Invista agora
a evolução na edução financeira, conheça a Magnetis.

Wealth Management: conheça a gestão especializada em fortunas

Você tem uma reserva financeira, mas falta tempo para gerenciar essas aplicações? O mercado financeiro oferece a comodidade de ter um patrimônio gerenciado por profissionais: o Wealth Management, expressão em inglês para gestão de patrimônio.

Uma gestora de patrimônio pode ser uma empresa independente ou pertencer a um departamento de bancos e corretoras, geralmente voltado para clientes do private bank como forma de retê-los.

Ou seja, é possível investir em banco ou corretora e, dentro dessas instituições, ter acesso ao serviço.

Quer conhecer mais sobre o serviço de Wealth Management? Leia este post!

Afinal, o que é Wealth Management?

O Wealth Management é um serviço que combina consultoria, planejamento e gestão de investimentos para cuidar dos bens, direitos e obrigações de indivíduos ou empresas.

Cuidar de bens dos clientes inclui, além de administração de investimentos, uma assessoria relacionada a divisão de bens, herança, sucessão e impostos.

O objetivo é que o cliente centralize todas as suas necessidades financeiras em um mesmo lugar, para que essa demanda seja gerenciada por especialistas.

As motivações podem ser diversas, como ter uma aposentadoria tranquila ou fazer com que o seu patrimônio garanta uma boa qualidade de vida para seus herdeiros.

Para que serve o Wealth Management?

O Wealth Management visa manter, administrar e aumentar o patrimônio dos clientes por meio de estratégias de investimento personalizadas.

Ou seja, vale tanto para quem deseja construir um patrimônio de forma sustentável quanto para quem já tem uma reserva consolidada.

Por conta da personalização e da comodidade, o serviço tem um custo mais elevado. Como consequência, é indicado para clientes de alta renda, a exemplo de profissionais liberais, empresários e herdeiros.

Esses clientes geralmente têm um patrimônio relevante, que necessita de um gerenciamento profissional. Por isso o serviço também é conhecido como gestão de fortunas.

O Wealth Management é mais comumente usado por famílias, servindo tanto para cuidar dos negócios, quanto das aplicações pessoais.

Nesse caso, cada indivíduo pode ser atendido separadamente e ter uma carteira de aplicações personalizada para seu perfil e objetivos. Gestoras de patrimônio cujo foco sejam famílias são chamadas de family offices.

O Wealth Management é diferente do Asset Management, que significa gestão de ativos.

As chamadas assets também têm foco em manter e aumentar o patrimônio dos clientes, mas não incluem serviços adicionais oferecidos na Wealth Management — como assessoria tributária, sucessão, casamento e aposentadoria.

O foco são aplicações financeiras e outros ativos, como imóveis e empresas.

Como funciona essa gestão?

A gestora de patrimônio precisa ganhar a confiança dos clientes para cuidar de todas as esferas financeiras de sua vida.

Por isso, a equipe de profissionais é altamente especializada. Multidisciplinar, ela não é apenas composta por economistas e profissionais do mercado financeiro, mas também por advogados, contadores e funcionários de áreas administrativas.

Esses profissionais realizam, primeiramente, um inventário de todos os bens e direitos que o cliente e sua família possuem.

Depois, levando em consideração esse patrimônio, é feita uma análise da situação financeira do cliente.

Então, com base nessas informações, é construída uma carteira de investimentos para objetivos de curto, médio e longo prazo e de acordo com o risco que é aceitável para o cliente.

Nesse processo, os profissionais analisam as melhores formas de mitigar custos, principalmente os relacionados a impostos e taxas. E podem utilizar tanto produtos próprios quanto plataformas de investimento de outras instituições financeiras.

Depois, os gestores têm a responsabilidade de acompanhar a performance das aplicações que compõem esse portfólio, além de criar um planejamento a fim de proteger os bens do cliente ao longo do tempo.

De tempos em tempos, os gestores de patrimônio se reúnem com o cliente para eventuais atualizações do patrimônio, revisão de metas e reequilíbrio da carteira de investimentos.

A gestão de um family office pode ser passiva ou ativa. Depende do cliente querer apenas um aconselhamento ou permitir que a instituição financeira compre e venda investimentos quando acreditar que isso vai trazer mais retornos à carteira.

A gestão ativa exige muita especialização, por isso tem um custo mais elevado.

Quais são as vantagens do Wealth Management?

A gestão de patrimônio oferece conforto a clientes que não tenham tempo ou conhecimentos para monitorar sua situação financeira com a devida atenção.

Veja abaixo as principais vantagens do serviço:

Gestão feita por profissionais especializados

Um family office tem uma equipe de profissionais diversificada. De acordo com a necessidade de cada cliente, é possível contratar serviços adicionais, prestados por profissionais e escritórios parceiros.

Diluição de custos

O serviço de Wealth Management consegue negociar melhor taxas de aplicações ao gerenciar um patrimônio relevante. Como resultado, alguns produtos oferecidos podem até ser isentos de taxas.

Assessoria profissional

Uma gestora de patrimônio também oferece assessoria para negócios, como compra e venda de empresas.

Também pode auxiliar para que a empresa familiar tenha maior eficiência tributária, além de governança e acordo de acionistas adequados.

O serviço entende que uma má gestão do negócio tem impacto negativo sobre a situação financeira do cliente.

Administração de recursos

O Wealth Management monitora investimentos e faz o rebalanceamento da carteira de aplicações quando necessário, dispensando que o cliente faça esse acompanhamento.

O objetivo é maximizar retornos e reduzir eventuais perdas.

Investimentos personalizados

Uma gestora de patrimônio geralmente oferece fundos de investimento exclusivos, criados para atender demandas específicas — como aposentadoria e planejamento sucessório.

Também oferece acesso a produtos financeiros no exterior.

Como se tornar um cliente Wealth Management?

Para se tornar um cliente de uma gestora de patrimônio, é necessário ter ao menos R$ 1 milhão investido. A exigência pode ser maior dependendo da estratégia de cada instituição financeira.

Como ganham um porcentual do lucro sobre o crescimento do patrimônio de clientes (geralmente de 1%), faz mais sentido para gestoras de patrimônio atender a clientes com volumes mais relevantes.

Para ter acesso à área de Wealth Management, você pode ter de abrir conta em uma corretora.

Áreas de Wealth Management em bancos e corretoras costumam exigir que esse montante seja investido em produtos e fundos da instituição financeira. É preciso estar atento e saber como escolher uma corretora.

Ficou interessado pelas vantagens do Wealth Management, mas ainda não adquiriu o patrimônio necessário para acessá-lo? Conheça um serviço mais acessível que pode ajudar a gerenciar uma reserva financeira: a consultoria de investimentos!

Malena Oliveira

Especialista em Finanças Pessoais e membro do Grupo Consultivo de Educação Financeira da Anbima.

leia mais desse autor