Como viver de dividendos? Conheça as principais estratégias

por Malena Oliveira | 20/09/2019

viver de dividendos
consultoria de investimento
curso de investimento

Mais que investir, muita gente deseja obter uma forma consistente de viver de renda. Com alguns tipos de aplicações financeiras, é possível viver de dividendos, que são valores pagos a partir do lucro que as empresas distribuem a acionistas.

O objetivo é conquistar um ganho passivo, ou seja, que não exige um grande esforço de economia de dinheiro.

Mas será que essa alternativa é viável para você? Entenda melhor como viver de dividendos e conheça quais são as estratégias que mais valem a pena! Acompanhe:

É possível viver de dividendos?

Por ser uma maneira diferente de viver com uma renda passiva, muitas pessoas sequer cogitam a possibilidade de viver de dividendos. No entanto, vamos te mostrar que é possível chegar a esse resultado de forma satisfatória.

O funcionamento é simples: ao se tornar acionista de uma empresa, você também usufruirá do lucro dessa empresa. Isto é, parte do lucro obtido pelo negócio é dividido entre os acionistas.

Essa é uma alternativa que não é paga pela maioria dos investimentos. Ao explorá-la estrategicamente, portanto, é possível aproveitar uma possibilidade para que você possa viver de renda.

Quanto é necessário investir para viver de dividendos?

Para chegar a esse cenário, é fundamental escolher a oportunidade correta para garantir os lucros e o retorno. Para definir o quanto é preciso investir, também vale considerar alguns fatores. São eles:

Volume de aporte

Quanto maior for o seu aporte em uma empresa, maior é sua participação em ações e, portanto, mais dividendos você terá direito. Considere essa questão para oferecer um valor que seja proporcional aos seus interesses.

Taxa de dividendos

Quanto maior for o valor, maior será o repasse para quem aplica. No entanto, os dividendos são pagos, normalmente, seguindo taxas pré-acordadas.

As taxas médias no Brasil não são tão altas. Por isso, é preciso ter boas indicações de quem realmente entende do assunto.

Renda desejada

Além disso, é necessário considerar o quanto você pretende obter como renda passiva. Quanto mais você queira ganhar, maior terá de ser o patrimônio investido.

Um exemplo: para ter uma renda de dividendos de R$ 5 mil ao mês, a uma taxa de 3%, seria preciso investir R$ 2 milhões. No entanto, entre as empresas que pagam mais, o valor total poderia variar entre R$ 600 mil e R$ 1,2 milhão.

Quais são os investimentos para quem deseja viver de dividendos?

Você já sabe que é possível viver de dividendos, mas ainda não entende quais são os investimentos que permitem isso? Para não ter dúvidas, veja quais são os investimentos que pagam dividendos:

Ações

Investir em ações é a opção mais famosa ao falar de receber dividendos. Ao adquirir os papéis de uma empresa, você se torna acionista. Em troca, um empreendimento consolidado tende a oferecer parte dos lucros para as pessoas que investem no negócio.

As taxas são variáveis. Embora a média seja de 3%, há alternativas muito mais rentáveis, o que depende das condições de mercado. Para fazer as melhores escolhas, é preciso, novamente, ter orientação profissional.

consultoria de investimento

Fundos imobiliários

Além das ações, os fundos imobiliários são uma forma de viver de dividendos. Eles funcionam como “condomínios”, em que cada participante adquire uma cota. O valor é movimentado todo junto, como para a aquisição de shoppings, imóveis comerciais e outros títulos.

Para evitar a saída e obter boa movimentação, muitos oferecem dividendos sobre a performance. Assim, é possível compor uma renda enquanto o dinheiro é gerenciado pelo administrador do fundo.

Quando os dividendos são pagos?

Cada empresa (ou fundo) decide quando os valores de dividendos serão pagos. Normalmente, a renda é oferecida de forma trimestral, semestral ou anual.

Para não ter dúvidas, o melhor é conferir as informações antes de começar a investir em determinada aplicação. Na “oferta”, estão todas as informações sobre os prazos e meios de pagamento.

Quais são os riscos de viver de dividendos?

Por mais que essa seja uma alternativa seja interessante, ela pode ter muitos riscos ao investir. Afinal, dividendos são pagos por alguns tipos de investimentos em renda variável.

Além disso, para que você tome uma decisão consciente, há alguns pontos que devem ser observados:

Mudanças da empresa

Pode acontecer de a empresa mudar a sua política de dividendos — para mais ou para menos. Com a redução do valor obtido, talvez ocorra de você não alcançar a renda mensal desejada ou esperada.

Cenário econômico

Os dividendos são pagos sobre os lucros. Mas se o empreendimento não ganha o suficiente, os acionistas também perdem. Então, as mudanças no cenário econômico afetam o desempenho financeiro, o que aumenta os riscos.

Custo de oportunidade

Ainda pode acontecer de o seu valor investido ter um rendimento menor — ao menos, temporariamente — que outras opções. É algo que amplia o custo de oportunidade, ou seja, inclui o quanto você perde por não investir na outra possibilidade.

Quanto é possível receber das empresas que mais pagam dividendos?

O IDIV é o indicador que aponta o desempenho médio de remuneração para quem aplica na Bolsa de Valores. Ele representa o quanto as empresas listadas na B3 pagam para quem oferece recursos. Conhecer esses números é essencial para fazer boas escolhas.

Também há a chance de recorrer ao ETF de DIVO11, que funciona como uma carteira fácil. É uma alternativa adequada para quem começa agora e com rendimento que, muitas vezes, supera o Ibovespa, mas é preciso garantir que não há outras melhores.

Entre as empresas com maior IDIV, o valor varia com a situação de cada uma. A Sonae Sierra, por exemplo, pagou R$ 0,455 por cada ação.

Já a Cielo cortou o rendimento mais que pela metade, o que demanda atenção na hora de selecionar.

Viver de dividendos é possível, mas exige cuidado com as escolhas e, é claro, com os riscos. Com uma boa orientação, fica mais fácil definir com o investir o dinheiro da melhor maneira.

Se você quer entender melhor como uma ajuda profissional pode melhorar os rendimentos dos seus investimentos, baixe agora o guia completo sobre o serviço de consultoria de investimentos.

Avaliar o post
curso de investimento