenham um perfil de investidor mais arrojado.

Contudo, nada impede que investidores mais conservadores — ou com pouca experiência no mercado financeiro — invistam valores simbólicos a título de curiosidade. Tudo dependerá da sua capacidade de assumir riscos e lidar com possíveis altas e baixas dessa criptomoeda, que já chegou a cair 19% e subir 25% no mesmo dia.

Se você acompanha a Magnetis, sabe que sempre defendemos e incentivamos a diversificação da carteira de investimentos. Portanto, se você se considera apto a investir em criptomoedas ou deseja investir uma pequena parte do seu patrimônio para vivenciar de perto a experiência, que tal ampliar a ideia e apostar também em outras criptomoedas?

Para entender melhor esse mercado, nosso CEO, Luciano Tavares, investigou a experiência a fundo no Desafio Fintech. Nesse desafio, ele experimentou montar uma carteira de criptomoedas considerando que, ao investir apenas em Bitcoins, existe um risco de depositar todas as fichas na criptomoeda errada. Afinal, ela é a primeira e mais antiga das moedas virtuais, mas nada disso garante seu êxito no futuro.

Ao diversificar a carteira de investimentos — seja apenas com criptomoedas ou não — você também se resguarda. Isto é, caso algum dos seus investimentos sofra uma grande queda, você reduz os impactos disso em seu patrimônio e não precisa se desesperar.

Como determinar um investimento inicial?

A quantidade dos seus investimentos em criptomoedas, incluindo Bitcoin, deve ser proporcional ao seu patrimônio e, além disso, investir deve ser algo para a sua segurança e ampliação do seu patrimônio a médio e longo prazos.

Lembre-se de que investir não deve ser um jogo de sorte ou azar e nem deve comprometer sua saúde financeira — ou mesmo sua saúde física, trazendo dores de cabeça e preocupações desnecessárias.

Partindo desse pressuposto, a quantia investida — pensando em uma carteira diversificada, obviamente — deve representar uma quantia proporcional e segura em relação ao seu patrimônio total.

Preze também pela sua segurança financeira. Antes de se aventurar em qualquer investimento, tenha sempre uma reserva de emergência em aplicações financeiras tradicionais e de perfil conservador: ela é o ponto de partida básico de um bom investidor. Além disso, aposte em investimentos de alta liquidez e prazos menores em sua carteira diversificada, tais como o Tesouro Selic ou Fundos DI.

Somente com essas reservas garantidas você deve começar a apostar nos mais arrojados, como as criptomoedas. A partir daí, você parte para outros objetivos e, nessas horas, vale a pena contar também com uma ajuda especializada para investir bem e com uma carteira diversificada.

Pense nisso como uma linha de evolução do investidor e da construção de um planejamento financeiro!

Como armazenar seus Bitcoins com segurança?

Se você já está decidido a investir em Bitcoins, esteja atento à segurança das suas criptomoedas.

Como já ressaltamos aqui, o mercado de Bitcoin não possui nenhum órgão regulador do mercado financeiro no Brasil, como a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) ou o Banco Central. Dessa forma, além de não regulado, as criptomoedas tampouco são fiscalizadas em território nacional.

Devido a isso, esse comércio passa a existir como se estivesse em um mundo paralelo, sujeito a golpes de bolsas de Bitcoins, sem que o comprador sequer tenha a quem recorrer nesses casos. Além disso, o registro da criptomoeda em um livro-razão depende da confiança entre usuários. Em resumo, o bitcoin está sujeito aos riscos de mercado (altos e baixos no seu valor), legal (pois não é um mercado oficialmente regulado) e operacional (no caso de golpes e fraudes).

Por isso, esteja atento a esses riscos e, claro, ao armazenamento seguro da moeda. Por questões de segurança, recomendamos que você não mantenha os Bitcoins diretamente nas bolsas. Isso ajudará você a se prevenir de eventuais ataques de hackers, golpes ou fraudes.

Algumas opções mais seguras para armazenar seus Bitcoins são carteiras virtuais, como Xapo ou Coinbase, ou até mesmo armazenagem física, como a impressão das moedas ou hardwares offline.

Antes de apostar em qualquer investimento, lembre-se sempre: não existe um ideal, existe uma carteira diversificada elaborada de acordo com seu perfil de investidor.

E você, está pronto para investir em Bitcoin? Ou acha que ainda precisa conhecer mais sobre o mercado financeiro e seu perfil de investidor? Para descobrir por onde começar, conte com nosso simulador de plano de investimentos. E se tiver alguma dúvida ou opinião sobre investimentos em Bitcoins, deixe seu comentário neste post!

Mariana Congo é Gerente de Comunicação da Magnetis e jornalista especializada em finanças pessoais.

Vale a pena investir em Bitcoin? Saiba o que você deve considerar antes
5 (100%) 7 votes